Posts Mentioning RSS Toggle Comment Threads | Atalhos de teclado

  • SNIEAB 10:00 on 09/10/2017 Permalink | Responder  

    Relatório sobre o Encontro de Primazes 2017 

    RENOVADOS PELA COMUNHÃO E COMPROMETIDOS COM O SERVIÇO AO POVO DE DEUS

    Os Primazes escolheram o caminho de ouvir o chamado de Deus para o serviço do mundo mais do que para discutir doutrina ou disciplina.

    Para além disso, os Primazes não caíram na tentação de desperdiçar tempo com o que não tem sido possível consensuar. O desejo de caminhar juntos foi reafirmado de forma veemente contra quem, talvez, apostasse numa divisão irreversível da Comunhão.

    A atitude da Igreja da Escócia de se dispor a aceitar as consequências de sua decisão ajudou em muito na aceitação de que a diferença é parte da nossa Comunhão. O tempo gasto com o tema da decisão escocesa foi curto e a agenda dos Primazes pode finalmente caminhar para outros campos.

    Algumas definições foram também muito importantes no processo da reunião. A reafirmação de que ACNA (Anglican Church in North America) não é um província da Comunhão pontuou claramente os limites de nossas relações. A reafirmação sobre a necessidade de se respeitar os limites das jurisdições contra a prática de cross-border e a necessidade de reconciliação onde esta prática tem sido adotada foi igualmente um claro recado contra quem pretende impor aos demais a sua visão de igreja e de missão.

    Qual a Igreja então que emerge desse Encontro dos Primazes? Uma Igreja que ora! Todos os dias, de manhã e à tarde, os Primazes tiveram o privilégio de celebrar ofícios devocionais e Eucaristia junto com a comunidade da Catedral de Cantuária. O Encontro começou com um retiro e se encerrou com uma Eucaristia e Lavapés (como sinal de mútuo serviço em Cristo). Cada dia, um Primaz, nos desafiava a um estudo bíblico que chamava-nos a atenção para o anúncio do Evangelho de Cristo em contextos de sofrimento, injustiça e descuido com a Criação.

    Os Primazes assumiram o compromisso de continuarem liderando suas Províncias no enfrentamento das mudanças climáticas tanto através da formação de suas Igrejas quanto através da ajuda concreta às populações que sofrem as consequências diretas dos desastres naturais.

    O protagonismo da mulheres foi notadamente reconhecido em seus papeis de promotoras das paz e da reconciliação em muitos contextos e há um claro compromisso de que se pense um programa que capacite as mulheres para uma intervenção mais efetiva nas suas realidades eclesiais e sociais.

    Os Primazes expressaram sua sincera preocupação e construíram um compromisso de solidariedade com os 65 milhões de refugiados no mundo, além dos 20 milhões de pessoas deslocadas por razões de desastres naturais. Compromisso esse que deve envolver as diversas Províncias conjuntamente, bem como os órgãos multilaterais de apoio internacional.

    A partir da recomendação do Conselho Consultivo Anglicano e, diante de contextos cada vez conflitivos em várias partes do mundo, os Primazes apoiaram a criação da Comissão Internacional Anglicana de Diálogo Inter-religioso. Caberá a ela construir caminhos de compreensão dos contextos de conflitos, de diálogo e de cooperação entre as religiões.

    O sentimento geral dos Primazes é de que este foi um dos melhores encontros que já foram realizados. O grande ganho deste, especialmente quando comparado ao de 2016, foi o crescimento de uma comunhão sincera, profunda entre irmãos que ao invés de disputas doutrinais optaram por partilhar as dores e os desafios de um mundo que sofre com as injustiças, guerras, mudanças climáticas. O segredo talvez tenha sido a capacidade de ouvir atentamente uns aos outros e se perceberem como uma família chamada a ser testemunha da Boa Nova de Jesus Cristo.

    Quero agradecer especialmente a todas as pessoas que oraram para este Encontro. Foi possível sentir uma atmosfera espiritual mesmo em meio debates da agenda. Um momento de autentico fortalecimento dos laços de afeição que nos une como Povo de Deus e como líderes espirituais de uma Comunhão tão diversa e tão bela!

    ++ Francisco de Assis da Silva

    Bispo Primaz da IEAB e Diocesano da Sul Ocidental

     
  • SNIEAB 11:13 on 05/10/2017 Permalink | Responder
    Tags: , , Cantuária, , ,   

    Encontro dos Primazes: Evangelismo, Discipulado e Reconciliação 

    O segundo e terceiro dias foram bem distintos em termos de agenda. A difícil pauta da reunião de 2016 desta vez se reduziu a praticamente duas horas de conversa a partir do relato da Igreja da Escócia sobre a decisão de aprovar a possibilidade canônica de matrimônio entre pessoas de mesmo sexo.

    As reações vieram praticamente das mesmas fontes: Primazes do Sul global. A ausência de seis primazes – alguns dos quais mais radicais – representou uma pequena mudança no tom e nem provocou debate acirrado entre os presentes. O arcebispo de Cantuária, por questão de coerência, apenas reafirmou (com o apoio dos colegas do Sul global) que as mesmas consequências que foram experimentadas pela TEC e pelo Canadá se aplicariam igualmente à Escócia. O próprio Primaz da Igreja Episcopal da Escócia afirmou que a Província já estava consciente disso é que entende que seria injusto tratar de forma diferente Igrejas que assumiram o risco de alterarem seus cânones sobre a matéria.

    A partir daí, a agenda da reunião tomou o rumo que se espera que a Comunhão tome: discutir o futuro da comunhão e seu testemunho no mundo através do anúncio do Evangelho, da renovação da espiritualidade e a pratica efetiva do serviço.

    John Kafwanka, apresentou o projeto Discipulado Intencional. Um projeto que deve ser executado pelos próximos dez anos dentro da Comunhão. Algumas províncias tem feito adaptações locais para esta proposta. Um grupo internacional foi constituído para coordenar este projeto (o Brasil está representado pela Revda Tatiane Ribeiro).

    Uma outra importante iniciativa, chamada de Venha o Teu Reino, tem a finalidade de convidar toda a Comunhão Anglicana a compartilhar de forma efetiva a pessoa de Jesus Cristo ao mundo. E, ao mesmo tempo, ser ocasião de renovação da vida e da espiritualidade devocional.

    Muitas diferentes experiências foram partilhadas pelos distintos primazes da África, da Ásia e de Oceania. A conclusão a que se chega é de que o futuro da Comunhão passa pela adoção de uma forma mais concreta e envolvente de anunciar o projeto de Jesus.


    Por isso é muito importante trabalharmos em união, sem o que o testemunho não gerará efeitos. Em outras palavras, o desejo de se caminhar juntos a despeito das diferenças permanece intocável.

    Uma longa sessão foi vivenciada no dia de hoje sobre o tema da reconciliação. Relatos muito fortes e emocionantes da experiência das Províncias no Oriente Médio, na África, no Canadá e no Oriente revelam o quanto a Comunhão Anglicana pode ser instrumento de Deus para realizar o que é central no Evangelho: promover o reconciliação! Onde quer que o conflito que opõe pessoas entre si, povos, religiões e onde a exploração das pessoas pelas outras avilta a criação de Deus, a igreja é chamada a promover a justiça e a reconciliação.

    Na noite da terça-feira, os Primazes foram liderados pelo Deão da Catedral de Cantuária em uma peregrinação de luzes pelos pontos mais significativos da Catedral. Foi uma jornada que lembrou tempos imemoriais desta linda Catedral e que concluiu em frente à Capela dos Santos e Mártires, lembrando aos Primazes que o martírio é parte do testemunho sacrificial que tem em Jesus mesmo o mais líquido exemplo.


    O Encontro dos Primazes será concluído na sexta-feira próxima é um comunicado será feito à toda a Comunhão.

    ++ Dom Francisco de Assis da Silva

    Primaz do Brasil

    Diocesano em Santa Maria

     
c
escrever um novo post
j
próximo post/próximo comentário
k
post anterior/comentário anterior
r
responder
e
editar
o
mostrar/esconder comentários
t
topo
l
go to login
h
show/hide help
esc
cancelar