Bispo Primaz Pede Ação em favor das Crianças Nigerianas

Em Ramá se ouviu uma voz, Lamentação, choro e grande pranto: Raquel chorando os seus filhos Mt 2,18

Irmãos e Irmãs!

Foi com o coração partido que o povo brasileiro, assim como todo o mundo, soube do seqüestro de mais de 200 meninas jovens na Nigéria, nas mãos do grupo extremista Boko Haram . Muitos de nós , especialmente na Igreja Episcopal Anglicana do Brasil , temos orado pelas meninas, por suas famílias e pelas pessoas da Nigéria , com orações, lágrimas e compaixão durante estes dias. A Nigéria , assim como muitos países, tem vivido naturalmente tempos difíceis em meio a uma sociedade multi- religiosa, mas é nos momentos de dificuldade como estes que deixamos de lado nossas diferenças e unimo-nos em solidariedade, para exigir paz, e, mais importante no momento , exigindo o resgate seguro dessas jovens. Não simplesmente um retorno às suas famílias , mas o seu regresso à vida que viviam, à sua capacidade de ir à escola e serem educadas , ter um futuro melhor para serem pessoas realizadas e felizes , membros ativos da futura sociedade nigeriana. Esta é a situação que os extremistas temem, e é exatamente por isso que devemos erguer a nossa voz e combater quando a injustiça quer fazer-se prevalecer.

A Igreja Episcopal Anglicana do Brasil se junta a organizações e movimentos sociais na condenação e denúncia contra esse ato terrível, que deixou inúmeras mães e famílias tomadas pelo medo e pelas lágrimas, aguardando notícias e ações que não estão sendo tomadas. Nós, como pessoas de fé , que somos comprometidos pelo nosso batismo a respeitar a dignidade e o bem-estar de todos os seres humanos, sabemos que um ato como esse e os possíveis destinos que esperam essas meninas são uma afronta blasfema a esta mesma dignidade. Juntamo-nos as muitas pessoas ao redor do mundo que estão em solidariedade com o povo nigeriano durante este tempo difícil, e levantamos nossas vozes em chamar a atenção para uma ação imediata. Instamos o governo nigeriano para concentrar mais recursos e esforços sobre esta tragédia que ocorreu ao longo destas três semanas, e considerar seriamente aceitar ajuda de outros países , que estão oferecendo apoio para encontrar e libertar as meninas.

Apelamos aos movimentos sociais, Igrejas e organizações brasileiras a enviar mensagens para a embaixada da Nigéria e autoridades nigerianas , expressando solidariedade , preocupação e apoio a esta chamada à ação. Pedimos aos membros da IEAB para manter essas meninas e suas famílias em constante oração , lembrando-se de que Cristo está sempre presente com aqueles que sofrem , e assim também devemos agir.

Neste domingo, quando se comemora o dia das Mães, coloquemos as mães nigerianas em nossas intenções.

++ Francisco de Assis da Silva
Bispo Primaz