MENSAGEM PARA QUARESMA DO BISPO PRIMAZ 

“…E, assim como conheces as nossas fraquezas, permite que cada qual encontre em ti o poder da salvação”

Coleta para o primeiro domingo da Quaresma

Irmãos e Irmãs,
A Quaresma segundo o Lecionário do Ano B, começa com o Evangelho de Marcos que faz a conexão didática entre o batismo e a experiência do deserto. E esta proposta tão claramente exposta no exige uma séria reflexão sobre o que significa viver este tempo litúrgico.
O Pacto Batismal que afirmamos no cotidiano de nossa vivência de fé e que é parte essencial de nossa identidade cristã nos coloca em conflito com as forças do mal e nos fazem passar a experiencia do deserto.
Não é por acaso que a terceira pergunta na liturgia batismal é exatamente acerca da renuncia ao mal. A resposta a esta pergunta é o que nos coloca em rota de colisão com o sistema de opressão. E assumir essa luta é colocar-se no deserto.
Falo aqui dos desertos pessoais, dos desertos institucionais e dos desertos espirituais. Neles se travam batalhas tremendas e  se desenrolam sucessivos conflitos que nos arrastam até à exaustão, a exemplo de Jesus.Nossas fraquezas ficam expostas e somente a graça de Deus nos pode socorrer neste duro embate.
Quando olhamos para a sociedade, pensamos: por que precisamos assistir tanta violência? por que precisamos conviver com tamanha desigualdade entre as pessoas? Por que o poder está em uma escala de valor superior ao amor? E nos movimentamos num terreno árido onde perpassam mais perguntas que respostas.
Quando olhamos para a Igreja fazemos também muitas perguntas de como podemos ainda continuar divididos por questões de poder. Como podemos ainda, depois de sermos assegurados de que o Senhor está conosco todo o tempo, viver a dor da divisão, a dor das injustiças e porque muitas vezes o amor está tão distante de ser vivido no cotidiano das pessoas.
Jesus viveu esta angústia profundamente. Ele teve que defrontar-se com armadilhas ardilosas preparadas para o seu tropeço. O que o guardou de tudo isso foi a Palavra de Deus. Foi ela que, guardada no seu coração, iluminou a sua mente e o seu coração durante a sua experiencia de deserto. Ao final, exausto, com fome, frágil, os anjos vieram servi-lo.
Conclamo a Igreja brasileira a viver a sua experiencia quaresmal com humildade e profundo desejo de que Deus sare as nossas feridas. Que seja um tempo de reflexão e oração profundas. Que seja um tempo onde a gente aprenda a inverter alguns valores na nossa vida como pessoas e na nossa vida como Igreja: mais amor e menos divisão; mais serviço e menos poder: mais oração e menos discurso.
Uma abençoada Quaresma para todas a pessoas!
Santa Maria, 14 de fevereiro de 2018
++Francisco, Santa Maria
Primaz do Brasil