Tagged: ecumenismo RSS

  • SNIEAB 15:33 on 21/08/2014 Permalink | Responder
    Tags: , ecumenismo,   

    Encontro de Representantes Ecumênicos(as) da IEAB em Mariápolis SP 

    Entre os dia 19-20 de agosto, no Centro Mariápolis/SP, por iniciativa do Conselho Executivo da Província, Secretaria Geral, Bispo Primaz e Comissão de Relações Ecumênicas, e aproveitando a oportunidade oferecida pela realização do Simpósio “Ecumenismo e Missão (testemunho cristão em um mundo global)”, nos reunimos enquanto pessoas que representam a IEAB em diversos organismos ecumênicos, movimentos e redes, seja por nomeação oficial, seja por iniciativa pessoal, para fazer um levantamento desta participação, uma análise conjuntural a partir das marcas da missão e elaborar diretrizes internas neste sentido, além de cartas e comunicações dirigidas a estes organismos, movimentos, redes e igreja parceiras.

    Também participou Dom Naudal Alves Gomes (DAC) como bispo referente da nova Comissão de Incidência Pública (que reúne as comissões anteriores de direitos humanos e combate ao racismo e a todas as formas de discriminação) por entendermos que estes assuntos são implícita e profundamente ecumênicos.

    CARTA DOS(AS) REPRESENTANTES ECUMÊNICOS(AS) DA IGREJA EPISCOPAL ANGLICANA DO BRASIL AO

    SIMPÓSIO ECUMENISMO E MISSÃO DO CONIC

    MARIÁPOLIS, SÃO PAULO – 21 A 24 DE AGOSTO DE 2014

    Às irmãs e irmãos do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs (CONIC),

    Graça e Paz da parte de Deus, em Cristo Jesus:

    Reunidas enquanto pessoas que representam a Igreja Episcopal Anglicana do Brasil em organismos ecumênicos, sejam estes com representação oficial ou com participação pessoal, e no marco de novas comissões criadas no último Sínodo, a saber a Comissão de Relações Ecumênicas e Comissão de Incidência Pública- Direitos humanos, Diaconia social e política, Enfrentamento ao Racismo e toda forma de Discriminação-, aprofundamos sobre o sentido da presença ecumênica e interreligiosa de nossa igreja no contexto da realidade brasileira, latino-americana e mundial e da conjuntura eclesial e missionária que se apresenta para nós hoje.

    Desta forma, e considerando nossa participação neste Simpósio com o tema Ecumenismo e Missão, desenvolvido pelo Conselho Nacional de Igrejas Cristãs, reafirmamos nossa disposição no companheirismo e compromisso com a ação missionária ecumênica e no diálogo interreligioso, a partir das marcas da missão definidas pela Comunhão Anglicana, especialmente aquelas que se referem a: Solidariedade com as pessoas pobres e necessitadas; Desafio à injustiça, à opressão e à violência; Promoção de ações de proteção, cuidado e renovação da vida em nosso planeta; Trabalhar para trazer a paz, Resolução de conflitos e Reconciliação.

    Recebam nossa saudação neste Simpósio, e nossas orações em favor do CONIC, para que a Ventania Divina nos dirija, agora e no futuro, no caminho do Ecumenismo e da Missão de Deus, como testemunho no mundo globalizado. Em Cristo,

    Dom Francisco de Assis da Silva- Bispo Primaz da IEAB/Diretoria do CONIC/ACT ALLIANCE

    Dom Humberto Maiztegui- Referente da Comissão de Ecumenismo da IEAB

    Dom Maurício Andrade- The Anglican Lutheran International Coordinating Committee (ALICC)/ KOINONIA

    Dom Flavio Irala- Comissão Ecumenismo/ Comissão Diálogo Anglicano Católico Romano (CONAC)/MOFIC-SP

    Dom Naudal Gomes- Referente da Comissão de Incidência Pública IEAB

    Reverendo Arthur P. Cavalcante- Secretário Geral da IEAB/CESEP

    Reverendíssima Deã Marinez Bassoto- CONIC-RS/ Comitê estadual da Diversidade Religiosa- RS

    Reverendíssima Deã Magda Guedes- CLAI BRASIL

    Reverendo Jerry Andrei- Membro do Grupo de Trabalho Missão IEAB/ Gestando o Diálogo Inter-Religioso e o Ecumenismo (GDIREC/ RS)

    Reverendo Daniel Cabral- Conselho Estadual de Diálogo Interreligioso-RJ/CONIC/RJ

    Reverenda Carmen Kawano- Membro da Comissão de Ecumenismo IEAB/Campanha da Fraternidade Ecumênica 2016/MOFIC-SP

    Reverendo Marcos Barros- Conselho Amazônico de Igrejas Cristãs (CAIC)/Membro do Conselho Executivo do Sínodo da IEAB

    Reverenda Elineide Ferreira- Distrito Missionário Anglicano

    Sra. Sandra Andrade- Coordenadora do Serviço Anglicano de Diaconia e Desenvolvimento (SADD)/Diretoria da CESE/ANGLICAN ALLIANCE

    Sra. Ester Lisboa- KOINONIA

    Prof. Daniel Sousa- FEACT/KOINONIA

    Sr. Xico Esvael- CLAI CONTINENTAL/CESEP

    Sr. Izaias Torquato- Membro da Comissão de Ecumenismo IEAB

     
  • SNIEAB 17:43 on 04/06/2013 Permalink | Responder
    Tags: , , CLAI BRASIL, ecumenismo,   

    VI Assembleia Geral do CLAI em Cuba 

    Havana recebeu de 20 a 26 de maio a VI Assembleia do CLAI (Conselho Latino Americano de Igrejas), que foi presidida pelo Bispo Anglicano Dom Júlio Murray. A delegação da IEAB esteve representada pelo Secretário Geral Revdo. Arthur Cavalcante, Revda. Magda Guedes e pelo Sr. João Francisco Esvael. Contou ainda com as presenças da Revda. Tati Ribeiro representando a Juventude e Ester Lisboa pela Pastoral de Gênero.

    Precedendo a Assembleia realizou-se a Consulta Continental que abordou o tema: Igrejas e os Direitos Sexuais e Reprodutivos.   Todas as seções eram abertas com um momento devocional e um estudo bíblico para orações e suscitar a celebração, a reflexão da Palavra de Deus, animar novas experiências litúrgicas e desenvolver o tema do dia a luz do texto bíblico.

    Dia 21

    Após a devocional,  a reflexão foi conduzida pela Biblista Tirsa Ventura a respeito do Salmo 85. 8-13. Dom Murray inaugurou a Consulta com palavras de saudação aos presentes, seguido pelas falas da Dra. Kate Gilmore da UNFPA e Dra. Marcela Suazo da UNFPA-LACRO.

    Instituições Sociais de Havana

    Ao final da Consulta oportunizou-se, por livre escolha, visitas a instituições Cubanas:

    • Escola Especial “La Castellana” que atende crianças e jovens com síndrome de Down;
    • Escola Latino-americana de Medicina, Hospital Oncológico (sala infantil);
    • Escola República do Panamá para crianças portadoras de deficiências físicas;
    • Centro de Educação Sexual (CENESEX), Centro Martin Luther King;
    • Conselho de Igrejas de Cuba e Havana Velha.

    Celebração de Abertura da VI Assembleia do CLAI


    Após a Consulta, na noite de 22 de maio, realizou-se  o Culto de Abertura no Teatro Lázaro Peña que teve a presença do Vice-Presidente da República e a pregação do Bispo Metodista Federico Pagura (90 anos), protagonista histórico do Movimento Ecumênico e de Resistência nos anos de ditaduras militares da Argentina, seu país, e demais países da AL.

    Dia 23

    Iniciam-se os trabalhos da VI Assembleia sob o tema: A importância do lugar das Igrejas no contexto espiritual, político, social e econômico do Continente Latino-americano.

    A devocional refletiu o Evangelho segundo João 17.21 e o aprofundamento bíblico foi realizado pela Biblista da IECLB e Secretária Geral do CONIC, Romi Bencke sobre Ezequiel 37.1-10.

    Após a instalação da Assembleia pela Junta Diretiva do CLAI, foi apresentado um vídeo sobre a realidade da América Latina e Caribe que contou com a presença da filha do Presidente Raul Castro que falou aos presentes.

    A terceira sessão foi destinada aos informes da Presidência, do Secretário Geral e Tesouraria do CLAI. Este trabalho foi otimizado pela reunião em separado de Grupos de Trabalho organizados pelas cinco regiões do CLAI para avaliação, comentários e opiniões.

    A noite foi precedida de uma oração dirigida pela Comissão de Liturgia e após houve um diálogo com os familiares dos cinco cubanos presos nos EUA, sendo que um deles tendo sido libertado esteve presente e usou da palavra.

    Dia 24

    Após a devocional matutina, a inspiração veio do livro Atos dos Apóstolos 8.26-40, orientada pelo Biblista Dario Barolin.

    Sessão V - Teve como temática os Desafios para o futuro, sustentados por cinco pilares:

    • O Ser – valores, princípios, identidade e espiritualidade.
    • O Saber – Teoria, Prática e Conhecimento.
    • O Decidir – Organização política da Comunidade.
    • O Agir – A prática e a produção material e intelectual.

    Café Teológico – Após o almoço foi lançado o livro biográfico do Bispo Federico Pagura, escrito e apresentado por Manuel Quinteros. Esta apresentação foi realizada de forma lúdica com canções de autoria do Bispo Pagura acompanhadas ao piano por um de seus mais célebres parceiros, o compositor e maestro Pablo Sosa.

    Dia 25

    O Tema do dia abordou o Caminhar do CLAI – Sustentabilidade e Propostas.

    • Após a Devocional o Estudo Bíblico foi orientado pela Biblista Nidia Fonseca sobre o Evangelho segundo Lucas 13.20-21.

    Sessão VI – Abordou questões relativas a sustentabilidade do CLAI com apresentação de propostas tendo como eixo:

    • CLAI e Movimento Ecumênico;
    • Diálogo CLAI-CEC, NCCUSA, CONSELHO DE IGREJAS DO CANADÁ, CMIR;
    • Estabelecimento das bases do CLAI pós VI Assembleia.
    • À noite, após o jantar, as famílias confessionais reuniram-se. Os Episcopais Anglicanos se fizeram presentes em grande número.

    Sessão VII –  Conclusões dos GTs, outros assuntos e apresentação do Documento Final.

    Sessão VIII – Eleições para a Presidência e Junta Diretiva do CLAI. Foram eleitos:

    Presidente do CLAI: Felipe Adolf, pastor luterano (Equador)

    Junta Diretiva: destaque para a presença de três representantes do CLAI Brasil.

    Sessão IX – Culto de Encerramento com Instalação da nova Junta Diretiva, com pregação pela pastora Ofelia Ortega.

    Durante uma das sessões do CLAI os jovens protestaram e exigiram que houvesse maior consideração com a sua presença, e que lhes fosse dado o direito ao protagonismo durante as sessões contribuindo assim com os projetos do CLAI.

    Dia 26


    Visita as Igrejas, os Episcopais Anglicanos visitaram a Catedral Anglicana de Cuba onde participaram da Celebração Eucarística e que teve como pregador o Bispo Dom Armando Guerra. Após foram acolhidos no Salão Paroquial com uma recepção pelo deão e membros da Comunidade. Esta mesma Igreja hospedou por vários dias a delegação de jovens do CLAI, que participou da assembleia como apoio logístico.

    Para o Revdo. Arthur Cavalcante, Secretário Geral da IEAB,  a Assembleia do CLAI ” [...] foi um marco importante para as igrejas da América Latina e do Caribe pois reafirmaram sua identidade cultural e deram visibilidade para os gestos concretos  que estão sendo implementados ao longo dos anos na região” e que é preciso ” [...] que as Igrejas e Organismos Ecumênicos da Europa e dos Estados Unidos olhem com mais carinho para as iniciativas de diaconia/serviço e para as ações de incidência pública das igrejas da América Latina e Caribe”. Também destacou que o “[...] CLAI ao realizar a Assembleia em Havana demostrou um gesto de grandeza  e de solidariedade para com todo o povo de Cuba”.

    Por Xico Esvael

    Diocese Anglicana de São Paulo

     
  • SNIEAB 12:18 on 16/08/2011 Permalink | Responder
    Tags: ecumenismo,   

    IEAB no Fé Brasil: Articulações para Rio + 20 

    Iniciou-se no dia 15 de agosto a reunião do Fórum Ecumênico de ACT  (Acting by Churches Together for Development) e Fé Brasil, nas dependências do colégio Pio XI, na cidade de São Paulo. A pauta da reunião enfoca um apanhado geral do envolvimento das instituições religiosas com a justiça socioambiental no Brasil. Igualmente dentro da agenda inclui a articulação  ecumênica na Conferência Rio + 20 (Conferência da ONU sobre Desenvolvimento Sustentável, no Rio de Janeiro, entre os dias 26/5-10/6 de 2012).


    Aproximadamente 21 entidades estão presentes no encontro e a IEAB é representada pelo Secretário Geral, Reverendo Arthur Cavalcante. Destacamos a presença de outros anglicanos e anglicanas, a saber, o Bispo Francisco de Assis (Vice Moderador da ACT ), Srª Mara Luz (Chefe do Escritório da Christian Aid- Brasil), Reverenda Tatiane Ribeiro e Daniel Souza (Lideranças da Rede Juventude Ecumênica- REJU).


    A partir do dia 17 à tarde até o dia 19 ocorrerá uma capacitação sobre emergências (o primeiro foi em agosto de 2010), com o apoio metodológico do Xabier Garay, profissional de emergências da nossa entidade participante Christian Aid.

    SAIBA MAIS COMO A SOCIEDADE CIVIL TEM SE ARTICULADO PARA A RIO + 20: Comitê Facilitador da Sociedade Civil e Ata de Reunião do Comitê

    -

    Rev. Arthur Cavalcante

    Secretário Geral da IEAB

     
  • SNIEAB 16:41 on 13/05/2011 Permalink | Responder
    Tags: ecumenismo,   

    Convocação Ecumênica Internacional pela Paz 

    Com a presença de cerca de 1000 representantes das igrejas membros e representantes de organismos ecumênicos e da sociedade civil, o Conselho Mundial de Igrejas (CMI) promoverá na cidade de Kingston, Jamaica, a “Convocação Ecumênica Internacional pela Paz”.

    O tema central será “Glória a Deus e Paz na terra”. O objetivo maior será o de testemunhar a Paz de Deus como um dom a uma responsabilidade das Igrejas e do mundo. Este encontro é a culminância da “Década da Superação da Violência”, programa do Conselho Mundial de Igrejas (CMI), solicitado por sua Assembléia Mundial, realizada em Harare, em 1998 e iniciada em 2001.
    O evento acontece num momento em que o mundo experimenta a mudança de paradigmas políticos e uma onda de violência e conflitos. A convocação quer refletir sobre o papel da Igreja e das religiões como promotores da paz, à luz do que significa seguir a Cristo, o Príncipe da Paz, hoje e no futuro. Será um momento de estímulo às Igrejas e suas teologias para reflexão e promoção da paz e da justiça.

    “Ama a teu próximo como a ti mesmo”, será a luz que guiará a reunião em seus quatro temas gerais: Paz na comunidade; Paz na Cerra; Paz no Mercado (economia) e Paz entre os Povos.
    Representando a IEAB se fará presente o bispo D. Orlando Santos de Oliveira (Meridional), Oficial Ecumênico Provincial e também representando da organização ACT Internacional, na qualidade de seu Vice-Presidente, o Bispo Dom Francisco Assis da Silva (Sul-Ocidental).

    O CMI convoca a todas as igrejas membros a realizarem um momento especial de intercessão pela paz nas celebrações do domingo 22 de maio. Junto com as orações que seja feito um gesto simbólico, seja pelo plantio de uma árvore ou o acendimento de um Círio durante as celebrações. No site provincial estamos enviando uma sugestão de Intercessões do CMI, que já foi enviada cópia aos Bispos Diocesanos.

    Oração pela paz – Domingo, 22 de maio de 2011

    Deus da paz e de novas possibilidades, nosso Criador, Redentor e Santificador: Em tua presença, te pedimos misericórdia, perdão e a oportunidade de um novo começo. Te pedimos que nos ajudes a dar uma chance para a paz em nosso mundo. Queremos dar uma chance para a paz, embora tenhamos fracassado tantas vezes. Nós ajudamos a destruir muitas iniciativas de paz. Em vez de vencer o mal com o bem, nós não fizemos nada quando o bem foi derrotado.

    Perdão, Senhor.

    Dona nobis pacem: Dá-nos paz, é a nossa oração.

    Assim como queremos viver o teu perdão, queremos viver este momento em nome da paz. Renovamos neste momento a decisão de aceitar o chamado a sermos pacificadores e criadores de justiça.

    Damos graças pela Década Para Superar a Violência pois ela nos conscientizou e nos fez desejar a paz. Apesar disso, sabemos que temos muito a fazer se quisermos realmente dar uma chance para a paz.

    Dona nobis pacem: dá-nos paz, é a nossa oração.

    Pelo poder do teu Espírito, que nossos corações e mentes sejam de paz; ajuda-nos a transformar nossas vidas em pontos de largada para a paz. “E que a hora seja agora”. Ajuda-nos a cooperar contigo dando uma chance para a paz e criando um mundo em que a paz venha da profundeza do nosso ser.

    Dá-nos paz, Senhor, nós te pedimos. Dá-nos sabedoria e coragem para tomar iniciativa. Sabedoria para abraçar o que leva à paz e coragem para sermos fiéis e obedientes a ti.

    Dona nobis pacem: dá-nos paz, é a nossa oração.

    Deus da paz e de novas possibilidades, faze de nós instrumentos de tua paz na convocação Internacional Ecumênica para a Paz e em todos os lugares, para que façamos tua vontade e para que, fazendo tua vontade, demos uma chance para a paz. Em nome do Príncipe da Paz, Jesus Cristo, nosso Senhor e Salvador. Amém.

    -

    Revmo. Orlando Santos Oliveira

    Bispo Diocesano – Diocese Meridional

     
  • SNIEAB 21:35 on 20/04/2011 Permalink | Responder
    Tags: bilateral, , ecumenismo, ,   

    Reunião da Comissão Bilateral com a Igreja Episcopal dos Estados Unidos 

    A Comissão Bilateral se reuniu em Porto Alegre entre 4 e 8 de abril para refletir sobre as relações entre as duas Igrejas (The Episcopal Church e Igreja Episcopal Anglicana do Brasil) e como poderiam ajudar na missão mútua. As reuniões foram altamente produtivas e desenvolvidas num clima de fraternidade. Todos os dias as seções foram iniciadas com uma celebração da Santa Eucaristia.

    Os participantes da TEC foram:

    Bispo Marc Andrus da diocese da Califórnia
    Rev. Cônego Michael Barlowe
    Revda. Marianne Ell (filha do primeiro bispo da DASP, Bispo Elliot Sorge)
    Revda. Glenda McQueen.

    E da IEAB:

    Bispo Roger Bird da DASP (substituindo Dom Jubal Neves devido sua enfermidade)
    Rev. Francisco Cezar Alves
    Rev. Jerry Andrei dos Santos
    Sra. Sandra Andrade (coordenadora da SADD)

    Também participou Bispo Francisco de Assis que esteve nas reuniões de 2006 e 2008 e Rev. Arthur Cavalcante – Secretário Geral da IEAB.

    O grupo identificou quatro áreas de cooperação entre as Igrejas, a saber:

    1. Companheirismo entre as Igrejas
    2. Educação teológica
    3. Criação de um fundo missionário para IEAB
    4. Justiça social e climática

    E determinou varias metas as serem cumpridas, algumas até o final de 2011, e outras antes da Convenção Geral da TEC em 2012.

    Em uma das reuniões contamos com presença do Bispo Orlando Santos, Diocese Meridional. O Comitê aproveitou para apresentar aos representantes americanos a Catedral Nacional da IEAB, Seminário Teológico Dom Egmont Machado Krischke (SETEK) e as principais instalações da Província.

    -

    Revmo. Roger Bird

    Bispo Diocesano – Diocese Anglicana de São Paulo

     
    • Frehiwot 14:04 on 29/03/2015 Permalink | Responder

      “I do not understand why some Roman Catholics have such a vaicersl hatred of Catholic Anglicans.”I don’t believe there is any hatred. Most of us are simply confused that ‘Anglo-Catholics’ can remain seperated from the Catholic Church while professing belief in the Catholic Faith.I am sure we would welcome your coming into full communion with great joy.

  • SNIEAB 8:12 on 14/04/2011 Permalink | Responder
    Tags: clima, , ecumenismo, ,   

    IEAB emite declaração sobre justiça climática 

    Pronunciamento sobre Justiça Climática emitido em decorrência da Reunião Episcopal-Anglicana sobre a Justiça Climática, ocorrida em San Pedro, na República Dominicana entre os dias 07 a 10 de dezembro de 2010.

    Leia o documento na íntegra, com tradução de Thiago Correia de Andrade.

    Somos um grupo de Anglicanos da América Latina, Caribe e Estados Unidos que entendem a urgência de enfrentar a injustiça climática no mundo em que vivemos. Os participantes são das Dioceses da Califórnia, Equador Central, Colômbia, Connecticut, Cuba, Cuernavaca, Curitiba, República Dominicana, Guatemala, Haiti, New Hampshire, Nova Iorque, Nova Olímpia, e Panamá, da Província Anglicana do Brasil; Província Anglicana da América Central, a Igreja Episcopal (TEC), a Escola de Teologia de Berkeley, Yale Divinity School (YDS), o Centro de Teologia da República Dominicana (CET), a Comissão de Educação Teológica na América Latina e Caribe (CETALC), o Centro Internacional de Estudos Teológicos Anglicana (CIAET) e o Conselho Latino-Americano de Igrejas (CLAI).

    Nós nos encontramos na República Dominicana, no Centro de Retiro Bispo Kellogg, em San Pedro de Macoris de 07-10 dezembro de 2010, mesmo período em que ocorria a Convenção-Quadro do Clima da ONU Mudança COP 16, em Cancun.

    No contexto de companheirismo, com adoração, oração e reflexão bíblica as questões relacionadas às mudanças climáticas foram abordadas a partir de nossos contextos variados. Ouvimos testemunhos poderosos para a injustiça climática e as respostas criativas das dioceses, comunidades e indivíduos. Dentro do grupo, tivemos pessoas que eram defensoras da justiça climática durante muitas décadas, acadêmicos que dedicaram anos de estudo e esforço para essas questões,  líderes da Igreja, bispos, sacerdotes e leigos, que vêem a destruição em suas comunidades, e jovens, alguns seminaristas, que buscam moldar suas vidas de maneira que promovam a justiça climática.

    A mudança climática afeta todo o planeta. Todos os sistemas da cultura humana: a educação economia, política – todas estão intrinsecamente relacionadas à mudança climática. Representantes de várias dioceses têm relatado a subida das águas, deslocando comunidades inteiras e populações insulares, o desmatamento em grande escala, a dizimação dos povos indígenas, e degradação dos rios através do escoamento de pesticidas tóxicos e dejetos humanos. Procuramos encontrar as verdades sobre as causas dessas devastações: perdemos o senso de conexão com o mundo, e nos tornamos dominantes, ao invés de “bons jardineiros,” os países mais desenvolvidos se entregaram ao pecado do consumismo. Esse pecado, como o pecado sempre o faz, tem obscurecido e distorcido todas as nossas relações: entre as pessoas, com a Terra, e com o nosso Deus criador.

    Em alguns lugares, nós reconhecemos que a dimensão e a profundidade da destruição não pode mais ser revertida. Essa irreversibilidade aguarda todo o planeta, em um prazo muito mais curto do que imaginávamos até poucos anos atrás. Estamos consumindo a uma taxa tão frenética que estamos roubando as futuras gerações da Terra. É essencial e urgente agir agora.

    Entre nós, estavam os representantes da Diocese do Haiti. Eles levantaram suas vozes no testemunho dramático aos abusos mais graves da Terra e da dignidade humana. Os nossos irmãos do Haiti falaram com uma voz profética, denunciando uma história e um presente em desacordo com o ensinamento de Deus. Haitianos, já profundamente vulneráveis por causa dos abusos de longa data, agora também sofrem os resultados da mudança do clima caótico.

    Embora cada caso de injustiça climática que ouvimos durante a nossa reunião é terrível em si mesmo, e juntos apresentam uma realidade quase esmagadora, nós, como cristãos somos o  povo da esperança. Nossa esperança está em Deus,  ”cuja memória é eterna”, que não esquece das alianças feitas com a Terra, e nossa esperança está na nossa capacidade de amar, plantados em nosso próprio ser, à imagem de Deus entre nós. Além disso, temos esperança em um Deus que não só vai para além da Terra, até mesmo o universo, mas também está intimamente com a gente e toda a criação. Como resultado, nós estamos profundamente interconectados. Esta esperança, nós reconhecemos, coloca uma grande responsabilidade sobre nós.

    Como Anglicanos recebemos a esperança que brota do amor de Deus por meio da aliança batismal. Esta aliança moldou nossas vidas a reconhecer Cristo em cada pessoa, e a trabalhar incansavelmente pela justiça e pela paz na criação. Estamos fortalecidos pela nossa vida na Igreja a assumir riscos em todo o mundo para a causa da justiça. Assim como nós agimos como profetas para denunciar a injustiça, agimos como reconciliadores a anunciar a possibilidade de esperança e amor. ”Portanto, somos embaixadores de Cristo, pois Deus esta fazendo o seu apelo através de nós, nós vos exortamos a que, em nome de Cristo, se reconcilie com Deus” (2 Coríntios 5:20).

    Nós nos encontramos no tempo do Advento, quando aguardamos a vinda de Cristo. Nós sentimos a tensão da proximidade de Deus e a natureza de um mundo quebrado. Nós confiamos que pela graça de Deus e os nossos esforços inspirado pelo Espírito de Deus, a seguinte profecia se tornará realidade: “Então o anjo me mostrou o rio da água da vida, claro como cristal, que sai do trono de Deus e do Cordeiro no meio da rua da cidade. Em ambos os lados do rio está à árvore da vida com os seus doze tipos de frutas, produzindo os seus frutos a cada mês, e as folhas da árvore são para a cura das nações. Nada maldito serão encontrados mais lá … O que dá testemunho destas coisas diz: Certamente venho em breve. “Amém”. Vem, Senhor Jesus! “(Apocalipse 22:1-3, 20)

    Neste encontro temos manifestado a nossa esperança do Advento, através de cinco compromissos concretos entre nós, para a Igreja, para a Terra e seus povos, e com Deus:

    * Desenvolver um mecanismo (ou seja, o dízimo de carbono ou um fundo de energia) para promover reduções reais de emissões de carbono pelas populações abastadas e para prestar assistência de forma identificada por comunidades vulneráveis
    * Incorporar a questão da justiça climática e os temas relacionados, em programas educacionais, em todos os níveis etários e locais, dentro e fora da Igreja
    * Apoiar iniciativas em curso e campanhas que visem: a redução real de emissões por parte dos países superdesenvolvidos, defesa e apoio às floresta e aos povos indígenas e à soberania alimentar
    * Recrutar e capacitar um núcleo de missionários do sul global para ir aos Estados Unidos, em um ministério de acompanhamento e conscientização sobre os efeitos das alterações climáticas
    * Manter nossos relacionamentos uns com os outros através de uma rede ativa pela justiça climática na Comunhão Anglicana.

    Esses compromissos estão ambos em processo e fazem parte de um processo, e percebemos que só atingirão a sua plena expressão se o nosso grupo, e outros que se juntarem a nós, trabalhar e caminhar juntos. Saímos com um profundo sentimento de gratidão por esse tempo juntos e com o desejo ardente e dedicação para seguir este caminho que Deus está construindo para nós.

    Assinaram,

    Revmo. Rev. Marc Andrus Handley, bispo da Diocese Episcopal da Califórnia, EUA;
    Revma. Rev. Grisleda Delgado Del Carpio, bispa da Igreja Episcopal de Cuba;
    Revmo. Rev. Naudal Gomes, Bispo da Diocese Episcopal Anglicana de Curitiba, Brasil;
    Revmo. Rev. Armando Guerra, Bispo da Churh Episcopal da Guatemala, Bispo Presidente da Igreja Anglicana da Região da América Central, presidente da CETALC;
    Revmo. Rev. Julio C. Holguín, bispo da Diocese Episcopal da República Dominicana;
    Revmo. Rev. Julio Murray, bispo da Igreja Episcopal do Panamá, o presidente do CLAI;
    Revmo. Rev. Luis Fernando Ruiz, bispo da Diocese Episcopal do Equador Central;
    Sr. José Abreu, Centro de Teologia da República Dominicana;
    Rev. Alexandre Soner, Diocese Episcopal do Haiti;
    Dr. Andrus Sheila, Diocese Episcopal da Califórnia;
    Sr. David Barr, Yale Divinity School;
    Sr. Pedro Ivo Batista, Igreja Episcopal Anglicana do Brasil;
    Sr. Steve Blackmer, Diocese de New Hampshire, Escola de Teologia de Yale;
    Reverendo Cônego Brooks Ashton, decano da Catedral da Epifania, Santo Domingo;
    Sr. Scott Claassen, Yale Divinity School;
    Sr. Leonel Polanco de la Cruz, Centro de Teologia da República Dominicana;
    Reverendo Luiz Carlos Gabas, Diocese Episcopal Anglicana de Curitiba;
    Sr. Luis García, Centro de Teologia da República Dominicana;
    Sra. Barbara Gomez, Diocese Episcopal da República Dominicana;
    Sr. Lorenzo Gómez, Centro de Teologia da República Dominicana;
    Rev. P. Josué “Griff” Griffin, Missionário para Justiça Ambiental da Diocese Episcopal da Califórnia;
    Sra. Helmiere Freddie, Seattle, Washington;
    Dr. Willis Jenkins, Margaret A. Farley Professor Assistente de Ética Social na Escola de Teologia de Yale, Diocese Episcopal de Connecticut;
    Rev. Stephanie Johnson, Diocese Episcopal de New York, Escola de Teologia de Yale;
    Sra. Pauline Kulstad, Diocese Episcopal da República Dominicana;
    Sr. Ken Lathrop, Diocese de Cuernavaca, Igreja Anglicana do México;
    Rev. Alvaro López Yepes, Conference Center Bispo Kellogg, San Pedro de Macoris;
    Rev. Glenda McQueen, Igreja Episcopal Officer Parceria Global para a América Latina e no Caribe;
    Rev. Chris Morck, Diocese Episcopal do Equador Central, CLAI Coordenador do Programa Ambiental;
    Reverendo Cônego Potter Ricardo, Diocese Episcopal da República Dominicana;
    Sra. Angela Maria Pulido, Conference Center Bispo Kellogg, San Pedro de Macoris;
    Sra. Carmen Regina Gomes Duarte, Diocese Episcopal Anglicana de Curitiba;
    Sra. Ridlon Melissa, Diocese Episcopal da Califórnia;
    Rev. Diego Fernando Sabogal, Diocese Episcopal da Colômbia;
    Sr. Saint Juste Vanel, Centro de Teologia da República Dominicana;
    Sra. Salisbury Katie, Escola de Teologia de Yale;
    Sr. Schut Mike, oficial da Igreja Episcopal dos Negócios econômicos / ambientais, Diocese Episcopal de Olímpia;
    Sr. Michael Tedrick, Diocese Episcopal da Califórnia, Missionário servindo na Diocese Episcopal Anglicana de Curitiba;
    Rev. P. Angel Vallenilla R., Diocese Episcopal da República Dominicana;
    Sr. Wagner Vergara, Diocese Episcopal Anglicana de Curitiba.

    -

    Rev. Arthur Cavalcante

    Secretário Geral da IEAB

     
  • SNIEAB 11:13 on 09/04/2011 Permalink | Responder
    Tags: , ecumenismo, , ,   

    Quarto e quinto dias da visita da Sociedade da Rosa dos Ventos 

    Acompanhe a continuação da visita do grupo da Sociedade da Rosa dos Ventos à Diocese Anglicana da Amazônia (DAA) em http://rosadosventos.ieab.org.br. Ontem, o grupo dividiu-se em dois, e até agora foram visitadas importantes inciativas da DAA em Belém, Gurupá e Santa Izabel do Pará.

    -

    Luiz Coelho

    Membro do GT-Comunicação da IEAB

     
  • SNIEAB 0:31 on 04/04/2011 Permalink | Responder
    Tags: , , , ecumenismo,   

    Deus chama a Igreja para uma nova Missão 

    No segundo dia da visita da revda Glenda McQueen e Revd Michael Barlowe em Brasilia como parte da experiência de imersão na realidade de missão e cultura brasileira antes da reunião plena que ocorrerá em Porto Alegre, de 04 a 07 de abril nas dependências da Casa Vila Betânia, os dois visitaram a Catedral da Ressurreição.

    Glenda e Michael foram acolhidos pela Deã Revda Magda Guedes que convidou Glenda para pregar e Michael para presidir a eucaristia.

    Em seu sermão a Revda Glenda chamou a atenção para o chamado de Deus para uma nova missão. Muitas vezes estamos acomodados e presos a ações que não nos desafiam. Deixar o passado é difícil e resistimos ao novo. Usando a parábola doEevangelho, Glenda nos alerta que em muitas ocasiões estamos cegos e não queremos ver o que está diante de nós. “É tempo de uma nova missão e Deus é o nosso pastor durante essa Missão. Nossas ações devem produzir frutos que revelem a esperança de Deus. Somos agentes da paz e profetas da esperança de Cristo.”

    Neste momento, membros da Comissão Bilateral IEAB/TEC encontram-se em três diferentes dioceses. Outro grupo, representando a Sociedade da Rosa dos Ventos (da Comunhão Anglicana) está visitando as dioceses do Rio de Janeiro e da Amazônia. É possível acompanhar sua jornada através do link http://rosadosventos.ieab.org.br.

    -

    Sandra Andrade

    Diocese Anglicana de Brasília

     
  • SNIEAB 17:20 on 02/04/2011 Permalink | Responder
    Tags: , , , ecumenismo,   

    Diocese de Brasília recebe visitantes da Comissão Bilateral – IEAB/TEC 

    Aproximadamente 50 crianças, do Projeto SAME (Serviço de Apoio ao Menor Estudante), na Missão de Pentecostes – Novo Gama – GO, receberam os membros da Comissão Bilateral, a Revda Glenda McQueen, o Revdo. Cônego Michael Barlowe e a Sra. Sandra Andrade. Dom Maurício apresentou os visitantes e as crianças conversaram e cantaram com os mesmos.

    A Comissão Bilateral é composta de cinco representantes da IEAB e cinco representantes da TEC.

    -

    Sandra Andrade

    Diocese Anglicana de Brasília

     
  • SNIEAB 16:46 on 17/03/2011 Permalink | Responder
    Tags: ecumenismo, ,   

    IEAB e a Convocatória da Paz em Jamaica 

    O bispo Dom Orlando Santos (Diocese Meridional) e o Reverendo Arthur Cavalcante (Diocese Anglicana de São Paulo) participarão representando a Igreja Episcopal Anglicana do Brasil no Conselho Mundial de Igrejas. Segue nota do evento (texto de Marcelo Schneider/CMI).

    Inspirada pelo som de um cântico novo, escrito especificamente para a Convocatória Ecumênica Internacional pela Paz (CEIP) e pela proclamação de que a Jamaica é o lugar apropriado para este evento de paz, a CEIP foi lançada oficialmente, no dia 15 de março, durante uma cerimônia em Kingston, Jamaica, organizada pelo Conselho de igrejas daquele país e pela Conferência de Igrejas do Caribe, que são as organizações anfitriãs da CEIP.

    O lançamento, que contou com a presença de líderes de igrejas da Jamaica e teve cobertura da mídia local, foi feita para chamar a atenção para a CEIP, que acontecerá no campus da Mona, Universidade das Índias Ocidentais, em Kingston, entre 17 e 25 de maio deste ano.

    Num breve discurso para o grupo, o arcebispo Donald Reece da Igreja Católica Romana, presidente da Conferência de Igrejas do Caribe, disse que acredita que “a Jamaica é o lugar adequado para ter esta convocação.”

    “Temos um cenário onde podemos constatar a marcha contra a violência daqueles que lutam pela paz”, disse ele, referindo-se a história de violência na Jamaica e na região, que inclui os pecados da escravidão e da servidão. “Nós não somos chamados à experiência da guerra e do ódio, mas somos chamados a experimentar a unidade e a paz”, concluiu.

    Ao fazer seu discurso oficial de lançamento do evento, o Dr. Mathews George Chunakara, diretor do programa de testemunho público do Conselho Mundial de Igrejas (CMI) e da sua Comissão das Igrejas em Assuntos Internacionais, deu um panorama do trabalho do CMI pela paz ao longo das décadas e como o CEIP está enraizada no contexto da Década para Superar a Violência (DSV), que terminou no ano passado.

    “Agora chegamos ao ápice da era DSV”, disse ele, lembrando que os delegados da 9 ª Assembléia do CMI, em Porto Alegre, Brasil, em 2006, propuseram uma reunião internacional de paz ecumênico como o clímax da DSV e para avaliar sucessos e dificuldades da década.

    Ao mesmo tempo em que a CEIP vai avaliar o trabalho feito durante a DSV, também será uma oportunidade para as igrejas para “renovarem o compromisso de não-violência, a pela paz justa”, disse ele.

    Em uma mensagem em vídeo gravada para o grupo, o secretário geral do CMI, Rev. Dr. Olav Fykse Tveit descreveu a CEIP como um esforço colaborativo do Conselho de Igrejas da Jamaica, a Conferência das Igrejas do Caribe e as igrejas locais e grupos comunitários.

    Ele mencionou uma série de eventos que vão acontecer no âmbito da convocação, incluindo o plantio de árvores de paz, o Domingo pela Paz e um concerto em Kingston.

    Chunakara acrescentou que não só as igrejas na Jamaica estariam comemorando 22 de maio, com o Domingo pela Paz, mas também igrejas ao redor do mundo juntarão aos da CEIP em orações, eventos especiais e serviços de culto, incluindo o uso de uma oração do Caribe para a paz, que já foi traduzida em mais de 20 idiomas.

    Um dos destaques do lançamento foi a apresentação de um tema CEIP intitulado “Glória a Deus, Paz na Terra”, escrito pelo músico jamaicano Grub Cooper.

    Entre os oradores da CEIP está Martin Luther King III. Membros do governo da Jamaica, incluindo o governador geral do país e o primeiro-ministro são esperados para participar da abertura do CEIP, na tarde de quarta-feira 18 de Maio.

    Mais de 1.000 pessoas de todo o mundo são esperados para participar do evento que durará uma semana.

    Site da Convocação Ecumênica Internacional pela Paz: http://www.superarlaviolencia.org/es

    Mais informações sobre o Domingo pela Paz: http://www.superarlaviolencia.org/es/convocatoria/domingo-por-la-paz.html

    -

    Rev. Arthur Cavalcante

    Secretário Geral da IEAB

     
c
escrever um novo post
j
próximo post/próximo comentário
k
post anterior/comentário anterior
r
responder
e
editar
o
mostrar/esconder comentários
t
topo
l
go to login
h
show/hide help
esc
cancelar