ENCONTRO NACIONAL DA UMEAB

DECLARAÇÃO

Nós da União das Mulheres Episcopais Anglicanas do Brasil, juntamente com as mulheres representantes do Uruguai, Moçambique, Angola e Portugal, reunidas nos dias 9 a 12 de outubro de 2015, no Encontro Nacional da UMEAB, no Centro de Formação Sagrada Família, São Paulo, SP, animadas pela temática “Vem soltar sua voz” e inspiradas por reflexões sobre o contexto social, político, cultural, econômico e religioso das mulheres no Brasil, das questões de gênero, sexismo e violências contra as mulheres, motivadas pelos dados coletados a partir das fichas de inscrição e desafiadas pelas rodas de conversa e partilhas de experiências e testemunhos das próprias mulheres pontamos as seguintes temáticas como fundamentais para a construção de uma igreja de fato inclusiva e que contemple maiores avanços nas questões de igualdade gênero:

  1. Uma maior conscientização das mulheres a respeito do seu protagonismo em espaços decisórios na estrutura da Igreja de forma que seja cumprida a meta proposta pelo Conselho Consultivo Anglicano de junho de 2005, que recomenda a participação feminina de 50% em todos os níveis decisórios (cargos e comissões paroquiais, diocesanos e provinciais);
  2. Envolvimento das mulheres como agente de transformação da sociedade atuando junto a instituições e projetos que buscam garantia de direitos e políticas públicas para pessoas em situação de vulnerabilidades, priorizando as historicamente excluídas;
  3. Desconstrução da visão a respeito dos papéis social e culturalmente atribuídos a homens e mulheres, especialmente em nossas comunidades locais.

Desse modo, a fim de que tais questões sejam aprofundadas e colaborem para a construção da igreja que sonhamos, propomos as seguintes ações:

  • Que haja mobilização, em todas as instâncias, no sentido de informar e conscientizar as pessoas acerca do direito e capacidade das mulheres à eleição em todos os níveis decisórios: cargos e comissões paroquiais, diocesanos e provinciais;
  • Que a Diretoria Nacional da UMEAB motive as Diretorias Diocesanas a trabalhar em conjunto com o SADD a temática, gênero, sexualidades e direitos e que os espaços físicos de nossas comunidades sejam disponibilizados à serviço de grupos sociais e/ou ecumênicos que buscam a garantia de direitos as pessoas que vivem em situação de vulnerabilidade;
  • Que seja realizado em conjunto com CEA um programa de estudos bíblicos e oficinas que resgatem os papéis e liderança das mulheres nas comunidades locais tendo como base as reflexões da Teologia Feminista.

Reafirmamos nossos compromissos com os ideais do Reino de justiça e paz, com todos os movimentos que buscam a construção de uma vida digna para todas as pessoas e nosso amor e dedicação a Igreja Episcopal Anglicana do Brasil.

São Paulo, 12 de outubro de 2015.

Mulheres participantes do encontro.