Um novo lecionário para o povo da IEAB

Irmãos e Irmãs

“E mais, que o povo (ouvindo as Escrituras Sagradas lidas na Igreja) pudesse aprofundar-se cada vez mais no conhecimento de Deus, e ser contagiado pelo amor da sua verdadeira religião”.
Prefácio do LOC de 1549

Tenho a imensa satisfação de anunciar que neste tempo de começo litúrgico de um novo ano, a IEAB passa a usar o Lecionário Comum Revisado. A Comissão Provincial de Liturgia (*) está ultimando as revisões dos ofícios que estarão contidos no novo LOC brasileiro, programado para ser lançado no mês de Junho de 2015. Quero parabenizar todos os membros dedicados desta Comissão que não tem medido esforços para atender a demanda de toda a Igreja que é ter em suas mãos um novo LOC, revisado, ampliado, e atualizado teológica e culturalmente à realidade brasileira. Todo este processo tem recebido o aval da Câmara dos Bispos, do Conselho Executivo e do próprio Sínodo de nossa IEAB.

Neste processo rico de aprendizado e de produção de uma liturgia bem brasileira, a Igreja tem experimentado, nas dioceses e nos eventos provinciais, as liturgias eucarísticas com linguagem apropriada, inclusiva e mais próxima possível do jeito brasileiro de celebrar a nossa fé anglicana.

Ao lado dos Ofícios em suas múltiplas relações com a vida comunitária e individual e do Saltério, com sua poesia litúrgica dos Salmos da Bíblia, temos uma importante ferramenta que educa a Igreja em seu dia a dia: o Lecionário. Nele encontramos as leituras apropriadas para os ofícios eucarísticos, dominicais e também para as devoções diárias. Por isso, e também abraçando a riqueza ecumênica, a IEAB, com expressa autorização da Câmara dos Bispos, adota com alegria o Lecionário Comum Revisado.

Construído ecumenicamente durante um longo processo, O Lecionário Comum Revisado hoje é adotado pela grande maioria das Igrejas Cristãs que estão em diálogo umas com as outras para permitir que assim todos possamos celebrar da forma mais sinérgica possível a liturgia da Palavra e os temas chaves do Ano Cristão.

O novo Lecionário Comum Revisado tem algumas mudanças importantes. Nem sempre haverá um salmo interlecional nas leituras dominicais e de dias santos. Em alguns casos, será um cântico das Escrituras. Esse cântico ou salmo interlecional é também chamado de gradual. Também será possível observar que aumentou a oferta de comemorações litúrgicas no nosso calendário, em concordância com a prática de algumas de nossas comunidades e de nossas províncias irmãs da Comunhão Anglicana. Sendo assim, foram introduzidos próprios para a celebração da solenidade do Sacramento do Corpo e Sangue de nosso Senhor Jesus Cristo (Corpus Christi), do Memorial de todos os Fiéis (Finados), entre outras. O LCR, em conjunto com o calendário litúrgico do novo LOC, permite uma maior versatilidade na adoção e celebração de festas e comemorações.

Durante o Tempo Comum, haverá duas opções de leituras do Antigo Testamento. Uma delas é mais relacionada à temática do Evangelho. A outra, chamada semicontínua, permite a leitura corrida de textos do Antigo Testamento, ao longo de diversos domingos. O LCR busca reforçar as possibilidades de leitura do Antigo Testamento – ponto fraco do lecionário anterior.

Mas a mudança mais importante e radical é a adoção de um Lecionário de Ofícios Diários em 3 anos, correndo paralelamente ao Lecionário de Domingos e Dias Santos. Desse modo, ambos trabalham juntos, para fins distintos. O Lecionário de Domingos e Dias Santos está voltado à adoração comunitária na Santa Eucaristia. O Lecionário de Ofícios Diários busca avivar a oração comum nos lares e nas igrejas, sob a forma dos ofícios diários (sobretudo a oração matutina e a oração vespertina. O princípio das leituras diárias é seu relacionamento com as leituras eucarísticas dos domingos e dos festivais. As leituras dos ofícios diários foram escolhidas de modo a permitir que os dias que se aproximam do domingo (quinta-feira até sábado) sirvam de preparação às leituras dominicais. Os dias que seguem ao domingo (segunda-feira a quarta-feira) são reflexões das leituras de domingo.

O Lecionário de Ofícios Diários deve ser usado apenas para ofícios de oração. Nos domingos e festas principais, caso se queira realizar um ofício de oração, usam-se as leituras do Lecionário de Domingos e Festas Principais. Para a Santa Eucaristia, devem ser utilizadas as leituras do Lecionário de Domingos e Festas Principais. No caso de Eucaristia em dia de semana, se não houver festa principal para aquele dia, usam-se as leituras do domingo anterior. Assim, seremos forçados a voltar ao hábito das liturgias diárias de oração, nos nossos lares e famílias. Existe um lecionário especialmente para isso. E o melhor: ele nos prepara para o ofício eucarístico comunitário.

Que possamos vivenciar com alegria e espirito orante o novo lecionário. Ele está disponível nos links ao final desta matéria, e estará repleto de recursos adicionais no site http://liturgia.ieab.org.br, podendo ser baixado a partir da quarta-feira da semana que vem, para uso já a partir deste Primeiro Domingo do Advento!

Que a meditação sobre a Palavra de Deus inspire e alimente a nossa fé tanto individual como comunitária!

++Francisco

* Dom Mauricio Andrade (DAB, presidente), Revda Deã Marinez Bassotto (Custódia do LOC – ex officio), Revda Dilce de Paiva (DAP), Revda Rose Cunha (DAR), Rev. Luiz Coelho (DARJ) e Sra. Noemi Buyo (DM)

BAIXE AQUI OS NOSSOS NOVOS LECIONÁRIOS, EFETIVAMENTE VÁLIDOS A PARTIR DA QUINTA-FEIRA ANTERIOR AO PRIMEIRO DOMINGO DO ADVENTO EM 2014 (ANO B):

Liturgias e documentos provisórios do próximo Livro de Oração Comum