Recife diz NÃO a intolerância! 

Ao Povo e Clero da Diocese Anglicana do Recife – Igreja Episcopal Anglicana do Brasil (IEAB)

Recife, 16 de julho de 2015.

CHAMADO AO TESTEMUNHO AMOROSO DA PRESENÇA DE DEUS NO MUNDO

E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará.” (João 8:32).

A Diocese Anglicana do Recife, da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil, Província da Comunhão Anglicana, se reconhece como uma pequena parte da Igreja de Cristo que tem consciência de que não é proprietária de Deus.

Somos uma Igreja ecumênica, membro de todas as instâncias nacionais e internacionais ecumênicas, que reconhecem o mundo como um lugar comum a todas as pessoas e que o respeito à unidade cristã na diversidade é uma ação de promoção de cultura de paz.

Também nos reconhecemos como uma Igreja aberta ao diálogo inter-religioso, por reconhecer a diversidade religiosa e acreditar que somente em diálogo poderemos construir um mundo melhor.

Acreditamos que Deus é amor (I João 4:8b). De modo que onde há amor, Deus se faz presente.

Somos uma Igreja inclusiva, que assume que as diversidades fazem parte da riqueza da humanidade e que os seres humanos, em suas diversidades, igualmente foram criados à imagem e semelhança de Deus. Portanto, respeitar o ser humano é respeitar a Deus.

Como parte da Comunhão Anglicana, temos algumas marcas para nossa ação missionária que orientam nosso testemunho de fé:

  1. Proclamar as boas novas do reinado de Deus;
  2. Ensinar, batizar e nutrir os novos crentes;
  3. Responder às necessidades humanas com amor;
  4. Procurar a transformação das estruturas injustas da sociedade, desafiar toda espécie de violência, e buscar a paz e a reconciliação;
  5. Lutar para salvaguardar a integridade da Criação, sustentar e renovar a vida da terra.

Em Recife, somos parte do Diálogo – Fórum da Diversidade Religiosa em Pernambuco, e também do CONIC Pernambuco – regional do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs, e orientamos os membros da nossa Diocese que sejam testemunho amoroso da presença de Deus no mundo.

Diante do que aqui testemunhamos, registramos veementemente que não comungamos com ações de intolerância e desrespeito de qualquer tipo e espécie, e, particularmente, com a violação do direito de liberdade de culto dos Povos de Terreiros. Direito esse que nos é comum.

Reafirmamos que como parte da Igreja de Cristo, só podemos nos dizer seus discípulos e discípulas se promovermos ações de vida.

Mantenhamo-nos firmes na fé em Jesus Cristo. Do vosso irmão e Bispo Diocesano,

+ Dom João Cancio Peixoto Filho.

Bispo da Diocese Anglicana do Recife