Posts Mentioning RSS Toggle Comment Threads | Atalhos de teclado

  • SNIEAB 16:03 on 21/12/2016 Permalink | Responder  

    Uma Mensagem de Natal do Bispo Primaz 

    O caminho até Belém está se aproximando do seu final. Neste caminho vamos encontrando muita gente que vai em busca de algo significativo em suas vidas. Uns talvez queriam encontrar uma benção especial em suas vidas. Outros quem sabe , querem  encontrar um cenário paradisíaco ou romântico para quando retornarem ao seu mundo cotidiano tenham uma história para partilhar com os amigos.  E assim, muitos  peregrinos tem muitas diferentes expectativas com relação ao Natal de Belém. Lembremos que até Herodes tinha sua própria expectativa em relação ao Natal!(Mt 2:7)Qual é a sua expectativa do Natal?

    Certamente o que encontramos em Belém é um retrato marcado pela contradição de nossa sociedade. Vemos uma família migrante que não achou lugar para se abrigar das intempéries do tempo e foi acolhida por um céu de estrelas, por animais, pastores, anjos e sábios a céu aberto.

    E neste cenário tão difícil a luz brilhou! Brilhou mais do que em qualquer outro lugar naquela cidade tão pequenina, tão humilde e tão esquecida. O cosmos se uniu em perfeita comunhão de seres, de vozes e de alegrias. O Menino Deus nasce para transformar e recriar o universo, substituir a velha ordem pela ordem do amor, da justiça e da verdade.(Lc 2:14)

    O Natal é a garantia de que toda opressão, exclusão e distinção são superadas e os pobres, os migrantes, os sem direitos serão emancipados e cantarão louvores a Deus e seu grito de alegria jamais será sufocado.  (Lc 1:51-54)

    Um Feliz Natal e que Deus nos dê olhos e corações sábios para compartilhar solidariedade, esperança e justiça para toda a humanidade. Que o Menino Deus nos inspire a nos tornarmos co-construtores da nova Criação de Deus!

    Francisco de Assis da Silva

    Primaz da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil

    Diocesano em Santa Maria

     
  • SNIEAB 16:35 on 14/12/2016 Permalink | Responder  

    ADEUS CARDEAL DA ESPERANÇA! 

    MENSAGEM DO BISPO PRIMAZ PELA PÁSCOA DO CARDEAL ARNS

    A Igreja Episcopal Anglicana do Brasil vem a público expressar suas condolências pela Páscoa de nosso irmão Cardeal Paulo Evaristo Arns, nesta manhã. O Brasil perde um dos seus maiores defensores dos Direitos Humanos e um profeta da esperança em tempos obscuros da ditadura milita Ao lado de lideranças ecumênicas, criou o Programa Tortura Nunca Mais que foi de suma importância para garantir a memória e os posteriores encaminhamentos relativos aos torturados e presos pelo regime militar, através da Comissão Nacional da Verdade.

    Foi uma das lideranças que apoiou o Movimento pelas Diretas Já, quando o país clamava pelo fim da Ditadura e pressionava o Governo e o Congresso a restaurar a plenitude do voto democrático para todos os níveis da vida política nacional.

    A sua vida sempre foi claramente marcada pela clara opção pelos pobres, seguindo um caminho de profetas que clamam por justiça. Foi um dos maiores entusiastas da Teologia da Libertação e durante seu episcopado se preocupou em fazer os futuros padres de sua Arquidiocese viver junto do povo, desenvolvendo neles o conhecimento da realidade e a interpelação desta mesma realidade através do seu ministério.

    Um dos seus maiores gestos de coragem profética foi realizar ecumenicamente um ato de homenagem ao jornalista Vladimir Herzog, assassinado em São Paulo pelo aparelho de repressão da Ditadura. Numa época em que ajuntamentos públicos eram proibidos, o ato reuniu mais 8 mil pessoas na Catedral da Sé, em São Paulo.

    Que este querido irmão, profeta e militante do Reinado de Cristo receba a coroa de glória porque combateu sempre de forma corajosa a injustiça e a opressão! Descanse em Paz Cardeal Arns!

    Francisco de Assis da Silva

    Primaz da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil

    Diocesano em Santa Maria

     
  • SNIEAB 21:14 on 02/12/2016 Permalink | Responder  

    Mensagem da Câmara Episcopal aos Fiéis e ao Clero da IEAB 

    CARTA DA CÂMARA EPISCOPAL SOBRE ATITUDES CISMÁTICAS NA IEAB

    “Aplicai-vos a guardar a unidade do espírito pelo vínculo da paz”.

    Carta aos Efésios 4.3

    A Câmara Episcopal da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil (IEAB) durante esta semana tem sido solicitada a expressar sua palavra pastoral sobre uma Petição Pública que tem sido veiculada pelas redes sociais convidando a adesão a uma Aliança de Comunidades Anglicanas na IEAB.  Certamente este tipo de composição está fora da forma de ser dos Anglicanos, visto que na eclesiologia Anglicana uma aliança de comunidades é representada pela Diocese.

    A Câmara Episcopal como pessoas escolhidas pela Graça de Deus e vontade do povo reafirma que todos os bispos, sejam eles diocesanos ou eméritos, prometeram “preservar a fé, a unidade e a disciplina” na Igreja, e que os bispos da IEAB estão unidos para cumprir sua tarefa de unidade na Igreja.

    A Câmara Episcopal, reafirma o ordenamento canônico aprovado no último Sínodo, o qual expressa:

    a. Qualquer movimento interno da IEAB, organizado deliberadamente sem o consentimento episcopal, constitui uma desobediência ao voto de ordenação, de seguir a orientação pastoral do bispo (a), conforme o Exame Canônico dos respectivos ritos de ordenação.

    b. Que a manifestação de ameaças de cisma relativas a qualquer decisão tomada ou em discussão dentro da IEAB, constitui uma atitude explicitamente mencionada nos novos cânones e passível de medidas disciplinares.

    Na nossa história recente, a IEAB tem sofrido diversas ações que atentam contra o ethos, ou a forma de ser que esta Província Brasileira tem escolhido como contribuição para a Comunhão Anglicana e para toda a Igreja Católica de Cristo, a saber os oito princípios presentes na Constituição da IEAB:

    I. Unidade de todas pessoas cristãs;

    II. Solidariedade;

    III. Dignidade de toda pessoa humana;

    IV. Fraternidade;

    V. A Integridade da Criação Divina;

    VI. Respeito à pluralidade religiosa;

    VII. Inclusividade;

    VIII. Promoção e garantia dos Direitos Humanos.

    Sendo assim, como episcopado desta igreja, nos sentimos no dever ético e pastoral de zelar por estes princípios, sem pretender impedir o direito à livre expressão de opiniões, enquanto elas sejam no sentido de respeitar a doutrina, a disciplina e o culto desta igreja na qual livremente juramos fidelidade.

    Finalmente, conclamamos a todas as pessoas que tem expressado ou apoiado atitudes cismáticas a mudarem de atitude e buscar se expressar e agir na salvaguarda da unidade da igreja, seu ethos, seus ordenamentos canônicos e suas autoridades, de forma a qualificar esta parte da Igreja, Una, Santa, Católica e Apostólica como instrumento adequado para a Missão de Deus no mundo.

    Santa Maria, 02 de dezembro de 2016

    ++Dom Francisco de Assis da Silva, Bispo Primaz,

    Diocesano da Sul Ocidental (DSO) e do Distrito Missionário Anglicano (DMA)

    +Dom Naudal Gomes, Bispo da Diocese Anglicana de Curitiba (DAC)

    +Dom Filadelfo Oliveira, Bispo da Diocese Anglicana do Rio de Janeiro (DARJ)

    +Dom Mauricio Andrade, Bispo da Diocese Anglicana de Brasilia (DAB)

    +Dom Saulo Barros, Bispo da Diocese Anglicana da Amazônia (DAA)

    +Dom Renato Raatz, Bispo da Diocese Anglicana de Pelotas (DAP)

    +Dom Flavio Irala, Bispo da Diocese Anglicana de São Paulo (DASP)

    +Dom Humberto Maiztegui, Bispo da Diocese Meridional (DM)

    +Dom João Peixoto, Bispo da Diocese Anglicana do Recife (DAR)

     
c
escrever um novo post
j
próximo post/próximo comentário
k
post anterior/comentário anterior
r
responder
e
editar
o
mostrar/esconder comentários
t
topo
l
go to login
h
show/hide help
esc
cancelar