Dia Mundial de Oração para o Fim da Fome

O 21 de maio 2017 foi declarado como o Dia Mundial de Oração para os/as afetados pela grave crises de fome que está acontecendo na região chamada de Chifre da África. O dia é liderado pelo Concílio Mundial das Igrejas e pela Conferência Pan-Africana de Igrejas. A Aliança Anglicana também se une para pedir às igrejas do mundo que se unam para participar neste dia de oração em resposta as situações de fome no mundo.

A ONU já disse que estas fomes serão as crises humanitárias maiores no mundo desde 1945, com mais que 20 milhões de pessoas em risco no Sudão do Sul, na Somália, na Nigéria e no Iêmen. E outros tantos milhões de pessoas estão afetadas pela seca severa e carência de comida na África do leste.

No capítulo 25 de Mateus, Jesus chama a Igreja para dar comida às pessoas com fome e servir os/as mais vulneráveis. Como igrejas no mundo, temos esta oportunidade nos unir independente da cultura ou costume para juntarmo-nos em oração firme e ação para ajudar os/as mais vulneráveis.

A Aliança Anglicana já está envolvida em coordenar apoio para a Igreja Episcopal no Sudão do Sul e oferecer comida e dinheiro para as famílias que enfrentam fome extrema. Também a Aliança Anglicana está fazendo conhecidas estas preocupações através das suas redes e o sítio de web elaborando sobre os riscos de fome no Iêmen, no nordeste da Nigéria, e nas regiões gerais do Leste, Central e Sul de África.

A Aliança Anglicana também forma parte de uma iniciativa internacional chamada “Renova Nosso Mundo” que é uma campanha a favor a energia renovável, agricultura sustentável, e pelas comunidades mais pobres do mundo. A Aliança continua pedir orações e ações de apoio.
Espera-se que este movimento mundial de oração provocará ação pratica e uma resposta urgente para a crise antes que piore. Enquanto o G7 reúne na Itália nos dias 26 a 27 de maio 2017, pede-se que as/os cristãos façam uma chamada de ação urgente por fazer conhecida sua participação no Dia Mundial de Oração e conscientizar sobre estas crises.

O Conselho Mundial das Igrejas e A Conferência Pan-Africana de Igrejas já afirmaram:
“Existe um grande perigo de que se não se mudar a rota, a resposta mundial a esta crises será extremamente inadequada e que não se pode evitar em sofrimento inimaginável e mortes. Cremos que as igrejas têm um papel profética em fazer a chamada para animar seus/uas membros/as, a sociedade geral, os governos e por fazer uma diferença durante este momento de sofrimento sem precedentes.”

‘Pois eu tive fome, e vocês me deram de comer; tive sede, e vocês me deram de beber; fui estrangeiro, e vocês me acolheram.’ Mateus 25:35

Recursos desta campanha estão disponíveis no sitio de World Vision: http://www.wvi.org/global-day-of-prayer