Tagged: anglican alliance RSS

  • SNIEAB 12:53 on 09/09/2015 Permalink | Responder
    Tags: anglican alliance, , , , , , ,   

    Impressões do ENUJAB 2015 – Parte II – Presenças internacionais 

    Dos dias 04 a 7 de Setembro o ENUJAB 2015 movimentou a juventude episcopal anglicana em nível nacional mas também recebeu convidados do mundo todo e representações de instituições amigas. Esse encontro com pessoas de outros países ocasionou um intercâmbio cultural belíssimo e alegre, gerando um legado de companheirismo que não terminou por lá, mas que ainda tem muito pra frutificar entre todos nós.

    No decorrer das atividades, o SNIEAB (Serviço de Notícias da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil) esteve conversando com a maioria deles e conectando suas impressões e histórias de vida. A Diocese Anglicana de Brasília, neste período de evento hospedou as presenças de Gana, Estados Unidos, Inglaterra, Honduras, República Dominicana, Portugal, Angola e Moçambique.

    Leslie Penny Petkoff Nikoi, da Igreja Anglicana de Gana partilha sua experiência de fé nos estudos bíblicos

    Rachel Perry, é inglesa e da US, conta suas experiências no Brasil e a felicidade por ser bem acolhida pela IEAB

    Rachel McDaniel é missionária da The Episcopal Church – TEC e está no Brasil para  trabalhar na IEAB, no momento estava junto do Bispo Primaz e sua esposa Talita

    No jantar

    A Igreja Lusitana (Província da Comunhão Anglicana em Portugal) também encaminhou sua correspondente, a jovem Diana Melo,  que o SNIEAB entrevistou:

    SNIEAB: Conversamos com Diana Melo, que é da Igreja Lusitana, também pertencente à Comunhão Anglicana em todo o mundo, e é muito bom poder conhecê-la aqui em nosso país! É sua primeira visita ao Brasil?

    Diana Melo: É sim, a minha primeira vinda ao Brasil!

    SNIEAB: O que você vai levar de mensagem daqui, pra Portugal?

    Diana Melo: Ah! (sorrindo) Muitas memórias, novos amigos! Novas ideias, também nos desafios de trabalhar com os jovens dentro da igreja, de não desistir de levar uma esperança, que esse encontro dá uma esperança para quem trabalha com jovens, de que realmente com empenho as coisas acontecem!

    SNIEAB: Teve como notar alguma semelhança do clero da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil com o clero da Igreja Lusitana?

    Diana Melo: Sim, existe (…) O que eu percebo é que aqui no Brasil há uma maior diversidade nas pessoas do clero.

    SNIEAB: Num dos painéis, foi comentado que o Brasil possui muitos problemas sociais… Então existem muitas necessidades espalhadas no nosso território nacional e a IEAB se faz presente com trabalhos de relevância pública. Na sua opinião, esse caminho é importante para a Comunhão Anglicana?

    Diana Melo: É a missão de todas as Igrejas Anglicanas espalhadas pelo mundo! É muito importante, aqui no Brasil é claro perceber isso!

    SNIEAB: Foi comentado também que a IEAB acabou de lançar o Livro de Oração Comum numa Edição Comemorativa de 125 anos da Igreja e 30 anos de ordenação feminina, tivemos um esforço imenso da Comissão Nacional de Liturgia, estamos nos preparando pra em breve lançar a Edição Regular, enviamos o LOC do Brasil para muitos países de língua portuguesa, e para nós, lusófonos isso é um patrimônio fundamental. O Bispo Primaz do Brasil, concedeu a bênção na Celebração Eucarística de Abertura do ENUJAB conforme uma das orações da Igreja Lusitana e foi muito bonito, muitos dos  participantes se emocionaram. O que você, como portuguesa sentiu naquele momento ao ver que seu país foi representado aqui através da oração?

    Diana Melo: Eu me senti muito agradecida, gostei muito! Tudo me fez sentir acolhida!  Foi um dos temas deste encontro, falar de acolhida. Eu fiquei sensibilizada!

    SNIEAB: Diana, foi um prazer imenso conversar contigo, pra finalizar o que você poderia falar para os jovens portugueses que não estão presentes no ENUJAB?

    Diana Melo: Foi um momento fantástico, de muita aprendizagem e de muito conhecimento! De muita alegria! As pessoas aqui são muito boas, me fizeram sempre sentir acompanhada, vou sentir as formas como se relacionam aqui no Brasil, uns com os outros são muito bons, gostei muito! Espero que no próximo ENUJAB possamos ter muito mais jovens portugueses aqui, para partilhar deste encontro!

    SNIEAB: Com certeza, Diana! Queremos muito! Obrigado! Venha mais vezes para o Brasil!

    Paulo Ueti, da Christian Aid, Anglican Alliance ministrou Oficina sobre a Bíblia

    Delegação de Gana, fala de sua cultura e fé em Noite Cultural

    Após noite de talentos, onde todas as Dioceses e o Distrito Missionário apresentaram temas marcantes de sua história e cultura, a delegação de Gana encantou todos os participantes com a sua energia, o SNIEAB esteve presente e conferiu o número de dança dos jovens e cantos tradicionais da igreja africana, os convidou para uma entrevista:

    *todos os membros da delegação conversaram com o SNIEAB, abaixo consta a conversa geral representado somente como delegação.

    SNIEAB: Vocês são de Gana, na África!

    Delegação: Sim, nós somos! E você é do Brasil! (risos de ambas as partes)

    SNIEAB: Como é a Igreja Anglicana em Gana?

    Delegação: É muito interessante, nós achamos! É uma igreja que vem crescendo, não é velha! Como a do Brasil…

    SNIEAB: Hoje vocês viram muitas tradições brasileiras, comidas típicas, brincadeiras com danças e músicas, tem algo parecido aqui com o seu país?

    Delegação: Na verdade, como as músicas, a gente tem quase o mesmo ritmo, a mesma dança, conhecemos um pouco da língua e aprendemos um pouco enquanto falamos, mas quando a gente chegou pra cá, só fazem seis meses e estamos falando o português! Gostamos muito!

    SNIEAB: E está perfeito! Aprenderam muito bem! (muitos risos e palmas entre todos) Do que gostaram mais até agora?

    Delegação: Do churrasco e do chimarrão! (risos) Nós estamos sob a acolhida dos brasileiros e aqui tem muito amor entre as famílias, entre as pessoas, as mulheres são muito bonitas! (risos)

    SNIEAB: Qual é a mensagem de vocês, jovens ganeses para os jovens do Brasil? O que gostariam de falar até o momento e ainda não tiveram a oportunidade? O que o Brasil pode aprender com Gana?

    Delegação: Achamos que neste encontro, é onde estão fazendo as coisas pra crescer (…) Vocês estão tentando fazer uma movimentação entre vocês, nós tivemos experiências destas coisas, compartilharemos isso com vocês. Hoje a gente está olhando o que vocês estão fazendo, mas depois podemos combinar algo ainda maior entre nós e vocês, mas gostamos muito! Todos vocês são animados, todos têm um coração bom, quiseram que a gente fizesse as coisas e nós fizemos. Foi muito gentil!

    SNIEAB: Foi incrível a nossa conversa, as portas da IEAB sempre estarão abertas pra cada um de vocês!

    Todas as presenças internacionais amigas da IEAB


     
  • SNIEAB 11:50 on 25/07/2012 Permalink | Responder
    Tags: anglican alliance   

    É Possível Construir a Paz? 


    O encontro “Jovens Construtores da Paz” aconteceu na primeira semana de Julho no Reino Unido. Oferecido pela Aliança Anglicana, nove jovens anglicanos de diferentes países se reuniram para conversar sobre paz e reconciliação.

    Durante quase dez dias de atividades a agenda dos jovens esteve lotada. Desde bate-papo com o Arcebispo de Cantuária Rowan Williams, reunião no Parlamento, visita a dioceses e até mesmo conhecer pessoas de outros países do mundo em um evento paralelo com a Comunidade Cruz de Pregos (Community Cross of Nails).

    No encontro os participantes puderam se conhecer e criar laços de amizade entre si. Vindos do Brasil, Zimbábue, Republica Dominicana, do Congo, Sri Lanka, Paquistão e Filipinas, um fato interessante foi  perceber que muitas vezes, o problema enfrentado na nossa comunidade é semelhante ao que ocorre em outro país. Com isso, a possibilidade de ajudarmos uns aos outros é ainda maior.

    Muitas vezes é fácil falar sobre “como fazer a paz” e, depois dessa experiência, eu pude perceber que também é fácil realmente termos ações que ajudem a construir a paz! Atividades como ouvir o outro, estudar o conflito atrelado ao desenvolvimento, violência urbana, dentre outros, foram temas abordados durante o encontro e que em algum momento cada pessoa se identificou e percebeu como ajudar.

    Uma mensagem do Arcebispo de Cantuária que me marcou foi quando ele disse que muitos problemas que nós vemos a cada dia não precisam ser daquele jeito. Na ocasião ele estava se referindo às favelas, mas podemos pensar nos nossos problemas como um todo ou nas dificuldades que a igreja e jovens encontram diariamente. Eles não precisam ser como são; sempre há uma outra forma!

    No final do programa tivemos de nos comprometer em dar continuidade no que foi aprendido e devemos fazer isso nos prazos de um, seis e 12 meses. Essa é uma missão difícil e é  necessário a ajuda de toda a Igreja Anglicana para que os planos possam se concretizar. Vamos continuar na luta então, como jovens, como cristãos, como anglicanos, lembrando sempre que há um outro modo de enxergar as desavenças que enfrentamos a cada dia.

    Yvi Leíse Rosa Calvani

    Diocese Anglicana de Curitiba

    Um Depoimento da Paróquia Cristo Rei na Cidade de Deus

    O encontro foi surpreendente, fantástico e inesquecível.
    O programa foi intenso e bem dinâmico, ao longo do tempo em que estávamos inseridos nas atividades, conhecemos pessoas e lugares diferentes – um diferencial do programa, e certamente, os turistas não conheceriam. Cada um contando sua experiência e tentando nos ensinar de alguma forma o que poderíamos por em prática ao chegarmos nas nossas casas.

    Conhecemos instituições engajadas na construção da paz e que buscam reconciliação.O que me deixou aliviada de certa forma, é saber que não estou sozinha. Que existem jovens comprometidos, que trabalham para alguma mudança, mesmo que esta seja pequena e que vivenciam conflitos em suas áreas. Ainda que por razões diferentes de violência, a essência é a mesma e geralmente suas consequências também.Outro ponto foi a consideração dos nossos depoimentos e a importância de ouvir o próximo.

    Dar a oportunidade do outro se expressar e descrever sua situação. Um exemplo, foi o encontro com os dois parlamentares: Iran Lewis e Douglas Alexander. Uma diferença da realidade brasileira, em que os políticos não estão sempre disponíveis e comprometidos (não são todos, é claro).

    E por fim, uma lição que poderei tirar deste encontro foi o perdão. Porque, visitamos uma igreja (the Community Cross of Nails em Coventry), que foi bombardeada pelos alemães na Segunda Guerra Mundial. E mesmo com essa situação, os ingleses locais não desistiram, e contruiram uma nova igreja ao lado da antiga. Trazendo uma mensagem de perdão: Deus perdoe os inimigos, afinal somos todos pecadores. Isso me marcou.Em Belfast, conhecemos dois paramilitares: um do lado católico e outro protestante. O homem do lado protestante é envolvido com atividades que tentam combater a violência, que afasta jovens das drogas, atividades como painting, esportes, etc. E mesmo este tendo matado muitas pessoas, atualmente ele atua evitando de alguma forma a violência na comunidade dele. Mostrando o seu arrependimento e tentando consertar o seu erro.

    Esses fatos me marcaram muito, principalmente para nós repensarmos nossos valores.

    Ana Carolina

    Diocese Anglicana do Rio de Janeiro

     
  • SNIEAB 17:28 on 16/05/2012 Permalink | Responder
    Tags: anglican alliance, , ,   

    Recursos Litúrgicos da Igreja Anglicana para Rio+20 



    ACESSE OS RECURSOS LITÚRGICOS DA ANGLICAN ALLIANCE PARA RIO + 20


    Abertura Pacote Litúrgico Rio + 20


    Água Pacote Litúrgico Rio + 20


    Alimento e Meio Ambiente Pacote Litúrgico Rio + 20


    Justiça Climática Pacote Litúrgico Rio + 20

     
  • SNIEAB 17:29 on 12/04/2012 Permalink | Responder
    Tags: anglican alliance, , ,   

    DARJ na Cúpula dos Povos 

    Episcopais Anglicanos Presentes na Articulação da Cúpula dos Povos – Rio +20

    Cúpula dos Povos na Rio+20 por Justiça Social e Ambiental é um evento organizado pela sociedade civil global que acontecerá entre os dias 15 e 23 de junho no Aterro do Flamengo, no Rio de Janeiro – paralelamente à Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (UNCSD), a Rio+20.

    A fim de apoiar a presença e a visibilidade da família ecumênica e a cooperação inter-religiosa durante a CNUDS e a Cúpula dos Povos, muitos parceiros diferentes trabalharam juntos para criar o conceito de um espaço comum na Rio+20, onde poderíamos construir uma voz comum em torno do tema da justiça social e ambiental e contra a mercantilização da natureza e da vida e para o bem de recursos comuns, englobando iniciativas autônomas, facilitando as conexões e comunicação entre as diferentes iniciativas e construção e coordenação de processos de consenso comum (da Carta Convite para o espaço Religiões por Direitos: uma abordagem ecumênica e inter-religiosa a Rio +20 e Cúpula dos Povos).

    ARTICULAÇÃO DA DARJ NA RIO + 20

    Em Novembro de 2011, o Secretário Geral da IEAB, Rev. Arthur Cavalcante, visitou a DARJ (Diocese Anglicana do Rio de Janeiro) e já naquele momento estava em pauta discussões sobre a participação da igreja.  ” O Reverendo Nicholas Wheeler, da Paróquia de Cristo Rei na Cidade de Deus, havia me comunicado sobre essa articulação de um grupo local de acolhida ao evento”, afirmou o Secretário Geral da IEAB e acrescentou que ” a DARJ estava muito animada em servir a Igreja nesse importante momento para o Brasil”.

    Também é importante ressaltar a presença do Rev. Daniel Rangel (Secretario da DARJ) nas reuniões de preparação da Cúpula dos Povos Rio +20. Rev. Daniel Rangel está representando o CONIC-Rio e Rev. Luiz Caetano (Paróquia São Paulo, Apóstolo em Sta. Teresa). A Igreja Anglicana oficialmente ainda não possui um assento nesta comissão, mas está presente através destes dois reverendos.

    A Diocese do Rio está mobilizada para:

    1. Coordenar a presença dos representantes da DARJ na Cúpula dos Povos Rio +20;

    2. Acolher visitas da Comunhão Anglicana e Províncias no Rio de Janeiro;

    3. Estimular os debates nas paróquias e a participação nas atividades da Cúpula;

    4. Apoiar o facilitador regional da Anglican Alliance neste processo.

    Rev. Daniel Rangel está participando desde o início dos trabalhos do Grupo de Articulação Inter-religiosa. Já foram realizadas várias reuniões e brevemente uma nota com o resumo das atividades e da presença e participação anglicana será lançada através da Secretaria Geral.

    Para o espaço Religiões por Direitos a DARJ propôs duas atividades anglicanas:

    (1) Mesa Redonda sobre violência urbana e desastres ambientais e

    (2) uma grande celebração no dia 19/06 (quinta-feira).

    Também há a proposta de (3) Mesa Redonda sobre ética e espiritualidade no discurso do meio ambiente e desenvolvimento, a partir dos jovens e mulheres numa perspectiva teológica e de envolvimento das igrejas e da Igreja Anglicana em particular e (4) Mesa Redonda com membros da ACEN (Rede de Meio Ambiente da Comunhão Anglicana) e Aliança Anglicana com o Primaz da IEAB dom Maurício Andrade. Estas atividades estão inscritas. A decisão final cabe ao grupo de coordenação do espaço. Em breve haverá mais notícias.

    A Diocese do Rio de Janeiro, a Secretaria Geral da IEAB e o Facilitador Regional da Anglican Alliance estão trabalhando em conjunto para que a presença anglicana seja visível e de impacto nas discussões que se levarão a cabo durante a Cúpula dos Povos Rio +20 e, especialmente, nas atividades do Espaço Religiões por Direitos.

    Fonte Fotos: Cúpula dos Povos/Diocese of London/ São Paulo Apóstolo

    INFORMAÇÕES

    Reverendo Daniel Rangel (Secretário da DARJ) – dcabraljr@gmail.com

    Rev. Nicholas Wheeler (DARJ) – priestmissioner@gmail.com
    Responsável em centralizar os contatos com episcopais anglicanos do Brasil e da Comunhão. Por favor comunicá-lo por email e com cópia sua presença no Rio + 20 para o facilitador regional da Aliança Anglicana, Sr. Paulo Ueti.
    Visite o site da DARJ para maiores informações.

    Sr. Paulo Ueti (Anglican Alliance e IEAB)- pauloueti@gmail.com

    Visite o site da IEAB para maiores informações

    Mais Informações sobre a Cúpula dos Povos: CEBI KOINONIA

    Por Paulo Ueti,

    Facilitador da Anglican Alliance para América Latina e Caribe

    Contato da IEAB para Rio + 20


     
  • SNIEAB 18:49 on 11/04/2012 Permalink | Responder
    Tags: anglican alliance, ,   

    Paulo Ueti Começa seu Trabalho como o Novo Facilitador Regional da Aliança Anglicana para América Latina e Caribe 

    Sua primeira prioridade será coordenar as atividades ao redor da Rio +20, a Conferência das Nações Unidas para o desenvolvimento sustentável. Todas as atividades acontecerão entre os dias 14 a 22 de junho de 2012. Ele vai trabalhar de perto com o grupo de coordenação da Aliança no Brasil, através da liderança da Sra. Sandra Andrade, também coordenadora do SADD.

    Paulo, que está em Brasília, traz para a Aliança uma trajetória formidável de trabalho com organizações ecumênicas e sociais e é membro da Catedral da Ressurreição, da Diocese Anglicana de Brasília-DF. Estudou teologia e desenvolvimento, especialmente trabalhando com elaboração, monitoramento e avaliação de projetos sociais, e já viajou por América Latina, Europa e África. Pode comunicar-se fluentemente português, espanhol e inglês.

    Sua experiência prática em desenvolvimento inclui trabalhos com programas ligados às populações do campo e da floresta, especialmente a população da reforma agrária e na Amazonia, programas de alfabetização de adultos, especialmente de mulheres,  programas de saúde. Participou ativamente da construção das Políticas Públicas de Saúde para a População do Campo e da Floresta, sendo membro do Grupo da Terra do Ministério da Saúde durante o período. Ele estava envolvido nas discussões para o estabelecimento da Aliança ACT em América Latina e tem uma larga experiência trabalhando com organizações ecumênicas. Também é membro há mais de duas décadas do CEBI – Centro Ecumênico de Estudos Bíblicos, no grupo de assessoria e coordenando o Serviço de Intercâmbio Internacional.

    Paulo trabalhará com a Igreja Anglicana em toda a América Latina e Caribe nas questões de desenvolvimento, assistência e incidência pública, garantindo que todas as regiões possam estar informadas e engajadas nas atividades da Aliança Anglicana.

    Paulo é o segundo facilitador regional da Aliança Anglicana. O primeiro, Emmanuel Olatunji, é de Nairobi, Quênia (África), que começou ano passado. Há planos para haver facilitadoras/es na região do Pacífico e Ásia também.

    Adaptação do Texto em Inglês: http://www.anglicanalliance.org/news/item/?n=15018

     
  • SNIEAB 10:44 on 08/02/2012 Permalink | Responder
    Tags: anglican alliance,   

    Aliança Anglicana Escolherá Facilitador (a) para América Latina e Caribe 

    A Aliança Anglicana (AA) irá escolher um (a) facilitador (a) temporário (a) para atender América Latina e Caribe.  O processo seletivo final dependerá da avaliação do escritório da AA em Londres.

    As pessoas pré-selecionadas  serão entrevistadas no dia 24 de fevereiro na sede da Secretaria Geral da IEAB. Candidatos (as) fora da cidade de São Paulo terão que arcar com todas as despesas de viagem, estadia e alimentação.

    A Secretária Geral da IEAB, através do Serviço Anglicano de Diaconia e Desenvolvimento (SADD), dará todo apoio operacional. Mais informações através do site:

    http://www.ieab.org.br/sad/

     
  • SNIEAB 21:09 on 13/04/2011 Permalink | Responder
    Tags: anglican alliance, , ,   

    IEAB no Encontro da Anglican Alliance 

    A Sra. Cristina Takatsu Winnischofer está em Nairobi representando o SADD (Serviço Anglicano de Diaconia e Desenvolvimento) e o Brasil nesse importante encontro da Anglican Alliance (Aliança Anglicana). A Anglican Alliance é uma organização da Comunhão Anglicana que visa articular e desenvolver atividades de serviço de desenvolvimento e diaconia. A proposta inicial de surgimento de uma entidade surgiu na Conferência de Lambeth 2008.

    No início de outubro de 2011, haverá outra consulta semelhante a que está acontecendo na África para atender participantes da América Latina, na cidade de São Paulo. O nosso Serviço Anglicano de Diaconia e Desenvolvimento estará ajudando a coordenar o encontro juntamente com a Secretaria Geral da IEAB.

    Segue tradução da matéria original, traduzida por Thiago Andrade da Diocese Anglicana de Brasília

    Delegados de vários países africanos e de todas as regiões do mundo abriram a primeira consulta da Aliança Anglicana em Nairobi na última segunda-feira, dia 11 de abril.

    Co-anfitriões da consulta de 5 dias, o Conselho Anglicano de Províncias da África (CAPA) divulgou um diagrama para a organização da Igreja e as suas estratégias para o desenvolvimento, focando especialmente o fortalecimento econômico e educacional da população e os atingidos pelo vírus do HIV/AIDS.

    Representando o Sudeste Asiático, Elijah Fung, da Catedral São João, em Hong Kong, comentou sobre seu trabalho na região e suas ações com portadores de HIV/AIDS, focando em serviços com os trabalhadores e imigrantes. O reverendo Alejandro Manxoni da Promocion Humana, a agência anglicana de desenvolvimento do Uruguai, defendeu a necessidade de se criar uma coordenação regional, para atender aos desafios de cada região, especialmente aqueles direcionados à exploração do meio ambiente e o crescimento das desigualdades apesar do crescimento econômico.

    Seu colega de região, Cole Frantz, do Haiti, descreveu alguns dos desastres naturais que atingiram o Haiti, culminando no terremoto. Ele fará uma apresentação sobre a recuperação do país após o terremoto em plenária, na sexta-feira. George Kiriau, das Ilhas Salomão, disse que na sua região do Pacífico o desafio das pequenas ilhas, acima de tudo, é combater a mudança climática e prevenir a submersão das ilhas devido ao aumento do nível do mar. A Aliança fornece ajuda para este combate e desafio, resultante da desenfreada mudança climática.

    Apresentando o trabalho de duas agências anglicanas de desenvolvimento estão Alison Taylor, da AngliCORD, da Austrália, e Adele Finney, do Fundo de Desenvolvimento dos Primazes, no Canadá.

    Será apresentado, também, durante a consulta de Nairobi, uma ferramenta de mapeamento criada pela Aliança Anglicana. Esse mapeamento, associados aos websites que deverão entrar no ar ainda este ano, tornará possível que cada diocese em toda a Comunhão possa estudar estudos de casos de serviços de desenvolvimento e diaconia no mundo.

    Cada diocese poderá ter uma galeria de fotos no site da Aliança, e detalhes do seu trabalho de desenvolvimento, diaconia e incidência pública poderão ser incluídos no banco de dados. Isso possibilitará a troca de experiências. Isso também tornará possível demonstrar a enorme quantidade de trabalhos de diaconia sendo desenvolvidos por anglicanos ao redor do mundo.

    O site e a ferramenta de mapeamento foram desenvolvidos em parceria com uma empresa Britânica e Polaca. Foi feito para que mesmo pessoas com acesso limitado à internet possam consultar. Os delegados puderam navegar e dar suas opiniões e recomendações para a formulação final do mapeamento e do site.

    O novo logo da Aliança Anglicana também foi lançado na consulta.

    -

    Rev. Arthur Cavalcante

    Secretário Geral da IEAB

     
c
escrever um novo post
j
próximo post/próximo comentário
k
post anterior/comentário anterior
r
responder
e
editar
o
mostrar/esconder comentários
t
topo
l
go to login
h
show/hide help
esc
cancelar