Tagged: dia internacional da mulher RSS

  • SNIEAB 13:15 on 06/03/2019 Permalink | Responder
    Tags: dia internacional da mulher,   

    Intercessões para as Celebrações Comemorativas ao dia Internacional da Mulher 

    O SADD está apresentando uma PROPOSTA DE INTERCESSÕES PARA O DIA INTERNACIONAL DA MULHER, a ideia é que seja usada em Celebração específica no Dia 08 de março, ou no Domingo seguinte, dia 10 de março. A sugestão é que mulheres dirijam as intercessões porque cada uma de nós estamos sujeitas a violência de Gênero em algum momento de nossas vidas. Infelizmente ainda temos muito pelo que lutar e lamentar. A sororidade deve nos aproximar, sensibilizar e fortalecer para que possamos perceber que nenhuma mulher sofre sozinha. Cada vez que uma mulher sofre qualquer forma de violência está sendo vítima de um sistema de opressão.

    PROPOSTA DE INTERCESSÕES PARA O DIA INTERNACIONAL DA MULHER (Devem ser feitas por mulheres)

    Dá-nos, Deus Pai e Mãe, discernimento e sensibilidade para que nos indignemos diante das situações de violência doméstica contra mulheres, e inquieta-nos, com o Teu Espírito, para que sejamos comunidade de acolhimento seguro e aconselhamento, para que seja possível a superação dessa violência. Mediante Teu Filho Jesus, nascido de mulher.

    Silêncio

    Concede-nos, Deus Materno, sermos profetizas para denunciarmos as violências cometidas contra as mulheres, fortalecendo-nos para que possamos reconhecer os sinais nos corpos, gestos e falas dessas mulheres, e lhes anunciemos que seu silêncio deve ser rompido, superando essa situação que lhes nega o direito à vida plena. Por Jesus Cristo, homem do seu tempo, filho de mulher; sob a inspiração generosa da Ruah Divina, Espírito Santo, Ventania amorosa que promove a transformação.

    Silêncio

    Materno Pai, Deus de Amor, que por Tua misericórdia nos tornaste Morada do Teu Espírito, concede-nos que nossa comunidade seja espaço de acolhimento seguro às mulheres em situação de violência, e que seja possível que as casas, ruas, escolas e outros espaços sociais sejam transformados em espaços de respeito à vida, à justiça e à dignidade dessas mulheres. Suplicamos-Te que estes se tornem lugares livres da violência, especialmente a casa, morada dessas mulheres. Em nome de Jesus, que aprendeu com a sua Mãe e com outras mulheres do seu tempo o respeito e a devoção, e que a casa é o lugar de inclusão e acolhida.

    Silêncio

    Rogamos a Deus Mãe e Pai, por todas as mulheres, de todas as raças e etnias, tribos e nações; de todas as idades, mulheres do campo e da cidade, mulheres surdas, cadeirantes, cegas, casadas, solteiras, heterossexuais, lésbicas, de todos os credos; especialmente as que vivem em situação de violência, para que elas não sejam invisibilizadas e as enxerguemos para além da violência, nelas reconhecendo que assim como cada qual de nós, também são tuas filhas, criadas à Tua imagem e semelhança. Por Jesus, que nos inspira a promovermos uma cultura de paz.

    Silêncio

    Deus, Mãe nossa, que nos consola e ampara em seu seio, amamentando-nos e nutrindo-nos com o alimento santo, corpo e sangue de Jesus Cristo, seu Filho, sinal visível que denúncia, transforma e nutre esperança; permite-nos que reconheçamos os sinais que testificam a Violência na vida das mulheres, e que com elas nos irmanemos para que essa situação seja transformada e que suas feridas sejam curadas, e que nessas mulheres seja refletida a Graça divina do Teu Espírito.

    Silêncio

    Ó Materno Pai, pedimos o Teu amor e perdão, nesse tempo de opressão e violência, reconhecendo nossa omissão diante de tantas situações de violência, e que muitas vezes nos calamos e fechamos os nossos olhos e ouvidos diante dessas situações de violação dos direitos humanos das mulheres; particularmente, enquanto comunidades de fé, quando reproduzimos violência de gênero contra as nossas irmãs, tratando-as desigualmente em relação aos nossos irmãos. Converte-nos para que tenhamos a dignidade e a coragem de assumirmo-nos como discípulas de Cristo, não nos conformando com a cultura de violência, mas anunciando o Teu Evangelho de Amor.

    Silêncio

    Deus Materno, que cuida de nós amorosamente, como uma Galinha que aninha e protege seus pintinhos, suplicamos-Te que, através de nós, que somos Corpo de Cristo, venha, terapeuticamente, cuidar e acolher as mulheres em situação de violência, sarando suas feridas e cultivando o que elas têm de melhor para que tenham suas vidas restauradas, por inspiração do Espírito Santo, que como uma Ave paira sobre nós, ungindo-nos para que fortaleçamos a Rede Especializada de Atendimento às Mulheres em situação de violência.

    Silêncio

    Deus, Luz divina, que nos ilumina e nos conduz no Caminho de Vida, que é Cristo Jesus, irmão, amigo e companheiro de todas as mulheres, especialmente das que vivem em situação de violência, fortalece-nos para que possamos enfrentar a violência doméstica, promovendo prevenção e combate às práticas que anulam a divina humanidade feminina; anunciando que as mulheres podem romper com a Violência de Gênero. Pedimos também que nossas comunidades sejam promotoras de sanidade, de resistência, de acolhimento, de justiça e de vida plena para essas mulheres.

    Silêncio

    Como filha, eu me coloco ao Teu dispor, ó Deus, para que eu seja profetiza deste século, indignando-me com as injustiças e violências, especialmente a violência contra as mulheres, e para que eu seja capaz de reconhecer essa violência – seus sinais e marcas – muitas vezes silenciadas na alma e no corpo de mulheres. Como irmã de Cristo, nosso Profeta Maior, que eu possa desafiar a injustiça, a opressão e a violência e atuar como agente de proteção para com essas mulheres, na força amorosa do Santo Espírito.

    Silêncio

    Deus que é Comunidade, Trindade Santa, que nos inspira a sermos comunidade de fé que reconcilia e promove relações de equidade, afeto e respeito; pedimos-te que sejamos testemunhas do amor de Cristo, assumindo a responsabilidade das dores e sofrimentos cometidos contra as mulheres em situação de violência. Que sejamos, enquanto Igreja, lugar de acolhimento seguro para que as mulheres possam romper com todas as formas de violência de gênero, celebrando a vida em comunidade solidária, através da prevenção e do enfrentamento à violência contra as Mulheres. Em Nome de Deus Pai e Mãe de Amor; de Deus Filho e Irmão de libertação, e de Deus Espírito Santo, de consolação. Amém!


    (Orações extraídas, e com sutil adaptação, da Cartilha 2 de Prevenção e Enfrentamento à Violência de Gênero contra Mulheres – SADD 2014)

     
  • SNIEAB 8:27 on 08/03/2015 Permalink | Responder
    Tags: dia internacional da mulher,   

    Mensagem do Bispo Primaz sobre o Dia Internacional da Mulher 

    ” Deus não está mais longe de nós, de modo nenhum….somos Deus, enquanto homens e mulheres, por graciosa participação” L. Boff

    Irmãs e Irmãos

    Graça e Paz!

    Nossa IEAB celebra este ano uma importante festa que faz parte dos seus 125 anos como Igreja Anglicana para o povo brasileiro: celebramos 30 anos de ordenação feminina! Uma conquista alcançada com muita perseverança, oração e debate. As mulheres leigas da IEAB, ao lado de suas colegas que alcançaram o ministério ordenado, também avançaram no caminho perseverantemente do reconhecimento de seu papel de protagonistas.

    Recordo-me bem das longas discussões em torno da troca do nome de SAE para UMEAB, na primeira metade dos anos 90. A invisibilidade era sutilmente velada pelo termo “auxiliadora” ao invés de assumir o gênero e superar adjetivações que mantinham as mulheres fora do centro nervoso da Igreja, que era só ocupado por homens. Me recordo que ao chegar em determinada paroquia que dirigi só havia homens na Junta Paroquial e isso era aceito quase com naturalidade. Foram cinco anos de processo educativo que geraram até a minha saída uma Junta maiormente feminina!

    Tenho absoluta certeza que estes processos ainda ocorrem em alguns lugares e contextos da Igreja. Ainda há muito silêncio compulsório.

    Mas também vejo sinais que nos animam: as vozes proféticas do serviço tem sido proclamadas por mulheres que estão nas lideranças da diaconia da Igreja. A UMEAB e o SADD tem assumido claramente o combate à violência de gênero. A Província, com o apoio de parceiros têm sucessivamente garantido representação brasileira nas Conferências da ONU sobre o status da Mulher. A Província, representada pelo Primaz, subscreveu, em  Londres, a recente Declaração de Compromisso com a Superação da violência sexual contra Mulheres e Meninas.

    Não podemos nos dar por satisfeitos ainda. Há muito a fazer dentro e fora da Igreja. Por isso, neste dia internacional da Mulher, conclamo a Igreja a celebrar a memória de todas as vítimas da violência de gênero. Nossas avós e mães buscaram quebrar muitas barreiras e muitas não chegaram a ver os frutos colhidos nesta luta! A elas o nosso tributo! A elas, nossa reverência!

    Aos homens que tem sido tocados e sensibilizados pela causa da igualdade de gênero, nosso apelo: sejam instrumentos de transformação de nossa sociedade para que não haja mais violência explícita ou velada contra as mulheres!

    Que toda lágrima derramada seja enxugada, que toda dor experimentada receba a cura e que unidos e unidas no amor de nosso Deus Pai/Mãe possamos continuar oferecendo uns aos outros o respeito, a reverência e a dignidade!

    Um abençoado Dia Internacional da Mulher!

    Do Vosso Primaz,

    ++Francisco

     
c
escrever um novo post
j
próximo post/próximo comentário
k
post anterior/comentário anterior
r
responder
e
editar
o
mostrar/esconder comentários
t
topo
l
go to login
h
show/hide help
esc
cancelar