Posts Mentioning RSS Toggle Comment Threads | Atalhos de teclado

  • SNIEAB 10:38 on 29/05/2015 Permalink | Responder  

    125 Anos da IEAB 

     
  • SNIEAB 18:39 on 21/05/2015 Permalink | Responder  

    Lançamento do Livro de Oração Comum 

     
  • SNIEAB 16:17 on 15/05/2015 Permalink | Responder  

    SADD REALIZA SEMINÁRIO DE REFLEXÃO SOBRE O SEU FUTURO 

    Com o objetivo de dar seguimento ao processo interno de reflexão sobre o futuro do SERVIÇO ANGLICANO DE DIACONIA E DESENVOLVIMENTO (SADD), aconteceu nos dias 7 e 8 de maio um seminário sobre o futuro do SADD, com a participação de membros da Comissão Nacional de Diaconia, representantes da Comissão Nacional de Incidências Públicas, do GT Missão, da diretoria Nacional da UMEAB, e de representantes dos Contatos Diocesanos do SADD.

    Nesses dois dias discutiu-se a percepção que a IEAB tem tido do trabalho do SADD, como podemos fortalecer as ações do SADD em cada diocese, a viabilidade em  se criar regulamentos canônicos para e estatuto para o SADD.

    Também foram apresentadas sugestões para  dinamizar o trabalho dos Contatos Diocesanos e aumentar a visibilidade da ação social das comunidades diocesanas tanto dentro como fora da IEAB.

    Este foi um encontro extremamente produtivo. Os participantes voltaram para  suas dioceses com uma compreensão melhor e maior do que é o SADD e do que se pretende para o seu funcionamento  futuro.

    A Comissão de Diaconia considerou de muita importância o resultado do trabalho desse grupo, pois é preciso ouvir a opinião e recomendações das pessoas que vivenciam experiências afins, para que possamos verificar se o que está sendo planejado está de acordo com as expectativas da igreja.

     
  • SNIEAB 11:55 on 15/05/2015 Permalink | Responder  

    Uma Palavra ao Povo de Deus sobre a Conjuntura Nacional 

    CARTA PASTORAL DA CAMARA DOS BISPOS: Uma Palavra ao Povo de Deus sobre a Conjuntura Nacional

    A religião pura e imaculada para com Deus e Pai, é esta: Visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações, e guardar-se da corrupção do mundo. Tiago 1:27

    Diante dos escândalos e processos amplamente divulgados pela grande mídia envolvendo vários focos de corrupção em diferentes níveis, nos dirigimos ao povo e ao clero da nossa Igreja e a toda sociedade brasileira, constatando nossa preocupante realidade:

    a)      A corrupção é um mal histórico neste país, inclusive nos períodos de ditaduras cívicos-militares. Entendemos que é animador o enfrentamento a corrupção, quando preserva o sistema democrático, quando promove a reforma política com ampla participação popular, e quando envolve o compromisso com a mudança da cultura política e o fortalecimento da cidadania.

    b)     A corrupção está presente tanto no âmbito público como privado. Atingindo empresas nacionais e internacionais. É importante que tenhamos claro que o papel da mídia tem sido parcial deixando de ser esclarecedor, uma vez que expressa seus interesses e preferencias e não a real magnitude desde mal.

    c)      O Congresso nacional foi eleito sob o patrocínio de fortes interesses e poderes econômicos, fortalecendo os setores mais conservador e contrários as conquistas do povo trabalhador e dos direitos humanos. Prova disso, é a resistência à reforma política e o fim do financiamento empresarial das campanhas eleitorais; a tentativa de ampliação do alcance da terceirização, a proposta de revisão do estatuto do desarmamento, e a demarcação das terras indígenas, entre outras agendas de supressão de direitos.

    d)     Um ponto que tem merecido nossa especial atenção é a tentativa de reduzir a maioridade penal que, de forma nenhuma eliminará as causas nem aliviará o diagnóstico de violência em nosso país, conforme a juventude de nossa Igreja tão claramente manifestou.

    e)      Por outro lado o governo federal, formado por alianças indefinidas, propõe um reajuste fiscal que penaliza apenas as pessoas trabalhadoras, colocando em risco os programas sociais que aponta para a superação das desigualdades e dificultam o já fragilizado acesso aos direitos fundamentais de saúde, educação, segurança, entre outros. Enquanto isso, os ricos continuam desfrutando da proteção tributária no contexto nacional.

    Como bispos da IEAB, nos comprometemos a:

    1. Apoiar o movimento do Plebiscito pela Reforma Política;
    2. Continuar resistindo à proposta da redução da maioridade penal;
    3. Buscar formas de combater a corrupção, incentivando e promovendo a transparência e participação popular tanto na esfera pública quanto privada.
    4. Fortalecer os movimentos sociais e ecumênicos na defesa na justiça e da paz, e na afirmação dos Direitos Humanos e na integridade da criação

    Lembramos que as Marcas da Missão da Comunhão Anglicana devem ser nossos princípios na busca da transformação da sociedade a luz da dos valores do Reino de Deus.

    1. Testemunhar para todas as pessoas o amor de Cristo, que reconcilia, salva e perdoa;
    2. Construir comunidades de fé, que acolhem, celebram e transformam;
    3. Viver a solidariedade com as pessoas pobres e necessitadas;
    4. Desafiar a injustiça, a opressão e a violência, promovendo uma cultura de paz e reconciliação;
    5. Proteger, preservar e renovar a vida em nosso planeta;

    Oremos por nosso país, seu povo e por um mundo melhor para todas as pessoas.

    Santa Maria, 14 de Maio de 2015

    Dom Francisco Assis da Silva, Primaz, Santa Maria, RS

    Dom Naudal Alves Gomes, Curitiba, PR

    Dom Filadelfo Oliveira Neto, Rio de Janeiro, RJ

    Dom Mauricio José Araujo de Andrade, Brasília, DF

    Dom Saulo Mauricio de Barros, Belém, PA

    Dom Renato da Cruz Raatz, Pelotas, RS

    Dom Humberto Maiztegui, Porto Alegre, RS

    Dom Flavio Irala, São Paulo, SP

    Dom João Cancio Peixoto, Recife, PE

     
  • SNIEAB 18:05 on 06/05/2015 Permalink | Responder  

    Nota Pública de Esclarecimento do Bispo Primaz da IEAB 

    O Primaz da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil, Dom Francisco de Assis da Silva, vem a público expressar sua estranheza com a publicação, em redes sociais (Facebook), de perfil de uma chamada Faculdade Anglicana de Educação e Filosofia, mantida por uma igreja denominada Igreja Episcopal Anglicana do Rito Ocidental no Brasil.

    A estranheza se deve ao uso indevido por parte desta instituição de imagem de capa de seu perfil onde aparecem clérigos da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil, sem a expressa concordância dos mesmos. Este é uma séria violação do direito de imagem e que induz por consequência, pessoas ao erro de achar que esta organização tem algum vínculo com a IEAB.

    Não temos nenhum laço de comunhão com esta instituição, nem com sua mantenedora. Esta é uma nota para conhecimento público com vistas a evitar consequências indesejáveis em nossas relações ecumênicas com outras Igrejas. (NOTA SITE- SAIBA MAIS QUAIS AS IGREJAS ANGLICANAS EM COMUNHÃO)

    Estamos tomando as providências cabíveis para eliminar de vez esta constrangedora situação.

    Santa Maria, 06 de Maio de 2015

    ++ Francisco

    Primaz da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil

     
  • SNIEAB 16:51 on 04/05/2015 Permalink | Responder  

    MENSAGEM DO BISPO PRIMAZ PELOS 30 ANOS DE ORDENAÇÃO FEMININA 

    Irmãos e Irmãs

    As quais também o seguiam, e o serviam, quando estava na Galiléia; e muitas outras, que tinham subido com ele a Jerusalém. Marcos 15:41

    Há trinta anos atrás, aos 05 de maio de 1985, na Matriz do Nazareno, a IEAB transpôs a barreira da exclusão de gênero para o ministério ordenado das mulheres. No ano anterior, o Sínodo da IEAB, aprovara a ordenação feminina às três ordens: diaconato, presbiterado e episcopado. A primeira mulher ordenada foi nossa irmã Revda Carmem Etel Gomes e a partir daí, muitas outras irmãs foram reconhecidas em seus dons e em seu valioso serviço para toda a Igreja, constituindo-se hoje parte imprescindível do sacerdócio de nossa Província.

    Nos alegramos porque a Igreja tem muito a agradecer às valorosas colegas que superaram tantas barreiras e se mantiveram firmes na sua luta por igualdade de direitos. Seu ministério e seus questionamentos tem feito amadurecer cada vez mais as nossas instituições e comunidades. O cuidado e a feminilidade com que tratam o rebanho de Deus, trazem à Igreja um toque diferente, terno, materno, mas também seriamente questionador, o que é muito bom para o nosso caminhar na superação de todas as formas de exclusão.

    Desde que fui chamado pela Igreja para ser sacerdote, tenho tido sempre amigas clérigas que me ajudaram a fazer ricas releituras da Bíblia, da Teologia e da Liturgia. Como bispo, tenho a alegria de compartilhar o meu ministério com clérigas que tem dado mostras inequívocas do seu amor a Cristo e à Igreja que servem com intensa alegria.

    Nossa esperança é de que este processo nos leve como Igreja a completarmos o que ainda falta. Embora algumas de nossas colegas já tenham sido indicadas para a função episcopal, em várias dioceses, a Igreja ainda não escolheu uma Bispa. Mas cremos que o Espírito Santo nos fará eleger uma colega presbítera para o oficio episcopal, completando assim a transposição final de todas as barreiras que ainda persistem.

    Me alegro com todas as mulheres ordenadas de nossa IEAB. Agradeço a Deus por suas vidas e ministérios. Precisamos superar de vez a desigualdade de Gênero que ainda perpassa nossa cultura patriarcal que resiste ainda fortemente na sociedade, no mercado de trabalho, na família e também na Igreja.

    Às colegas reverendas, e também aos homens solidários que se somam a elas na sua luta e trabalhos pelo crescimento da maturidade do povo de Deus, a minha sincera saudação, oração e carinho!

    Do vosso Primaz,

    Santa Maria, 04 de Maio de 2015

    ++ Francisco

    Primaz da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil

     
c
escrever um novo post
j
próximo post/próximo comentário
k
post anterior/comentário anterior
r
responder
e
editar
o
mostrar/esconder comentários
t
topo
l
go to login
h
show/hide help
esc
cancelar