MENSAGEM DO PRIMAZ SOBRE O ANO NOVO 

Não to mandei eu? Esforça-te, e tem bom ânimo; não temas, nem te espantes; porque o Senhor teu Deus é contigo, por onde quer que andares. Josué 1:9

Irmãos e irmãs,

Paz seja com vocês!

O Senhor coloca à nossa frente mais um ano novo para continuarmos a fazer a história que Ele espera que façamos. Estamos vivendo tempos de enormes desafios – que sempre existiram diante de nós – mas que na atual conjuntura exige que tenhamos motivação redobrada. Nosso país precisa trilhar um caminho de ajustes que vão além das dificuldades econômicas que exigirão disciplina e seriedade governamental no seu enfrentamento.

A crise política precisa dar lugar a uma democracia forte em que os interesses do povo brasileiro sejam colocados acima de quaisquer outros interesses eleitorais. A crise ética de gestão da coisa pública precisa dar lugar à transparência e ao cumprimento estrito da lei. O povo brasileiro precisa retomar o controle social das instituições que o representam. A era de privilégios deve dar lugar à justiça afirmativa, voltada para o bem comum de todas as pessoas cidadãs.

Como Igreja, devemos assumir a nossa responsabilidade de viver a nossa fé dentro e fora de nossos templos. Para dentro, devemos aperfeiçoar os nossos instrumentos de evangelização, de anuncio da Boa Nova de Jesus Cristo. Alimentar com substância teológica e pastoral o nosso povo. Fortalecer e afirmar o testemunho de nossos jovens. Garantir o protagonismo das mulheres. Ampliar a consciência de nossa responsabilidade social e política. Orar e agir, sempre impelidos pelo amor e pelo compromisso com a verdade. Tornarmo-nos críticos diante das propostas aventureiras (religiosas ou políticas) que tentam capturar a consciência de nosso povo.

Não podemos aceitar discursos e práticas que lesem os direitos de nossa gente mais pobre. Por ser um ano de eleições municipais, devemos nos preparar para rechaçar discursos eleitoreiros de quem não está seriamente capacitado a defender os interesses da sociedade brasileira.

Nossa diaconia deve ser ampliada com qualificação de nossos quadros. Corajosamente vamos estudar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e descobrir nossa potencialidade de assumirmos o compromisso da transformação da qualidade de vida de nossa sociedade.

Teremos um Sínodo Extraordinário que vai oferecer à Igreja uma Constituição e Cânones que nos tornem mais efetivos na vida e comunhão entre nós mesmos e nas nossas relações ecumênicas e sociais. A Câmara dos Bispos está desafiada a cumprir o seu papel de liderança pastoral em espirito de unidade e compromisso com o nosso rebanho. O Conselho Executivo é chamado a conduzir administrativamente a Igreja dentro dos princípios que nos distinguam efetivamente como uma Igreja que serve. Cada clérig@ é desafiado a testemunhar e orientar os fiéis sob sua liderança com fundamento na herança dos apóstolos a apóstolas de Jesus.

Precisamos experimentar uma vida de estudo e oração, sem as quais podemos correr o risco de apenas “tocar mais um  ano pra frente”. Que Deus derrame sobre a IEAB os dons do Espírito, fazendo-nos humildes servos uns dos outros e de nossa sociedade brasileira. Que Ele nos dê a paciência para nos manter firmes no caminho de Jesus. Um abençoado 2016 para nossa Igreja e nos ajude a construir uma Igreja corajosa, evangelizadora e amorosa, a começar por nós mesmos!

Do vosso Primaz,

++ Francisco