Tagged: Catedral Anglicana RSS

  • SNIEAB 9:11 on 29/11/2013 Permalink | Responder
    Tags: Catedral Anglicana, , Igreja Anglicana Recife, Reverendo João Cancio Peixoto   

    Sagração do Bispo da Diocese Anglicana do Recife 

     
    • clovisa erly rodrigues 17:10 on 05/12/2013 Permalink | Responder

      Que as mais ricas bênçãos de Deus desçam sobre vós e vossa familia.Que sob vosso báculo ,no amor de Deus e pela sua graça, a familia diocesana seja reunida e animada no Santo Serviço do Senhor. Dom Clovis Erly Rodrigues (segundo bispo de Recife ).

  • SNIEAB 15:17 on 13/08/2013 Permalink | Responder
    Tags: Catedral Anglicana, ,   

    Diocese Anglicana de São Paulo Realiza Concílios e Elege Novo Bispo Diocesano 

    Entre os dias 09 a 10 de agosto, ocorreu o 47º Concílio Ordinário e o Concílio Extraordinário da Diocese Anglicana de São Paulo (DASP), na Casa Pio XI no Alto da Lapa, São Paulo. Os concílios foram presididos pelo Primaz Dom Maurício Andrade, Bispo Pró Têmpore da DASP.

    Destacamos as eleições e as nomeações para as principais comissões, dando destaque a escolha de novos membros do Conselho Diocesano e dos seis delegados (as) e respectivos suplentes para o próximo Sínodo da IEAB.

    VEJA AS PRINCIPAIS IMAGENS DOS CONCÍLIOS. (Créditos das Fotos: Nina Boe- missionária de YASC- Young Adult Service Corps- The Episcopal Church)

    ELEIÇÃO EPISCOPAL


    No Concílio Extraordinário foi eleito, no primeiro escrutínio, o Reverendíssimo Flávio Augusto Borges Irala,  atual Deão da Catedral Anglicana de Curitiba, para bispo diocesano da DASP. Contudo, a partir dessa eleição será preciso cumprir uma série de procedimentos canônicos até o Dia da Sagração- um rito especial no qual o bispo eleito recebe as Ordens através dos Bispos Sagrantes. As etapas canônicas a serem cumpridas correspondem a seguir:

    1- “[...] o presidente e o secretario do concílio, que elegeu o novo prelado, certificam, em documento por ambos assinados e dirigido ao Primaz, o resultado oficial da eleição”. Cânones Gerais da IEAB 2010

    2- o Bispo Primaz anuncia formalmente aos Bispos em atividades  e aos Conselhos Diocesanos (oito dioceses da IEAB). Nesse sentido, a eleição para ser reconhecida deverá ter o assentimento da maioria.

    3- o candidato eleito deverá enviar para o Primaz os laudos médicos “[...] em que se declara que o bispo eleito foi examinado e considerado físico e mentalmente apto para exercer as funções para os quais foi escolhido”; Cânones Gerais da IEAB 2010

    4- quando todos os requisitos forem cumpridos, o Primaz comunica à Autoridade Eclesiástica da DASP, através de um Certificado onde consta que não há nenhum impedimento para a Sagração.

    5- por fim, o bispo eleito terá que comunicar ao Primaz/Autoridade Eclesiástica se  aceita ou não ser Sagrado.

    HISTÓRICO DA CRISE


    Os concílios contaram com a presença dos Bispos da Área Provincial II , a saber, Dom Naudal Gomes (Curitiba), Dom Filadelfo Oliveira (Rio de Janeiro) e do Bispo Dom Francisco de Assis (Santa Maria) da Área Provincial I, todos envolvidos com o processo de diálogo e da resolução de conflito na DASP.

    A crise iniciou-se em setembro de 2012 em decorrência da não aceitação por parte de um grupo da vitória na eleição do Reverendíssimo Deão Flávio Irala para bispo diocesano. O conflito ganhou proporções quando um grupo de clérigos, liderados pela Catedral Anglicana de São Paulo, entraram na Justiça Cívil solicitando o cancelamento do Concílio Extraordinário. Por decisão conjunta do Bispo diocesano Dom Roger Bird e do Bispo Primaz Dom Maurício, em vistas de não alongar o processo e poupar pastoralmente a vida do Povo e do Clero da DASP, entram com um recurso na Justiça pedindo o cancelamento não apenas do Concílio Extraordinário, como também do 47º Concílio Ordinário. Ambos os Concílios tiveram que ser realizados quase 11 meses depois. SAIBA MAIS SOBRE O HISTÓRICO DA CRISE.

     
  • SNIEAB 10:38 on 07/08/2013 Permalink | Responder
    Tags: Catedral Anglicana, , , ,   

    Lançamento Livro sobre Prevenção e Enfrentamento à Violência Doméstica contra as Mulheres 

    O Serviço Anglicano de Diaconia e Desenvolvimento (SADD) em parceria com a Christian Aid, estará lançando no próximo dia 16 de agosto, às 19h, no Salão Paroquial da Catedral Anglicana da Ressurreição o livro PREVENÇÃO E ENFRENTAMENTO À VIOLÊNCIA DOMÉSTICA CONTRA AS MULHERES. O Livro foi organizado por três mulheres episcopais anglicanas engajadas nas lutas sociais e também nos debates acadêmicos: Reverenda Lilian Conceição, Sra. Ilcélia Soares e Sra. Ester Lisboa. O lançamento conta com o apoio da Livraria e Editora Anglicana e da Fonte Editorial e estará acessível nas dioceses e também nas principais livrarias do país.

    O Secretário Geral Reverendo Arthur Cavalcante destaca que “[...] essa produção do SADD sobre uma temática sobre violência doméstica envolvendo mulheres irá contribuir futuramente nas ações de nossas pastorais em comunidades episcopais/ecumênicas e em outros espaços da sociedade”. Igualmente destaca “[...] que é de extrema importância para a Igreja apelar para seus principais símbolos e especialmente para a Palavra de Deus como elementos teológicos/pastorais aliados no combate contra a violência doméstica.”

    Saiba Mais o Lançamento do Livro

     
  • SNIEAB 17:17 on 18/07/2013 Permalink | Responder
    Tags: Catedral Anglicana, , , , Justiça templos IEAB   

    Justiça de Pernambuco Ordena a Devolução dos Templos e Propriedades para IEAB 

    Após longa batalha judicial, que durou uma década, a Justiça brasileira, este mês, finalmente decidiu que as ações adotadas pelo então Bispo Robinson Cavalcanti na criação da Diocese do Recife – DR, violaram flagrantemente a lei brasileira, bem como os Cânones, a Doutrina e a Disciplina da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil – IEAB, porquanto o então Bispo Robinson, à época, encontrava-se suspenso/deposto, destituído, portando, da autoridade episcopal e legitimidade jurídica para tais ações.

    Com a sentença, foi decretada a nulidade de todos os atos promovidos pelo então Bispo e o imediato retorno, para a Diocese Anglicana do Recife – DAR, da posse, propriedade e administração de todos os bens e direitos que lhe foram ilegalmente usurpados, incluindo, entre eles, cinco templos, com todos os seus pertences, razão pela qual, de agora por diante, estas paróquias estarão sob a direção dos novos reverendos encarregados, e sob a supervisão direta do Bispo Diocesano, Dom Sebastião Armando.

    Claro está, portanto, que com a decisão, o Poder Judiciário, além de fazer valer a justiça e o direito, pôs fim a uma situação que gerava instabilidade jurídica sem precedentes na Diocese Anglicana do Recife, repercutindo de forma deletéria sobre toda a Província Anglicana brasileira, provocando, inclusive, no Brasil e no Exterior, profundos arranhões na credibilidade da instituição e sua liderança. Felizmente a ciência jurídica não aplaude desatinos e desacertos.

    Infelizmente, mesmo com este novo passo, a unidade da igreja, tão zelosamente acalentada e arduamente construída ao longo destes mais de 100 anos de existência da Igreja Episcopal Anglicana no Brasil, mais uma vez restar abalada, deixando fiéis perturbados e confusos, causando, certamente, em diversas pessoas arrefecimento da fé e o resfriamento da caridade, o que é nossa maior preocupação neste momento.

    Este é um momento histórico. Confiamos no auxílio da Graça Divina para que possamos reconstruir a unidade da Igreja. Nossa oração é que o Senhor Jesus, através do Seu Santo Espírito, toque os corações e lhes fale muito mais do que nós podemos expressar.

    Que o Senhor nos abençoe e nos ajude, com sua infinita misericórdia.

    Recife, 21 de julho de 2013.
    Setor Jurídico da Diocese Anglicana do Recife, com a aprovação do Bispo Diocesano.

     
    • Dom Ricardo Lorite de Lima 23:06 on 18/07/2013 Permalink | Responder

      A justiça foi feita.
      Dom Robinson quebrou todos os regulamentos de sua denominação e seu grupo.
      Quebraram inclusive o princípio da territorialidade da Comunhão Anglicana, quando foram acolhidos irregularmente pela Província do Cone Sul.
      Depois da morte do Robinson Cavalcanti, que era a “prima dona” dessa turma, afinal o que segurava eles era a pessoa do Robinson, com a morte dele eles perderam qualquer apoio da Província do Cone Sul.
      A Diocese do Recife desde que deixou a IEAB deixou de ser parte da Comunhão Anglicana, sempre estiveram irregular, eles se apresentavam como sendo da Comunhão Anglicana mas não eram mais.
      Como eu escrevi anos atrás aqueles que se uniram a eles pensando estar entrando na Comunhão Anglicana estavam tentando entrar pelas portas dos fundos!
      Dom Robinson com toda sua arrogância fez todos os bispos que se uniram a ele a abdicarem do episcopado, queriam dominar os anglicanos livres ou independentes! Seu plano não deu certo.
      Assinamos com ele um acordo de reconhecimento mútuo, mas ele começou a receber todos os clérigos insubordinados que desejosos de ser parte da Comunhão Anglicana saíram da nossa igreja e ele os aceitou sem ao menos nos mandar um e-mail ou dar um telefonema, além do que a sua estratégia de perseguir a população LGBT nos afastou definitivamente de seu grupo!
      Querem deixar a IEAB que fizessem, mas fossem honestos, saíssem com honra, iniciassem suas missões e paróquias, como outros fizeram, mas não tentaram um golpe, queriam deixar a IEAB mas queriam seu patrimônio e seu registro junto ao governo!
      O golpe foi um desastre, pela Graça de Deus, não há pecado que fique escondido.
      Como eles ficarão agora é fácil saber, estão de namoro com a Igreja Anglicana da América do Norte, que deu o mesmo golpe na Igreja Episcopal dos EUA, mas a justiça de lá também tem dado ganho de causa para a TEC!
      Querem deixa as Províncias da Comunhão Anglicana que deixem, mas sejam honesto como nós os episcopais/anglicanos livres, assumam sua identidade!
      A Igreja Anglicana da Bolívia tem tentado nos proibir de usar o termo “anglicana” lá, mas foram eles quem acolheram o Robinson irregularmente, não aceitam ajuda dos EUA e de Inglaterra, por serem liberais, estão com estreito relacionamento com a Igreja Anglicana da América do Norte, que não faz parte da Comunhão Anglicana e querem que nossa província de lá não use o termo “anglicana”!
      Estes grupos são uma piada de mau gosto.
      Que Deus abençoe a DIOCESE ANGLICANA DO RECIFE , seu povo e seu Bispo Dom Gameleira.
      A maior justiça é a de Deus.

  • SNIEAB 11:30 on 10/07/2013 Permalink | Responder
    Tags: Catedral Anglicana, , , , Sínodo IEAB   

    INDABA 2 (Brasília): Diálogos Rumo ao Sínodo da IEAB 

    Sob a temática geral de UNIDADE e COMUNHÃO, os delegados sinodais da Área III (Diocese Anglicana de Brasília, Diocese Anglicana de Recife, Diocese Anglicana da Amazônia e o Distrito Missionário) estiveram reunidos no último fim de semana na cidade de Brasília, entre os dias 5-7 de julho, para continuar dialogando sobre Missão, Serviço e Comunhão rumo ao XXXII Sínodo da IEAB (14-17 de novembro na cidade do Rio de Janeiro). Esta foi a segunda das três experiências regionais que serão vivenciadas até setembro e que produzirão importantes subsídios para a reunião sinodal.

    Como foi comentado no relatório do INDABA 1 da Área regional I, a iniciativa, recomendada pela Câmara dos Bispos e Conselho Executivo, está sendo coordenada pelo Centro de Estudos Anglicanos – CEA e usa uma metodologia que se inspira na cultura africana chamada de INDABA – palavra africana que significa roda de diálogo e que permite que os participantes, em condições de igualdade e liberdade de expressão partilhem seus pontos de vista na busca de consensos para o bem comum. Estiveram presentes os bispos diocesanos e suas respectivas delegações ao Sínodo, dois bispos eméritos, representantes das mulheres e juventudes, assim como lideranças diocesanas. Ao igual que o INDABA 1, a metodologia incluiu vivências devocionais, leitura da Palavra e a experiência do labirinto. Nesta última, os participantes eram estimulados a fazer o caminho da transformação, através da meditação. E da mesma maneira que no INDABA 1, os participantes foram animados a deixar seus comentários e reflexões escritos no labirinto, que “peregrinará” até o próximo INDABA (Curitiba/Área provincial II/ 20-22 de setembro) e continuará seu “peregrinar” até o Sínodo.

    Destaque-se também que estavam reunidos no mesmo local os/as colaboradores/ras do Serviço Anglicano de Diaconia e Desenvolvimento (SADD), que se uniram aos participantes nos momentos de espiritualidade ao redor do labirinto e na plenária final.

    O Bispo Sebastião escreveu: “No labirinto da vida, -e Igreja é parte de nossa vida- sermos ‘em dois ou três’ será sempre melhor do que ser só”; outro participante escreveu: “Labirinto, Indaba, caminho, diálogo, amizade”; e o Rvdo. Marcos Barros refletiu: “O caminho se faz caminhando”. O Bispo Primaz Dom Maurício Andrade afirmou que “nos reunimos em Brasília, que é o ponto mais central da região, para acolher toda a Área. O Indaba foi uma oportunidade de diálogo, conversa e partilha do nosso caminhar e sonho de missão. [...] No contexto do Indaba, ocorreu também o encontro dos Contatos do SADD, o que enriqueceu nossa convivência”.

    No domingo, foi celebrada a solene eucaristia de encerramento, presidida por dom Maurício, Bispo Primaz e Bispo da Diocese Anglicana de Brasília, que acolheu carinhosamente os participantes, e co-celebrada por todos os bispos presentes, sendo o bispo dom Orlando o pregador. Sem dúvida, foi outra rica experiência de diálogo, unidade e comunhão, assim como de desafios para a missão, e cujas conclusões serão sistematizadas e somadas às conclusões de todos os Indabas como contribuição para o Sínodo de novembro. Após a celebração, houve um momento de autógrafo do livro do Revd. Felix Filho: “Dom Helder Câmara: além as ideias”. E, ao final, a Catedral da Ressurreição acolheu a todas as pessoas com um delicioso churrasco.

    Trabalharam como facilitadores do processo dom Saulo Barros e o reverendo Dr. Pedro Triana, ambos representando a coordenação do CEA, contanto também com a assessoria do bispo emérito dom Orlando. E mediante a metodologia  VER-JULGAR-AGIR,  todos os participantes – 31 em total – foram estimulados a oferecer suas contribuições nesta caminhada como IEAB até o Sínodo, com o espírito expresso no labirinto por um dos participantes: “Se caminhar é preciso, caminharemos unidos…”.

    Saiba mais sobre o Encontro do  INDABA 1

    Rvdo. Dr. Pedro Triana

    Coordenador de Formação Permanente e da Área sinodal II CEA/IEAB

     
  • SNIEAB 15:03 on 04/07/2013 Permalink | Responder
    Tags: Catedral Anglicana, , , ,   

    INDABA 1 (Rio Grande do Sul): Diálogos Rumo ao Sínodo da IEAB 

    Inspirados pelo tema UNIDADE e COMUNHÃO, os delegados sinodais da Área I (Diocese Sul Ocidental, Diocese Anglicana de Pelotas e Diocese Meridional) estiveram reunidos no último fim de semana na cidade de Santana do Livramento para dialogar sobre missão, serviço e comunhão rumo ao XXXII Sínodo da IEAB. Esta foi a primeira das três experiências regionais (atualmente as Dioceses da IEAB estão agrupadas em 3 três áreas: I (DSO, DAP, DM), II (DAC, DASP, DARJ) E III (DAB, DAR, DAA e DISTRITO MISSIONÁRIO) que serão vivenciadas até setembro e que produzirão importantes subsídios para a reunião sinodal.

    O Centro de Estudos Anglicanos (CEA) expressa com clareza sua justificativa para os encontros de INDABA nesse momento da Igreja: Tendo em conta que o próximo Sínodo foi adiado para novembro 2013; e tendo também em conta a conjuntura atual da IEAB, se faz necessário, pertinente e relevante refletir sobre o nosso sentido de missão, identidade, unidade e comunhão, assim como também sobre as perspectivas e desafios da formação teológica na IEAB para os próximos 4 anos. Assim sendo, consideramos que o CEA poderia oferecer uma contribuição na preparação para o Sínodo, assim como também durante o Sínodo e pós-Sínodo sob a temática geral de: UNIDADE E COMUNHÃO. (Justificativa- Folheto do CEA 2013)

    A iniciativa, recomendada pela Câmara dos Bispos e Conselho Executivo, está sendo coordenada pelo Centro de Estudos Anglicanos – CEA e usa uma metodologia que se inspira na cultura africana. Esta metodologia, chamada de INDABA – palavra africana que significa roda de diálogo, permite que os participantes, em condições de igualdade e liberdade de expressão partilhem seus pontos de vista na busca de consensos para o bem comum. Estiveram presentes os bispos diocesanos e suas respectivas delegações ao Sínodo, dois bispos eméritos, representantes das mulheres e juventudes, bem como lideranças diocesanas. A metodologia incluiu vivências devocionais, leitura da Palavra e a experiência do labirinto. Nesta última, os participantes eram estimulados a fazer o caminho da transformação, através da meditação, e é uma ferramenta que se encontra praticamente em todas as tradições religiosas do mundo. No domingo, antes da plenária final, foi celebrada solene eucaristia, presidida por dom Francisco e co-celebrada por todos os bispos presentes. A diocese Sul Ocidental acolheu carinhosamente os participantes e o sentimento geral dos participantes foi de uma rica experiência de comunhão e franca conversação sobre os desafios da Missão.

    Destaque-se também a participação da delegação da Diocese do Uruguai, diocese companheira, que sempre tem partilhado o caminhar da missão com as dioceses da Área I. Funcionaram como facilitadores do processo dom Humberto Maiztegui e o reverendo Pedro Triana, ambos representando a coordenação do CEA. Dentro da metodologia do INDABA se usou a ferramenta do VER-JULGAR-AGIR, e todos os participantes – 37 ao todo – foram estimulados a oferecer suas contribuições. As conclusões dessa etapa serão somadas às conclusões dos indabas das outras duas áreas e sistematizadas para aportarem no Sínodo, em novembro.

    ACESSE AO SERMÃO DE ENCERRAMENTO DO INDABA 1 REVERENDO DR. PEDRO TRIANA6to Domingo depois de Pentecostes – INDABA – Livramento – 2013-1

    PRÓXIMO INDABA entre os dia 05-07 de julho. LOCAL: Brasília com toda a delegação da Área 3 (Diocese Anglicana de Brasília, Diocese Anglicana do Recife, Diocese Anglicana da Amazônia, Distrito Missionário Anglicano).

    Por Dom Francisco de Assis

    Bispo da Diocese Sul Ocidental

     
  • SNIEAB 13:47 on 01/06/2013 Permalink | Responder
    Tags: Catedral Anglicana, , História da Igreja, ,   

    Aniversário da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil 1890-2013 

    A Igreja comemora seus 123 anos de presença no Brasil, tendo como marco histórico a Celebração do Primeiro Culto  em 1º de junho de 1890. Segue-se também nessa trilha a Semana dos Pioneiros da IEAB (02-08 de junho) na qual lembramos os nossos queridos missionários: James Watson Morris, Lucien Lee Kinsolving, William Cabell Brown, John Gaw Meem, Américo Vespúsio Cabral, Antonio Fraga e Vicente Brande. Nossa história não foi construída apenas por grandes homens, mas por grandes mulheres que testemunharam  o amor de Deus em Jesus Cristo nas cidades, nos centros urbanos e, também nos campos desse país.

    Nesse sentido, honramos a todos e a todas que contribuíram para construção de nossas comunidades episcopais espalhadas pelo Brasil. Nosso patrimônio não inclui apenas os templos, os seminários e os imóveis de forma geral, tudo conquistado centavo por centavo, através das sucessivas contribuições generosas dos fiéis. Ousamos dizer que nosso verdadeiro e grande patrimônio é o Povo de Deus, com o qual toda a Igreja deve ter o cuidado pastoral e teológico, sempre lembrando no texto sobre o Bom Pastor de João 10.

    Somos desafiados a levar as Boas Novas para fora e para dentro de nossas paróquias episcopais. Sim, nem só de Tradição nossa Igreja Vive! A tradição poderá ser encarada por nós através de duas formas: a primeira como tradicionalismo que é a “adesão servil e tola às explicações doutrinárias e morais pertencentes ao passado” (Alister McGrath-Uma introdução a Teologia Cristã, 2005, pg. 227). Ou como, o teólogo da Igreja Ortodoxa, padre John Meyendorff, chegou afirmar em um dos escritos que a tradição   “não deve ser entendida como conjunto de verdades que foram sendo acumuladas ao longo do tempo e que simplesmente repetem as impressões do passado: A tradição genuína é sempre uma tradição viva. Ela muda e ao mesmo tempo permanece sempre a mesma. Altera-se porque enfrenta situações diferentes e não porque sua essência seja modificada. Essa essência não equivale a um proposição abstrata; antes é o próprio Cristo vivo, que diz: Eu sou a verdade”. Passado o tempo, temos o desafio de levar as nossas gerações a Mensagem da Cruz de um jeito relevante à Sociedade e nunca deixando de manifestar o testemunho de incidência pública da Igreja.

    Passado os anos, a IEAB enfrentou imensos desafios, e é verdade que muitas vezes fomos abalados diante deles, mas com a ajuda de Deus conseguimos permanecer firmes na caminhada e procurando aprender com seus os erros e seus os acertos. As recentes tribulações não nos enfraqueceram, mas de uma forma misteriosa, e por que não dizer espiritual, e dignamente nos fortaleceram e nos forjaram como Povo de Deus.

    Cremos que nossa Igreja cada vez mais entende que sua missão está apenas começando. As vitórias foram muitas, pois conseguimos avançar em todas as regiões do país. Das comunidades mais antigas aos pontos missionários da IEAB, há um anseio em prosseguir firmes, inspirados (as) nos Capítulos 11 e 12 de Hebreus, para juntos “corrermos com paciência a carreira que nos está proposta, olhando para Jesus, autor e consumador da fé”. Sim é verdade, temos desafios  e muitos deles, nossos pais e mães nem sonharam enfrenta-los. Precisamos assumi-los com fé e com coragem, com inspiração e com criatividade, pois é isso o que “Deus Exige de Nós”!

    Vamos ser gratos a Deus pelos 123 anos de vida e lembramos em nossas celebrações dominicais. Vamos ser gratos aos nossos pais e mães do passado. Vamos ser gratos aos irmãos e irmãs do presente que estão fazendo a Igreja Episcopal Anglicana no Brasil.

    Arthur P. Cavalcante+

    Secretário Geral da IEAB

     
  • SNIEAB 14:19 on 10/05/2013 Permalink | Responder
    Tags: Anglicana São Paulo, Batizados Igreja Anglicana, , Capelanias anglicanas, , Casamento Igreja Episcopal, Catedral Anglicana, , Diocese Anglicana São Paulo, , Igreja da Inglaterra, , Matrimônio Igreja Anglicana, , Paróquia Anglicana, Sacramentos Igreja Anglicana, The Church of England   

    COMUNICADO DA IEAB 

    COMUNICADO DA IGREJA EPISCOPAL ANGLICANA DO BRASIL (IEAB)

    São Paulo, 10 de maio de 2013

    Aos Fiéis anglicanos/episcopais, Leigos (as), Bispos, Presbíteros (as) e Diáconos (as).

    E, aos Irmãos e Irmãs de caminhada ecumênica.

    Nos últimos anos no Brasil, temos acompanhado uma multiplicação de grupos se auto-intitulando “anglicanos” ou “episcopais” – usando muitas vezes conteúdos oficiais, sites da Comunhão Anglicana e imagens de nossas autoridades eclesiásticas. Assim com o propósito de esclarecimento ao público em geral,  declaramos que as seguintes instituições abaixo enumeradas não têm vínculos com a IGREJA EPISCOPAL ANGLICANA DO BRASIL:

    1- Diocese do Movimento Anglicano no Brasil-SP

    2- Catedral Anglicana de São Paulo/Saint’s Paul Anglican Cathedral-SP

    3- Igreja Anglicana Tradicional do Brasil

    4- Comunidade Anglicana de Curitiba- PR

    5- Comunidade Anglicana de Goiânia- GO

    6- Paróquia Anglicana de Santos- Santos-SP

    7- Paróquia Todos os Santos- Santos- SP

    8- Comunidade Anglicana de Araras- SP

    9- Diocese do Recife-PE

    10- Igreja Anglicana da Virgem Maria

    11- Igreja Anglicana do Brasil Província Original da Igreja Anglicana – Sínodo Unido.

    12- Igreja Anglicana Independente

    13- Igreja Anglicana Reformada

    15- Igreja Apostólica Anglicana

    16- Igreja Anglicana Ortodoxa no Brasil- Comunhão Anglicana Ortodoxa.

    17- Igreja Cristã Episcopal- parte do movimento de convergência.

    18- Igreja Episcopal Anglicana Livre

    19- Igreja Episcopal Carismática- parte do movimento de convergência.

    20- Igreja Episcopal do Evangelho Pleno

    21- Igreja Episcopal Latina do Brasil “Anglo-Católica”

    22- Província Anglicana Sagrado Coração

    23- Paróquia Anglicana São Judas Tadeu

    24- Igreja Anglicana Betesda-MG

    Ressaltamos que essas instituições/comunidades não têm relações institucionais:

    1- Com a Comunhão Anglicana (The Anglican Communion) através dos seus símbolos de unidade: o Arcebispo de Cantuária, a Conferência de Lambeth, o Conselho Consultivo Anglicano e o Encontro dos Primazes. Tão pouco mantém qualquer relação com a Igreja da Inglaterra (The Church of England).

    Lembramos que no Brasil a Comunhão Anglicana é representada oficialmente, por mais de 120 anos, pela 19ª Província – Igreja Episcopal Anglicana do Brasil-IEAB;

    2- Com as Instituições Ecumênicas nacionais e internacionais, tais como: Conselho Mundial de Igrejas-CMI, Conselho Nacional de Igrejas Cristãs-CONIC, Coordenadoria Ecumênica de Serviço-CESE, KOINONIA Presença Ecumênica e Serviço, DIACONIA, Christian Aid, Conselho Latino Americano de Igrejas-CLAI e Rede Ecumênica de Juventude-REJU,

    3- E não são membros das Comissões de Diálogos Bilaterais: Anglicana-Católico Romana, Anglicano-Metodista e Anglicano-Luterano.

    Indicamos a todos e a todas que para mais informações visitem os sites oficiais da IGREJA EPISCOPAL ANGLICANA DO BRASIL ou falem diretamente com o Escritório da Secretaria Geral da IEAB através do endereço eletrônico sec.geral@ieab.org.br ou através do telefone 11- 36678161.

     
  • SNIEAB 9:48 on 23/09/2011 Permalink | Responder
    Tags: Catedral Anglicana,   

    Visita do Secretário Geral a Catedral Anglicana de São Paulo 

     
c
escrever um novo post
j
próximo post/próximo comentário
k
post anterior/comentário anterior
r
responder
e
editar
o
mostrar/esconder comentários
t
topo
l
go to login
h
show/hide help
esc
cancelar