Tagged: Serviço Anglicano de Diaconia e Desenvolvimento RSS

  • SNIEAB 12:53 on 09/09/2015 Permalink | Responder
    Tags: , , , , , , , Serviço Anglicano de Diaconia e Desenvolvimento   

    Impressões do ENUJAB 2015 – Parte II – Presenças internacionais 

    Dos dias 04 a 7 de Setembro o ENUJAB 2015 movimentou a juventude episcopal anglicana em nível nacional mas também recebeu convidados do mundo todo e representações de instituições amigas. Esse encontro com pessoas de outros países ocasionou um intercâmbio cultural belíssimo e alegre, gerando um legado de companheirismo que não terminou por lá, mas que ainda tem muito pra frutificar entre todos nós.

    No decorrer das atividades, o SNIEAB (Serviço de Notícias da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil) esteve conversando com a maioria deles e conectando suas impressões e histórias de vida. A Diocese Anglicana de Brasília, neste período de evento hospedou as presenças de Gana, Estados Unidos, Inglaterra, Honduras, República Dominicana, Portugal, Angola e Moçambique.

    Leslie Penny Petkoff Nikoi, da Igreja Anglicana de Gana partilha sua experiência de fé nos estudos bíblicos

    Rachel Perry, é inglesa e da US, conta suas experiências no Brasil e a felicidade por ser bem acolhida pela IEAB

    Rachel McDaniel é missionária da The Episcopal Church – TEC e está no Brasil para  trabalhar na IEAB, no momento estava junto do Bispo Primaz e sua esposa Talita

    No jantar

    A Igreja Lusitana (Província da Comunhão Anglicana em Portugal) também encaminhou sua correspondente, a jovem Diana Melo,  que o SNIEAB entrevistou:

    SNIEAB: Conversamos com Diana Melo, que é da Igreja Lusitana, também pertencente à Comunhão Anglicana em todo o mundo, e é muito bom poder conhecê-la aqui em nosso país! É sua primeira visita ao Brasil?

    Diana Melo: É sim, a minha primeira vinda ao Brasil!

    SNIEAB: O que você vai levar de mensagem daqui, pra Portugal?

    Diana Melo: Ah! (sorrindo) Muitas memórias, novos amigos! Novas ideias, também nos desafios de trabalhar com os jovens dentro da igreja, de não desistir de levar uma esperança, que esse encontro dá uma esperança para quem trabalha com jovens, de que realmente com empenho as coisas acontecem!

    SNIEAB: Teve como notar alguma semelhança do clero da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil com o clero da Igreja Lusitana?

    Diana Melo: Sim, existe (…) O que eu percebo é que aqui no Brasil há uma maior diversidade nas pessoas do clero.

    SNIEAB: Num dos painéis, foi comentado que o Brasil possui muitos problemas sociais… Então existem muitas necessidades espalhadas no nosso território nacional e a IEAB se faz presente com trabalhos de relevância pública. Na sua opinião, esse caminho é importante para a Comunhão Anglicana?

    Diana Melo: É a missão de todas as Igrejas Anglicanas espalhadas pelo mundo! É muito importante, aqui no Brasil é claro perceber isso!

    SNIEAB: Foi comentado também que a IEAB acabou de lançar o Livro de Oração Comum numa Edição Comemorativa de 125 anos da Igreja e 30 anos de ordenação feminina, tivemos um esforço imenso da Comissão Nacional de Liturgia, estamos nos preparando pra em breve lançar a Edição Regular, enviamos o LOC do Brasil para muitos países de língua portuguesa, e para nós, lusófonos isso é um patrimônio fundamental. O Bispo Primaz do Brasil, concedeu a bênção na Celebração Eucarística de Abertura do ENUJAB conforme uma das orações da Igreja Lusitana e foi muito bonito, muitos dos  participantes se emocionaram. O que você, como portuguesa sentiu naquele momento ao ver que seu país foi representado aqui através da oração?

    Diana Melo: Eu me senti muito agradecida, gostei muito! Tudo me fez sentir acolhida!  Foi um dos temas deste encontro, falar de acolhida. Eu fiquei sensibilizada!

    SNIEAB: Diana, foi um prazer imenso conversar contigo, pra finalizar o que você poderia falar para os jovens portugueses que não estão presentes no ENUJAB?

    Diana Melo: Foi um momento fantástico, de muita aprendizagem e de muito conhecimento! De muita alegria! As pessoas aqui são muito boas, me fizeram sempre sentir acompanhada, vou sentir as formas como se relacionam aqui no Brasil, uns com os outros são muito bons, gostei muito! Espero que no próximo ENUJAB possamos ter muito mais jovens portugueses aqui, para partilhar deste encontro!

    SNIEAB: Com certeza, Diana! Queremos muito! Obrigado! Venha mais vezes para o Brasil!

    Paulo Ueti, da Christian Aid, Anglican Alliance ministrou Oficina sobre a Bíblia

    Delegação de Gana, fala de sua cultura e fé em Noite Cultural

    Após noite de talentos, onde todas as Dioceses e o Distrito Missionário apresentaram temas marcantes de sua história e cultura, a delegação de Gana encantou todos os participantes com a sua energia, o SNIEAB esteve presente e conferiu o número de dança dos jovens e cantos tradicionais da igreja africana, os convidou para uma entrevista:

    *todos os membros da delegação conversaram com o SNIEAB, abaixo consta a conversa geral representado somente como delegação.

    SNIEAB: Vocês são de Gana, na África!

    Delegação: Sim, nós somos! E você é do Brasil! (risos de ambas as partes)

    SNIEAB: Como é a Igreja Anglicana em Gana?

    Delegação: É muito interessante, nós achamos! É uma igreja que vem crescendo, não é velha! Como a do Brasil…

    SNIEAB: Hoje vocês viram muitas tradições brasileiras, comidas típicas, brincadeiras com danças e músicas, tem algo parecido aqui com o seu país?

    Delegação: Na verdade, como as músicas, a gente tem quase o mesmo ritmo, a mesma dança, conhecemos um pouco da língua e aprendemos um pouco enquanto falamos, mas quando a gente chegou pra cá, só fazem seis meses e estamos falando o português! Gostamos muito!

    SNIEAB: E está perfeito! Aprenderam muito bem! (muitos risos e palmas entre todos) Do que gostaram mais até agora?

    Delegação: Do churrasco e do chimarrão! (risos) Nós estamos sob a acolhida dos brasileiros e aqui tem muito amor entre as famílias, entre as pessoas, as mulheres são muito bonitas! (risos)

    SNIEAB: Qual é a mensagem de vocês, jovens ganeses para os jovens do Brasil? O que gostariam de falar até o momento e ainda não tiveram a oportunidade? O que o Brasil pode aprender com Gana?

    Delegação: Achamos que neste encontro, é onde estão fazendo as coisas pra crescer (…) Vocês estão tentando fazer uma movimentação entre vocês, nós tivemos experiências destas coisas, compartilharemos isso com vocês. Hoje a gente está olhando o que vocês estão fazendo, mas depois podemos combinar algo ainda maior entre nós e vocês, mas gostamos muito! Todos vocês são animados, todos têm um coração bom, quiseram que a gente fizesse as coisas e nós fizemos. Foi muito gentil!

    SNIEAB: Foi incrível a nossa conversa, as portas da IEAB sempre estarão abertas pra cada um de vocês!

    Todas as presenças internacionais amigas da IEAB


     
  • SNIEAB 10:14 on 04/09/2013 Permalink | Responder
    Tags: Serviço Anglicano de Diaconia e Desenvolvimento,   

    Prevenção e Enfrentamento à Violência Doméstica contra as Mulheres 

    Há alguns anos, a Igreja Episcopal Anglicana do Brasil – IEAB, através do Serviço Anglicano de Diaconia e Desenvolvimento – SADD, tem encorajado pessoas a tomarem consciência de seus direitos e transformarem a sua condição social. O SADD tem seis anos de existencia e nos últimos três anos tem trabalhado a luta pelos direitos de todas as pessoas. Diante dos altos índices de violência contra as mulheres no Brasil, entendeu-se que seria importante apresentar um instrumento para a capacitação de pessoas interessadas em trabalhar esse tema na igreja, bem como na sociedade.

    No ranking mundial de assassinatos, na comparação de 84 países em homicídio de mulheres, o Brasil está em um dos primeiros postos, ocupando o 7º lugar. Em três décadas, ao menos 92 mil mulheres foram mortas dentro de seus lares. No ano de 2006 foi criada a Lei Maria da Penha, considerada um dos avanços mais extraordinário dos últimos tempos. Essa lei castiga com rigor os homens que atacam as companheiras e/ou ex-companheiras, obrigando o poder público a montar uma rede de proteção a mulheres vítimas de violência doméstica – delegacias, defensorias públicas, promotorias e tribunais. A Lei Maria da Penha estabelece que também são crimes o ataque sexual, o patromonial, o psicológico e o moral – que costumam ser os passos anteriores ao espancamento e ao assassinato.

    As estatísticas mostram que a cada 15 segundos, uma mulher é agredida no Brasil; a cada duas horas, uma brasileira é assassinada; 53% das mulheres assassinadas tem entre 20 e 39 anos; 59% dos brasileiros conhecem uma mulher vítima de violência; 52% das mulheres agredidas que procuram atendimento no SUS já foram atacadas antes; 65% dos ataques a mulheres são cometidos por seus companheiros; 69% das agressões contra mulheres ocorrem dentro de casa.

    Todos esses dados devem ser publicados e trabalhados nas diferentes instancias da sociedade para que possamos combater esses índices. E cabe a cada cidadão e cidadã brasileira assumir o seu papel nesse combate a Violência contra as Mulheres. A IEAB não quer ser omissa nessa luta.

    Como a Violência contra a Mulher é um fato presente em todos os estados do Brasil, cremos que a elaboração dessa cartilha irá contribuir para divulgação dos direitos das mulheres. Creio que o trabalho da cartilha irá abrir os olhos das nossas comundades espalhadas por todo o território nacional para a luta pelos direitos das mulheres e pela defesa de um lugar seguro para que as mulheres possam romper com todas as formas de agressão e sejam livres para celebrar a vida. É chegada a hora da igreja se envolver nessa luta. E à medida que esse debate for se fortalecendo nas comunidades, a voz das mulheres começará a ser ouvida e o seu clamor aos poucos chegará às lideranças locais, municipais, estaduais e nacionais.

    À medida que os membros das comunidades vão se conscientizando das violências sofridas por suas mulheres, não mais serão omissos e esperamos um compromisso da igreja na denuncia aos agressores. Se conseguirmos sessar o silêncio e a omissão, seremos vitoriosos na luta contra a violência contra as mulheres.

    A cerimônia de lançamento da Cartilha aconteceu na noite de sexta-feira, 16 de agosto, na Catedral da Ressurreição, em Brasília. Participaram do evento lideranças clericais e leigas das dioceses que participavam do evento de formação para o uso da cartilha, representantes de Senado Federal (Comissão de Direitos Humanos), a Christian Aid e Anglican Alliance, os membros da Comissão Nacional da Verdade e do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil.

    VEJA FOTOS DO LANÇAMENTO

    Sandra Andrade

    Coordenadora do SADD

     
  • SNIEAB 10:38 on 07/08/2013 Permalink | Responder
    Tags: , , , Serviço Anglicano de Diaconia e Desenvolvimento,   

    Lançamento Livro sobre Prevenção e Enfrentamento à Violência Doméstica contra as Mulheres 

    O Serviço Anglicano de Diaconia e Desenvolvimento (SADD) em parceria com a Christian Aid, estará lançando no próximo dia 16 de agosto, às 19h, no Salão Paroquial da Catedral Anglicana da Ressurreição o livro PREVENÇÃO E ENFRENTAMENTO À VIOLÊNCIA DOMÉSTICA CONTRA AS MULHERES. O Livro foi organizado por três mulheres episcopais anglicanas engajadas nas lutas sociais e também nos debates acadêmicos: Reverenda Lilian Conceição, Sra. Ilcélia Soares e Sra. Ester Lisboa. O lançamento conta com o apoio da Livraria e Editora Anglicana e da Fonte Editorial e estará acessível nas dioceses e também nas principais livrarias do país.

    O Secretário Geral Reverendo Arthur Cavalcante destaca que “[...] essa produção do SADD sobre uma temática sobre violência doméstica envolvendo mulheres irá contribuir futuramente nas ações de nossas pastorais em comunidades episcopais/ecumênicas e em outros espaços da sociedade”. Igualmente destaca “[...] que é de extrema importância para a Igreja apelar para seus principais símbolos e especialmente para a Palavra de Deus como elementos teológicos/pastorais aliados no combate contra a violência doméstica.”

    Saiba Mais o Lançamento do Livro

     
c
escrever um novo post
j
próximo post/próximo comentário
k
post anterior/comentário anterior
r
responder
e
editar
o
mostrar/esconder comentários
t
topo
l
go to login
h
show/hide help
esc
cancelar