Tagged: anglican communion RSS

  • SNIEAB 12:48 on 19/02/2019 Permalink | Responder
    Tags: anglican communion, , , , , , ,   

    Bispo Primaz do Brasil e Comitiva Brasileira em visita à Londres 

    O Bispo Primaz cumpriu extensa agenda em Londres, articulada pelo teólogo e biblista Paulo Ueti, da Aliança Anglicana e por Richard Bartlet da USPG nos dias 9 a 15 de fevereiro. Também estavam presentes a Sra. Carmen Regina Duarte Gomes, assessora pedagógica da JUNET/CEA e membro da Comissão Nacional de Diaconia e Desenvolvimento e a Bispa Marinez Bassoto, Diocesana da Diocese Anglicana da Amazônia.


    A comitiva brasileira teve reunião com a Dra. Eva John, uma das coordenadoras do grupo de trabalho que prepara texto bíblico, teológico pastoral para ajudar a Igreja da Inglaterra na sua reflexão sobre sexualidade humana. Foi uma oportunidade de partilharmos nossa experiência como IEAB do processo ocorrido em nossa igreja que culminou com a decisão do casamento igualitário.


    Foram recebidos de forma calorosa e fraterna pelo Arcebispo de Cantuária, no Palácio de Lambeth, para almoço com a Sra. Carolin, sua esposa. Ocorreu reunião privada com o Arcebispo Justin, especialmente sobre a realidade brasileira, a realidade da Comunhão Anglicana e a preparação para Lambeth 2020.

    Tiveram contato com a organização CAFOD, a Caritas inglesa, por especial interesse da Bispa Marinez com referência à questão climática e o Sínodo da Amazônia, da Igreja Católica Romana, que é um tema e região que interessa não só a sociedade brasileira, como também a comunidade internacional. Aconteceu outro momento de reunião e partilha com a Sra. Rachel, Diretora da Aliança Anglicana, sobre o trabalho da Aliança e o trabalho da IEAB e das possibilidades de aprofundarmos ainda mais nosso companheirismo na missão e serviço do Reino em favor das pessoas vulneráveis de nossa sociedade.

    Em outro momento, ocorreu uma conversa importante com a equipe da Christian Aid, liderada por John Plant, que está colaborando na preparação da Conferencia de Lambeth. O diálogo inicial foi sobre a realidade atual do Brasil com retrocessos em vários aspectos, especialmente, nas questões referentes aos direitos humanos, as questões ambientais, a nova regulação para o uso de armas, o aumento da violência das pessoas vulneráveis, foi observado como pode a Christian Aid apoiar nossas lutas e mobilizar apoios internacionais para tanto.


    Ainda teve um encontro com a diretora da Christian Aid e sua equipe. A qual reafirmou apoio as demandas da igreja e de nosso país e como será possível aprofundar nosso companheirismo e parceria em diversas áreas. A Diretora Amanda, reafirmou a importância do escritório brasileiro da Christian Aid para o próprio Brasil e para América Latina e Caribe.


    Momento marcante com o Bispo Primaz da Escócia, Bispo Mark Strange, conhecido da IEAB pois foi visitante quando da realização de nossa conferência de Lideranças e Sínodo Provincial no ano passado. Ele se sente amigo do Brasil, tem amizade com vários membros da Câmara Episcopal da IEAB, o Bispo Mark deseja que reafirmemos nosso propósito de estreitarmos relações que possam levar a parcerias na missão.


    Outros momentos de reunião com diversos diretores e diretoras de departamentos da Comunhão Anglicana e ainda aconteceu uma mesa redonda, onde foi possível expor a realidade brasileira e de que forma a Comunhão Anglicana poderia ser parceira em nossas demandas. O Bispo Primaz, apresentou a IEAB e as resoluções e desafios vindos da Conferência de Lideranças e do Sínodo Provincial, Bispa Marinez apresentou sua Diocese e seu trabalho nas relações Ecumênicas, a Sra. Carmen Regina Duarte Gomes expôs sobre a Educação Teológica, como está sendo desenvolvida no Brasil, sua assessoria na construção do Plano Nacional de Educação Teológica.

    Bispa Marinez reuniu-se ainda com o Seaferer, que é o Ministério aos Marinheiros, pois em sua diocese, assim como em outras, que tem portos, há parceria para o trabalho Pastoral de Capelania aos Marinheiros, buscando fortalecer essas parcerias na IEAB. Sra. Carmen Regina e Bispa Marinez reuniram-se com a autal diretora da Mothers Union Organização das Mulheres, na Inglaterra e África, principalmente.


    O Primaz do Brasil concedeu entrevistas para o Departamento de Comunicação da Comunhão Anglicana sobre três temas: a IEAB, sua missão e prioridades; sobre a reunião Regional dos Primazes das Américas, realizada em Toronto, e sobre a Conferência de Lambeth. Na Christian Aid, foi entrevistado pelo The Guardian e pelo departamento de comunicação da própria Christian Aid.


    A comitiva brasileira foi acolhida e se reuniu ainda com amigos fraternos, amigos pessoais e da IEAB, foram eles, o Reverendo Nicholas Wheeler, Reverendo Joabe Cavalcante e Bispo David Hamid, Bispo da Diocese da Europa.


    Para essa viagem foi fundamental o apoio da Trinity Wall Street, da USPG, que providenciaram as hospedagens. Agradece-se ainda ao Reverendo Richard Bartlet, da USPG, e ao Teólogo Paulo Ueti, da Aliança Anglicana, que prepararam a agenda da semana e foram incansáveis companheiros nos diversos deslocamentos e companhia em reuniões. Ressaltando a importante e necessária tradução que Paulo Ueti proporcionou.

    Texto: Com colaboração do Bispo Primaz

    Fotos: Sra. Carmen Regina Duarte

     
  • SNIEAB 13:39 on 08/01/2019 Permalink | Responder
    Tags: anglican communion, IASCUFO, ,   

    Comunicado da Comissão InterAnglicana para Unidade, Fé e Constituição – IASCUFO 

    Crédito da foto: ACO/ Neil Vigers

    A Comissão Interanglicana para Unidade, Fé e Constituição se encontrou na Catedral de Durham, Inglaterra, santuário de Santo Cuthbert, de 7 a 12 de dezembro, no território da Diocese de Durham, na Província de York da Igreja da Inglaterra. O encontro foi fortalecido e enriquecido pela participação na oração diária da catedral, incluindo celebrações da Eucaristia, oração da manhã (laudes) e tarde (vésperas). A Comissão se alegrou em dar as boas vindas ao Bispo Michael Lewis, Bispo em Chipre e Golfo (consultor da comissão), David White (Chefe Executivo do escritório da Comunhão Anglicana-ACO), o Revdo Canon Dr. Stephen Spencer (Diretor para a Educação Teológica no Escritório da Comunhão Anglicana-ACO) e a Srta. Lucy Cowpland (Assistente Administrativa para a Comissão para Unidade, Fé e Constituição e Depto de Comunicações do Escritório da Comunhão-ACO).

    A Comissão foi generosamente acolhida pela Catedral de Durham, seu deão Revdo. Andrew Tremlett e equipe, particularmente o Revdo. Canon Professor Simon Oliver (ele mesmo membro desta Comissão). A Comissão também apreciou deveras a hospitalidade do Bispo de Durham, sua Reverendíssima Paul Butler, no Castelo de Auckland e em sua residência. As pessoas da Comissão ficaram felizes em interagir com alguns membros do Departamento de Teologia e Religião da Universidade de Durham. Esta universidade oferece validação para instituições de educação teológica em toda a Igreja da Inglaterra. Os membros da Comissão apreciaram a oportunidade de visitar a histórica biblioteca da Catedral. Elas/es tiveram uma profunda experiência espiritual através da peregrinação a velas pela igreja da Catedral dirigida pelo Canon Oliver.

    O mandato da Comissão Executiva InterAnglicana para Unidade, Fé e Ordem define e direciona seu trabalho. A Comissão tem como responsabilidade:

    • Promover o aprofundamento da Comunhão entre as Igrejas da Comunhão Anglicana, e entre essas Igrejas e as outras igrejas e tradições da oikoumene cristã;
    • Aconselhar as Províncias e os Instrumentos de Comunhão em toda as questões de engajamento ecumênico, propostas para acordos ecumênicos em nível nacional, regional ou internacional e esquemas de cooperação e unificação, bem como em questões que tocam a Fé e Ordem (doutrina) anglicanas;
    • Rever e analisar os desenvolvimentos nas áreas da fé, ordem ou unidade na Comunhão Anglicana e entre parceiros ecumênicos, e dar conselhos para as Igrejas da Comunhão Anglicana ou para os Instrumentos de Comunhão sobre as mesmas áreas, com a intenção de promover a mútua compreensão, consistência e convergência tanto nos assuntos da Comunhão Anglicana quanto nos seus engajamentos ecumênicos;
    • Dar assistência a qualquer Província na avaliação de novas propostas de Unidade, Fé e Ordem se e quando requerida.

    O Canon Spencer apresentou o trabalho do Departamento de Educação Teológica da Comunhão Anglicana, provocando um grande espaço de discussão sobre a mesma na Comunhão. IASCUFO foi animada pelo renovado compromisso em apoiar a educação teológica, oferecer recursos e fortalecer a capacidade de fazer teologia em toda a Comunhão. IASCUFO reconhecer como muito válida a proposta de que as instituições de educação teológica deveriam formar parcerias como um jeito criativo de compartilhar e ampliar o trabalho de educação. Os membros da IASCUFO trabalharão em conjunto com Dr. Spencer e a equipe do Departamento para produzir recursos educacionais a partir dos documentos ecumênicos da Comunhão para continuar explorando questões teológica e doutrinais.

    Caminhando no caminho: aprendendo a ser Igreja – Documento em Inglês e Comentários Anglicano e Católico Romano em Inglês (2017), Declaração conjunta da Comissão Internacional Anglicano-Católica Romana (ARCIC III), foi apresentada pelo Revdo. Canon Dr. John Gibaut (ACO) e pelo Professor Paul Murray (Universidade de Durham), os quais tiveram um papel importante na elaboração da mesma. IASCUFO estava particularmente interessada no uso da metodologia adotada pela Comissão para a Recepção de Acordos Ecumênicos. Esta Declaração foi recomendado para o próximo encontro do Conselho Consultivo Anglicano (CCA) que acontecerá em Hong Kong em abril de 2019 (ACC17). IASCUFO também recebeu e recomendou para o encontro do ACC17 a Declaração Conjunta A procedência e o ministério do Espírito Santo – Documento em Inglês (2017), resultado dos trabalhos da Comissão Internacional Anglicano-Ortodoxa Oriental. Como pedido, IASCUFO respondeu as propostas vindas das discussões entre a Igreja Episcopal dos Estados Unidos da América (TEC) e a Igreja Evangélica Luterana na Bavária (Alemanha). Ainda, IASCUFO considerou e endossou recomendações para clarificar e melhorar os atuais procedimentos para que a Comunhão Anglicana formalmente receba, através de processos de estudo e análise, relatórios e declarações que chegam dos diálogos ecumênicos.

    No contexto do seu trabalho sobre a vida da Comunhão, IASCUFO propôs ao Comitê Executivo que os ritos litúrgicos, particularmente os que referem às liturgias de iniciação, eucaristia e ordenação, sejam incluídos entre os elementos que são considerados quando o pedido de uma nova província chega, junto com os aspectos de sustentabilidade e organização provincial, seus cânones e sua perspectiva em termos de missão.

    IASCUFO continua a estudar as questões de antropologia teológica, considerando nossa humanidade comum como pessoas criadas a imagem e semelhança de Deus. Entender a imagem de Deus em termos de chamado divino e dom divino aprofunda nossa compreensão do que significa participar na mesma bem como incarnar a missão da igreja para um mundo quebrantado e ferido. IASCUFO espera completar seu trabalho no que tange ao documento de antropologia teológica no seu próximo encontro em 2019 para compartilhar com toda a Comunhão.

    Os membros da IASCUFO desejam expressar sua profunda gratidão ao Canon Gibaut, Revdo. Neil Vigers e Srta Lucy Cowpland pelo seu apoio excelente e minucioso para que o trabalho não só da Comissão, mas de toda as outras dimensões da vida da Comunhão e de suas relações ecumênicas.

    Presentes:

    Sua Reverendíssima Professor Stephen Pickard (Igreja Anglicana da Austrália – Presidente interino)

    Revdo. Canon Dr Steven Abbarow (Província da Ásia Sul-Oriental)

    Sua Reverendíssima Dr Victor Atta-Baffoe (Província da África Ocidental)

    Revdo. Professor Paul Avis (Igreja da Inglaterra)

    Sua Reverendíssima Dr Howard Gregory (Província de West Indies)

    Sua Reverendíssima Kumara Illangasinghe (Igreja do Ceilão)

    Revdo. Nak-Hyon Joo (Consulta Internacional de Liturgia Anglicana)

    Sua Reverendíssima Michael Lewis (Província de Jerusalém e Oriente Médio)

    Sua Reverendíssima Victoria Matthews (Igreja Anglicana em Aotearoa, Nova Zelândia e Polinésia)

    Revda. Canon Professor Charlotte Methuen (Igreja da Inglaterra)

    Revdo. Canon Professor Simon Oliver (Igreja da Inglaterra)

    Professor Andrew Pierce (Igreja da Irlanda)

    Deã Revda. Dr Sarah Rowland Jones (Igreja do País de Gales)

    Professor Paulo Ueti (Anglican Alliance)

    Revdo. Professor Jeremiah Yang (Igreja Anglicana da Corea)

    Visitantes do Escritório da Comunhão Anglicana ACO:

    Revdo. Canon Dr. Stephen Spencer (TEAC)

    Sr. David White (Chefe Executivo)

    Equipe do Escritório da Comunhão Anglicana:

    Revdo. Canon Dr. John Gibaut (Diretor para Unidade, Fé e Constituição)

    Srta. Lucy Cowpland

    Revdo. Revd Neil Vigers

    Justificativas recebidas pela ausência:

    Revdo. Dr. William Adam (Lambeth Palace)

    Sua Reverendíssima William Mchombo (Província da África Central)

    Crédito da foto: ACO/ Neil Vigers

    IASCUFO se encontrará na próxima vez entre 5–12 dezembro 2019.

     
  • SNIEAB 9:55 on 28/11/2018 Permalink | Responder
    Tags: anglican communion, , Encontro Regional de Primazes, ,   

    Líderes anglicanos das Américas se reúnem em Toronto para o encontro regional de Primazes 

    Os líderes de oito províncias anglicanas cujas igrejas cobrem os territórios de Cabo Horn ao Ártico estão se reunindo em Toronto (Canadá) para um encontro regional de primazes. Sete Primazes e um Bispo representante da Igreja da Província das Índias Ocidentais, onde no momento há uma vacância de primazia, estão reunidos para discutir a Conferência de Lambeth 2020 e outras questões, incluindo os instrumentos de diálogo e das mais diversas realidades regionais da Comunhão Anglicana no Continente Americano.

    O encontro reúne o Bispo Primaz Naudal Alves Gomes da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil; O arcebispo Julio Murray Thompson, da Igreja Anglicana da América Central; Primaz Bispo Francisco Moreno da Igreja Anglicana do México; Bispo Greg Venables, presidente da Igreja Anglicana da América do Sul; Bispo Michael Curry, presidente da Igreja Episcopal dos EUA; O arcebispo Tito Zavala, da Igreja Anglicana do Chile; e o anfitrião da reunião, o Arcebispo Fred Hiltz, da Igreja Anglicana do Canadá. O Bispo das Ilhas de Barlavento, Leopold Friday, representou a Igreja da Província das Índias Ocidentais.

    Também estão presentes o Arcebispo de Canterbury, Justin Welby, o Secretário Geral da Comunhão Anglicana, Dr. Josiah Idowu-Fearon, e o Chefe Executivo da Conferência de Lambeth, Phil George.

    Texto e Foto: ACNS

     
  • SNIEAB 14:22 on 19/09/2018 Permalink | Responder
    Tags: anglican communion, Comissão por uma Igreja Segura da Comunhão Anglicana, ,   

    Sobre a Comissão por uma Igreja Segura da Comunhão Anglicana 

    PARA FAZER O DOWNLOAD DA CARTA >>>>  Carta pela Segurança do Povo nas Igrejas da Comunhão Anglicana

    Em resposta a abusos cometidos contra crianças e pessoas vulneráveis no contexto das igrejas da Comunhão Anglicana surgiram diversas iniciativas locais com o objetivo de acolher sobreviventes e prevenir que novos abusos ocorressem. A partir de 2005 estas iniciativas locais começaram a se organizar como rede até serem reconhecidas em 2012 pelo Conselho Consultivo Anglicano formando o que hoje é conhecido como a Rede por uma Igreja Segura e, naquele mesmo ano, foi aprovada a Carta pela Segurança do Povo nas Igrejas da Comunhão Anglicana. Com o objetivo consolidar e expressar os compromissos que a igreja vinha assumindo, em alinhamento com sua missão, ao longo das últimas décadas, a carta estabelece princípios a serem observados e defendidos por todas igrejas anglicanas.

    Em 2016 o Conselho Consultivo decidiu estabelecer uma comissão com os objetivos de identificar políticas e procedimentos adotados nas províncias da Comunhão Anglicana; desenvolver orientações para fortalecer a segurança de todas as pessoas, especialmente crianças, jovens e adultos vulneráveis nas igrejas da para ser apreciado e pelo Conselho Consultivo; e desenvolver recursos para a implementação efetiva dessas orientações.

    A Comissão por uma Igreja Segura foi estabelecida em 2017 e desde então já se reuniu presencialmente duas vezes e tem se reunido on-line periodicamente para rever diretrizes, teologia e liturgia para promover uma igreja segura. Em seu primeiro encontro em Londres, em outubro de 2017, a Comissão encontrou com vítimas de abuso e com uma representante da Comissão Pontifícia para a Proteção de Menores da Igreja Católica Romana, a baronesa Sheila Hollins, que além de ser uma das idealizadoras dessa comissão, é uma ativista reconhecida pela defesa de crianças e pessoas vulneráveis.

    No encontro seguinte, na África do Sul, a Comissão reviu as diretrizes e recursos teológicos a luz do depoimento de mulheres que foram vítimas de tráfico humano e ativistas. A Comissão se reunirá novamente em Kuala Lumpur, na Malásia, em novembro de 2018 para finalizar a proposta que apresentará ao Conselho Consultivo em 2019.

    A Comissão conta com membros de Fiji, Brasil, Zimbábue, Ruanda, África do Sul, Gana, Canada, Inglaterra, Estados Unidos, Gales, Coréia e Malásia. Além de participar da Comissão, como única representante da América Latina, a Província do Brasil tem a sua frente a missão de consolidar as práticas e valores que tem adotado na forma de políticas e procedimentos, bem como fortalecer a educação teológica e pastoral de seu clero e leigos para que de fato possamos ter uma igreja livre de abusos e de fato segura.

    VEJA O VÍDEO NO YOUTUBE (em inglês, com legendas em português) SOBRE O TRABALHO DA COMISSÃO >>>> https://www.youtube.com/watch?v=o3XaJi5KzY8

    Texto: Marcel Cesar, membro da Diocese Anglicana do Paraná – DAPAR

    e da Comissão por uma Igreja Segura da Comunhão Anglicana

     
  • SNIEAB 16:58 on 08/03/2018 Permalink | Responder
    Tags: anglican communion, Bispas, , , , , , Mulheres Bispas, Mulheres no Episcopado, Reverenda Marinez Bassotto   

    Convite de Sagração Episcopal – Diocese Anglicana da Amazônia 

     
  • SNIEAB 8:29 on 11/12/2017 Permalink | Responder
    Tags: anglican communion   

    Comissão começa trabalhos para desenvolver procedimentos globais de proteção para crianças, mulheres e pessoas vulneráveis nas igrejas da Comunhão Anglicana 


    Foto: ACNS

    Os membros da Comissão para uma Igreja Segura se encontraram em outubro no escritório da Comunhão Anglicana em Londres para sua primeira reunião presencial. Buscando tornar as igrejas da Comunhão Anglicana um lugar seguro para crianças, jovens e adultos vulneráveis, foi estabelecida uma comissão internacional que teve seu primeiro encontro presencial no fim de outubro deste ano. A Comissão para um Igreja Segura da Comunhão Anglicana foi criada pelo Conselho Consultivo Anglicano (ACC) em sua reunião do ano passado em Lusaka; em uma das quatro resoluções sobre o tema.

    A comissão foi uma recomendação da Rede para uma Igreja Segura da Comunhão Anglicana[1] – grupo global de clérigos e leigos que emergiu em resposta a preocupação da igreja em diversas províncias da comunhão em que falhas de conduta de clérigos e trabalhadores da igreja tiveram consequências trágicas para aqueles que foram vítimas de abuso, suas famílias e comunidades. A rede, que foi reconhecida pelo ACC em sua reunião de 2012, em Auckland, é um grupo internacional de pessoas comprometidas com o bem-estar físico e emocional e espiritual de todas as pessoas envolvidas em igrejas em toda a Comunhão Anglicana.

    Embora a rede tenha um trabalho contínuo para educar as pessoas sobre abuso e má conduta nas igrejas, e para equipar e apoiar as pessoas que trabalham para tornar suas igrejas seguras, a comissão foi criada com a tarefa específica de identificar políticas e procedimentos de proteção atualmente em vigor nas Igrejas da Comunhão; e desenvolver novas diretrizes internacionais a tempo para consideração pelo Conselho Consultivo Anglicano (CCA) em sua próxima reunião em 2019. Na sua resolução de 2016 que estabelece a comissão, o CCA prevê que as diretrizes serão implementadas “na medida do possível” por cada uma das províncias da Comunhão . Apesar de não ter uma rede de proteção estabelecida a Província do Brasil foi convida a compor a comissão, contribuindo com a experiência Latino-Americana na discussão do tema e ao mesmo tempo, como um desafio para sistematizar práticas que garantam um lugar seguro para nossas crianças, mulheres e vulneráveis.

    O ACC reafirmou o seu apoio[2] à Carta de Princípio para a Segurança das Pessoas nas Igrejas da Comunhão Anglicana e pediu a cada província que informe na próxima reunião do CCA sobre os passos que tomaram para adotá-la e implementá-la. Eles também concordaram em estabelecer um procedimento internacional para a “liberação de informações sobre adequação do ministério”[3] para que as informações sobre a conduta de sacerdotes e trabalhadores da igreja seja compartilhada antes de transferências entre províncias, evitando que pessoas investigadas utilizem transferências como modo de evitar a investigação de queixas. E eles pediram o tema faça parte do programa da Conferência de Lambeth de 2020[4] – o encontro de todos os bispos anglicanos, que acontece em Canterbury.

    O conselheiro sênior Garth Blake, advogado que preside a Comissão para um Ministério Seguro da Igreja Anglicana da Austrália, é o presidente da comissão internacional. Ele descreveu o primeiro encontro da comissão – que ocorreu entre 27 de outubro e 1º de novembro, realizado no escritório de comunhão anglicano em Londres – como “muito encorajador”, dizendo: “nos conhecemos e refletimos honestamente sobre a realidade dos abusos sofridos pelas pessoas, particularmente mulheres e crianças, nas nossas províncias “.

    Durante as primeira reunião presencial, os 14 membros da comissão forneceram informações sobre os abusos sofrido pelas pessoas nas suas próprias províncias e as respostas provinciais para prevenir a ocorrência de abuso e os cuidados prestados a pessoas que foram abusadas. “Em algumas províncias existem políticas e procedimentos estabelecidos”, disse Blake. “Em outras províncias há uma cultura de silêncio que dificulta a divulgação de abusos”. No começo do ano que vem, a comissão começará uma pesquisa em todas as províncias, incluindo o Brasil,  para verificar as políticas e os procedimentos atualmente estão implementados nas diferentes igrejas da Comunhão Anglicana.

    A comissão refletiu sobre os princípios teológicos subjacentes à Carta de Princípios para a Segurança das Pessoas nas Igrejas da Comunhão Anglicana[5] – documento que foi adotado pelo ACC em sua reunião de 2012 (anexo abaixo). “O testemunho das Escritura sobre o amor de Deus para todos os membros da família humana e a prioridade dada no ministério de Jesus para as crianças e os vulneráveis da sociedade serão fundamentais para o trabalho da comissão”, disse Blake. “Nosso encontro em Londres foi fortalecido pela oportunidade de ouvir a história de pessoas que foram abusadas nos contextos de igrejas na Inglaterra”.

    A comissão fez uma análise preliminar das diretrizes para prevenir abusos e para responder a abusos quando este ocorre; e considerou como as mesmas poderiam ser aplicadas aos diferentes contextos das províncias da Comunhão Anglicana. A comissão criou três grupos de trabalho nas áreas de teologia, política e liturgia; e realizará sua próxima reunião presencial em maio próximo, na Cidade do Cabo. “Agradecemos as expressões de apoio e oração para o nosso trabalho na vida da Comunhão”, disse Blake.

    A comissão é composta[6] pelo Revd Sereima Divulavou Lomaloma de Fiji; Marcel Cesar Pereira do Brasil; Bispo Cleophas Lunga do Zimbabwe; Rev. Immaculée Nyiransengimana do Ruanda; Bispo Brian Marajh da África do Sul; Bispo Festus Yeboah-Asuamah de Gana; Mary Wells do Canadá; Robin Hammeal-Urban dos EUA; Caroline Venables da Inglaterra, o Arquidiácono Christopher Smith do País de Gales; Rev. Clare Yoon Sook Ham da Coreia; e o CanonAndrew Khoo, co-presidente do comitê de direitos humanos da Ordem dos Advogados da Malásia. A comissão teve como facilitadora Marilyn Redlich, membro da Comissão para um Ministério Seguro da Austrália.

    A comissão foi recebida pelo Arcebispo da Cantuária em uma celebração eucarística na cripta do palácio de Lambeth. O Arcebispo expressou seu desejo de que a comissão encontre caminhos para que a igreja não viva em função do medo de abuso, mas do amor fraterno que a une. Fica para o Brasil o desafio de assimilar estes princípios, encontrando sua própria concepção de segurança como utilizar as ferramentas propostas pela Comissão para uma Igreja Segura.

    Carta de princípios para uma Igreja Segura

    Apoio pastoral onde há abuso

    1. Ofereceremos apoio pastoral aos abusados, suas famílias e paróquias afetadas e organizações da igreja:

    A. uma. Ouvindo com paciência e compaixão suas experiências e preocupações;

    B. Oferecendo assistência espiritual e outras formas de pastoral.

    Respostas efetivas ao abuso

    2. Teremos e implementaremos políticas e procedimentos para responder adequadamente às alegações de abuso contra o clero e outros funcionários da igreja que incluem:

    A. Divulgar nas igrejas o procedimento para fazer queixas;

    B. Prover cuidados pastorais para qualquer pessoa que se queixa de abuso;

    C. Investigação imparcial de alegações de abuso contra o clero e outro pessoal da igreja, e a avaliação de sua adequação para o futuro ministério;

    D. Prover apoio às paróquias afetadas e às organizações da igreja.

    Prática de pastoral

    3. Adotaremos e promoveremos padrões de educação e treinamento para a prática do ministério pastoral pelo clero e outros funcionários da igreja.

    Adequação ao ministério

    4. Teremos e implementaremos políticas e procedimentos para avaliar a adequação das pessoas para a ordenação como clero ou nomeação para cargos de responsabilidade na igreja, incluindo verificar seus antecedentes.

    Cultura de segurança

    5. Promoveremos uma cultura de segurança nas paróquias e nas organizações da igreja por meio da educação e treinamento para ajudar o clero, outros membros da igreja e os participantes a evitar a ocorrência de abuso.

    Fonte: http://www.anglicannews.org/news/2017/11/anglican-commission-begins-work-to-develop-global-safeguarding-procedures.aspx



    [1] http://acscn.anglicancommunion.org/

    [2] http://www.anglicancommunion.org/structures/instruments-of-communion/acc/acc-16/resolutions.aspx#s27

    [3] http://www.anglicancommunion.org/structures/instruments-of-communion/acc/acc-16/resolutions.aspx#s27

    [4] http://www.anglicancommunion.org/structures/instruments-of-communion/acc/acc-16/resolutions.aspx#s28

    [5] http://acscn.anglicancommunion.org/media/99278/Safe-Church-Charter-November-2012.pdf

    [6] http://www.anglicannews.org/news/2017/06/membership-of-the-anglican-communion-safe-church-commission-announced.aspx

     
  • SNIEAB 11:13 on 05/10/2017 Permalink | Responder
    Tags: anglican communion, , Cantuária, , ,   

    Encontro dos Primazes: Evangelismo, Discipulado e Reconciliação 

    O segundo e terceiro dias foram bem distintos em termos de agenda. A difícil pauta da reunião de 2016 desta vez se reduziu a praticamente duas horas de conversa a partir do relato da Igreja da Escócia sobre a decisão de aprovar a possibilidade canônica de matrimônio entre pessoas de mesmo sexo.

    As reações vieram praticamente das mesmas fontes: Primazes do Sul global. A ausência de seis primazes – alguns dos quais mais radicais – representou uma pequena mudança no tom e nem provocou debate acirrado entre os presentes. O arcebispo de Cantuária, por questão de coerência, apenas reafirmou (com o apoio dos colegas do Sul global) que as mesmas consequências que foram experimentadas pela TEC e pelo Canadá se aplicariam igualmente à Escócia. O próprio Primaz da Igreja Episcopal da Escócia afirmou que a Província já estava consciente disso é que entende que seria injusto tratar de forma diferente Igrejas que assumiram o risco de alterarem seus cânones sobre a matéria.

    A partir daí, a agenda da reunião tomou o rumo que se espera que a Comunhão tome: discutir o futuro da comunhão e seu testemunho no mundo através do anúncio do Evangelho, da renovação da espiritualidade e a pratica efetiva do serviço.

    John Kafwanka, apresentou o projeto Discipulado Intencional. Um projeto que deve ser executado pelos próximos dez anos dentro da Comunhão. Algumas províncias tem feito adaptações locais para esta proposta. Um grupo internacional foi constituído para coordenar este projeto (o Brasil está representado pela Revda Tatiane Ribeiro).

    Uma outra importante iniciativa, chamada de Venha o Teu Reino, tem a finalidade de convidar toda a Comunhão Anglicana a compartilhar de forma efetiva a pessoa de Jesus Cristo ao mundo. E, ao mesmo tempo, ser ocasião de renovação da vida e da espiritualidade devocional.

    Muitas diferentes experiências foram partilhadas pelos distintos primazes da África, da Ásia e de Oceania. A conclusão a que se chega é de que o futuro da Comunhão passa pela adoção de uma forma mais concreta e envolvente de anunciar o projeto de Jesus.


    Por isso é muito importante trabalharmos em união, sem o que o testemunho não gerará efeitos. Em outras palavras, o desejo de se caminhar juntos a despeito das diferenças permanece intocável.

    Uma longa sessão foi vivenciada no dia de hoje sobre o tema da reconciliação. Relatos muito fortes e emocionantes da experiência das Províncias no Oriente Médio, na África, no Canadá e no Oriente revelam o quanto a Comunhão Anglicana pode ser instrumento de Deus para realizar o que é central no Evangelho: promover o reconciliação! Onde quer que o conflito que opõe pessoas entre si, povos, religiões e onde a exploração das pessoas pelas outras avilta a criação de Deus, a igreja é chamada a promover a justiça e a reconciliação.

    Na noite da terça-feira, os Primazes foram liderados pelo Deão da Catedral de Cantuária em uma peregrinação de luzes pelos pontos mais significativos da Catedral. Foi uma jornada que lembrou tempos imemoriais desta linda Catedral e que concluiu em frente à Capela dos Santos e Mártires, lembrando aos Primazes que o martírio é parte do testemunho sacrificial que tem em Jesus mesmo o mais líquido exemplo.


    O Encontro dos Primazes será concluído na sexta-feira próxima é um comunicado será feito à toda a Comunhão.

    ++ Dom Francisco de Assis da Silva

    Primaz do Brasil

    Diocesano em Santa Maria

     
  • SNIEAB 15:25 on 07/06/2016 Permalink | Responder
    Tags: anglican communion, , ,   

    Comunhão Anglicana é convocada a orar para a superação da epidemia de HIV-Aids 

    De 08 a 10 de Junho, estará sendo realizada uma Conferência  de alto nível na Organização das Nações Unidas sobre medidas concretas para a eliminação da epidemia de AIDS até 2030 no mundo. Isto faz parte de iniciativas em torno da Agenda 2030, também conhecida como plataforma dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

    A presença anglicana desta Conferência será coordenada pela Cônega Dra. Flora Winfield e se espera que esta conferência adote medidas concretas que representem o compromisso de líderes religiosos do mundo inteiro contra esta epidemia que tem atingido principalmente o continente africano.

    O bispo Festo Yeboah Asuamah, da Diocese Sunyani, Gana, expressou sua preocupação com o crescimento da epidemia de AIDS em sua diocese a qual tem sofrido com elevado número de pessoas sendo infectadas, com crescimento de orfandade no seio de muitas famílias e desesperança das pessoas com relação ao futuro.

    Esta situação não é diferente em outras partes da África e precisa ser enfrentada com determinação por governos, organizações da sociedade civil e pelas Igrejas. Há um claro apelo por orações em toda a Comunhão Anglicana com vistas a que esta Conferência possa produzir resultados concretos e que medidas urgentes sejam aplicadas para superar este grave desafio.

    Programas de educação e prevenção, bem como policias públicas eficazes podem representar esperança para as vítimas, suas famílias e filhos. Mesmo em países, como o Brasil, com vasta experiência acumulada neste campo, os índices de transmissão do HIV preocupam muita gente.

    É imperativo como Igreja apoiar iniciativas que levem à contenção desse mal que tem causado dor e luto. Há um claro apelo do Escritório da Comunhão Anglicana para que se ofereçam em comunidades locais e diocesanas das Províncias orações especiais por esta Conferência e também em favor das pessoas e famílias que têm sofrido consequências trágicas da epidemia do HIV-AIDS.

    Francisco de Assis da Silva

    Primaz da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil

    Diocesano em Santa Maria

     
  • SNIEAB 17:05 on 06/01/2016 Permalink | Responder
    Tags: anglican communion, , , primates meeting 2016   

    85 milhões de pessoas, 165 nações, 38 províncias, 1 Senhor: Jesus Cristo! 

    colaboração de Paulo Ueti

    Em setembro de 2015, o Bispo Primaz, foi convidado pelo próprio Arcebispo de Canterbury para o “Primates Meeting 2016” que ocorrerá do dia 11 ao 16 deste mês. Na ocasião, Dom Francisco com muita alegria, confirmou presença e a representação da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil – IEAB que é a 19ª Província da Comunhão Anglicana, o que reitera que somente esta em todo o território nacional é que possui vínculos históricos, sacramentais e teológicos com as igrejas da família da Comunhão Anglicana.

    Dom Francisco de Assis é o Primaz da IEAB

    Ás vésperas do evento, com muitos apontamentos feitos pela mídia internacional e também por veículos de comunicação de orientação anglicana, algumas impressões dos Primazes e demais  Bispos/as estão sendo ampliadas pela internet. No Brasil, Dom Francisco pediu aos membros da igreja para que orassem pelo acontecimento através de sua rede social: “Estou me preparando para a viagem a Cantuária. Encontro dos Bispos Primazes da Comunhão Anglicana começa dia 11 de Janeiro. Oremos por este encontro para que os Primazes possam vivenciar a plena comunhão como pastores do rebanho de Deus sob seus cuidados. Oremos para evitar manipulação de grupos interessados na divisão da Igreja de Cristo. Oremos para que as diferenças sejam tratadas com respeito, honestidade e paciência. Oremos para que seja construída coletivamente uma palavra à toda a Comunhão reafirmando o compromisso profético com a justiça!”.

    A Comunhão Anglicana

    Nesse mesmo sentido, o Arcebispo Justin Welby também veio a público para pedir por orações e ressaltar a importância do encontro. A dimensão eclesial que será vivida possui a moderação de um diálogo na intenção da construção do futuro da Comunhão Anglicana. Os 37 Primazes juntamente com o Arcebispo discutirão por uma pauta densa que já está sendo debatida por décadas na Comunhão, desde questões sociais até mesmo a sexualidade.

    Hoje (06/1), o Escritório da Comunhão divulgou o site oficial do “Primates Meeting 2016”, que será gerido no decorrer das pautas.  O Secretário Geral da Comunhão Anglicana, Reverendíssimo Josiah Idowu-Fearon, convida todas/os a orar diariamente pelos Bispos e Arcebispos que se reunirão em Cantuária de 11 a 16 de Janeiro, a litania é sugerida para uso geral.

    Segue abaixo uma proposta de litania para ser usada por todos os fiéis e clérigos da IEAB, sobretudo na celebração eucarística deste domingo, ofícios comunitários e grupos de oração enquanto estiver ocorrendo o encontro – você pode obtê-la em pdf >>>> LITANIA_DIÁRIA_ENCONTRO_DE_PRIMAZES2016

    “Dou graças ao meu Deus todas as vezes que me lembro de vocês, fazendo sempre com alegria a oração por vós em todas as minhas súplicas, pela vossa cooperação no evangelho desde o primeiro dia até agora”. (Fl 1:3-5)

    Como uma comunhão, Deus nos dá sua graça diária e oportunidades para colocá-la em ação. Nós temos muito para louvar e agradecer ao Senhor no caminho para o encontro dos Primazes em Janeiro.

    É nosso sincero pedido que irmãos e irmãs através do mundo que nos ama e nos deseja todo o bem, se juntem a nós nessa Litania diária, além da oração que foi publicada em Outubro.

    Orações para o encontro dos Primazes em 2016:

    1. Agradecimento geral e louvor
    • Pelo privilégio de compartilhar com o mundo as boas novas do Seu amor para todas as pessoas, sem discriminação de raça, cor, gênero e status social.

    Nós te louvamos, Ó Senhor.

    • Pelas oportunidades de compartilhar o amor de Cristo alimentando as pessoas famintas, vestindo e oferecendo abrigo para as pessoas vítimas da guerra.

    Nós te louvamos, Ó Senhor.

    • Pela oportunidade de viver nossa fé num ambiente hostil, de provar a força do nosso amor pelo Senhor e pelas outras pessoas através das relações que estabelecemos com quem tem posições diferentes da minha na teologia e eclesiologia.

    Nós te louvamos, Ó Senhor.

    • Pelos esforços contínuos de trabalhar nossa relação como Comunhão e encontrando caminhos melhores de viver como Sua família reconciliada.

    Nós te louvamos, Ó Senhor.

    • Pelas respostas positivas dos Primazes e Arcebispos para o encontro dos Primazes em Janeiro.

    Nós te louvamos, Ó Senhor.


    2. Pela Verdade

    • Da manipulação dos meios de comunicação, desinformação e abuso de privilégios,

    Bom Deus livrai-nos.

    • Da distorção de fatos e do desejo de calar outras vozes que me desagradam,

    Bom Deus livrai-nos.

    • Da distorção da verdade que é usada para fazer as opiniões das outras pessoas parecerem erradas,

    Bom Deus livrai-nos.

    3. Os participantes do encontro

    • Da arrogância e do espírito de falsidade,

    Bom Deus livrai-nos.

    • Do sentimento e ações provocadas pela raiva, atenção somente ao próprio ego e do desejo de impor nossas opiniões a todo custo, do espírito de divisão e ânsia de poder que oprime mais do que de unidade,

    Bom Deus livrai-nos.

    • Do espirito e ações que rebaixam as outras pessoas ao invés de ouví-las,

    Bom Deus livrai-nos.

    • Do espirito que desvaloriza as pessoas, despreza suas convicções e não as deixa seguir por causa de Cristo,

    Bom Deus livrai-nos.

    • Que cada uma de nós possa encontrar Cristo e ser positivamente transformadas,

    ouve-nos Senhor.

    • Que este encontro dos Primazes possa abrir um capítulo novo e positivo no desenrolar da historia da nossa Comunhão,

    ouve-nos Senhor.

    • Que cada Primaz/Arcebispo possa abraçar uma visão a partir de Sua santa perspectiva,

    ouve-nos Senhor.

    • Que este encontro possa trazer glória e honra para o Seu nome, uma fraternidade nova, melhor e mais forte entre todas as pessoas que participam,

    ouve-nos Senhor.

    • Que esta Comunhão possa contar suas próprias histórias livres dos relatórios cínicos e tendenciosos,

    ouve-nos Senhor.

    Deus, esta é uma parte da Sua Igreja Militante.

    Tu nos chamaste depois de nos redimir através da morte sacrificial de seu Filho, ressurreição triunfante e gloriosa ascensão.

    Ajuda-nos como Comunhão a ouvir com clareza o que Tu dizes nestes tempos, nos dê neste encontro o Seu Espírito que nos liderará para que testemunhemos sua honra e glória, paz e melhor entendimento para Sua Igreja, crescimento e desenvolvimento de cada parte da Comunhão.

    Pedimos em nome de Cristo.

    Amém.

     
  • SNIEAB 15:58 on 11/11/2015 Permalink | Responder
    Tags: anglican communion, , , , , Presiding Bishop, , Washington National Cathedral   

    Primaz da IEAB na instalação do novo Bispo Presidente da TEC 

    Dom Francisco esteve na cerimônia de posse de Dom Michael Curry, que havia sido eleito na 78ª Convenção Geral da The Episcopal Church ainda neste ano



    No dia 01 deste mês, em viagem oficial aos Estados Unidos, o Bispo Primaz do Brasil, Dom Francisco de Assis da Silva, participou da solene celebração de instalação do Bispo Michael Curry na Catedral Nacional de Washington, com muita alegria, o acontecimento demonstra a amizade entre as duas províncias. Também visitou a Bispa Sufragânea da Diocese de Virgínia, Susan Elly Goff e as lideranças da Paróquia St. Stephen que apoia os trabalhos das missionárias integrantes do GT Missão, Monica Vega e Heidi Schmidit em território brasileiro.

    Na diocese de Virgínia


    Também houve um momento especial: a Vigília da União dos Negros Episcopais.


    Na celebração, onde 2.500 pessoas estiveram presentes, o Primaz esteve com outros primazes e arcebispos do mundo todo. Conforme o relato de Dom Francisco, o sermão do Bispo Curry foi um momento marcante: “Ele destacou que a Igreja necessita viver autenticamente o amor ao próximo, e que a ação pastoral da Igreja só tem relevância concreta se inverter os valores presentes no mundo de hoje. Para tal, destacou ele, não podemos ter medo, mas sermos felizes na missão”.


    Bispo Michael Curry Recebe a cruz primacial da Bispa Katherine como 27º Bispo Presidente


    Antes de retornar para casa, ainda houve um encontro no Seminário Teológico de Virgínia, com o Reitor Deão Ian Markham e com o staff do Centro de Estudos Anglicanos.

    Com o Reitor Deão Ian Markham


    Com a Bispa Christine Hardman, segunda mulher que irá assumir um lugar na  Câmara dos Lordes na The Church of England


    Sobre a agenda da The Washington National Cathedral.

    Assista a Celebração de Instalação na íntegra.

    Confira as fotos do evento.



     
c
escrever um novo post
j
próximo post/próximo comentário
k
post anterior/comentário anterior
r
responder
e
editar
o
mostrar/esconder comentários
t
topo
l
go to login
h
show/hide help
esc
cancelar