Primeiro Pronunciamento do Novo Bispo Primaz: “[…] assumimos o compromisso profético de denunciarmos a injustiça, a opressão e a violência […]“

Santa Maria, 25 de novembro de 2013.

Dia Internacional de Não Violência Contra as Mulheres.

Tu vens, tu vens. Eu já escuto os teus sinais. (Alceu Valença).

Queridas irmãs, queridos irmãos, clero e laicato de nossa amada IEAB: Graça e Paz!

A IEAB e a Campanha dos 16 Dias de Ativismo

pelo Fim da Violência contra as Mulheres.

Aproximando-nos do Advento, Tempo de Preparação para celebrarmos o Mistério da Encarnação do Deus que se fez criança, nascida de Mulher e veio habitar conosco. Este é um tempo de renovação de nosso compromisso com os valores do Reino amoroso de Cristo, como o celebramos neste domingo. A Câmara dos Bispos se manifestou recentemente em nosso Sínodo reafirmando a tarefa primordial da Igreja nos seguintes termos: A Igreja está no mundo e sua tarefa é ser fermento, luz e sal em meio à sociedade para que se dissipem as trevas e Cristo nos revele o Reinado de Deus.” Fiel e este mandato, Igreja Episcopal Anglicana do Brasil tem assumido, através do seu Serviço Anglicano de Diaconia e Desenvolvimento (SADD), a necessária e urgente tarefa de promover ações de prevenção e enfrentamento à violência contra as mulheres, por entender que este pecado aflige a Deus em seu próprio Corpo.

Reafirmando nossa fé em Deus Pai e Mãe que ama, acolhe, protege, assumimos o compromisso profético de denunciarmos a injustiça, a opressão e a violência, e anunciarmos a vida plena de dignidade para todas as mulheres, assim como para todas as pessoas, de todas as gerações, em sua diversidade étnico-racial e de identidades de gênero.

Por esta razão, enquanto Província da Comunhão Anglicana, temos assumido o compromisso com a Campanha Mundial dos 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres.

Há 22 anos, numa reunião do Center for Women’s Global Leadership – CWGL, 23 mulheres de diferentes países, deram início a Campanha dos 16 Dias de Ativismo Pelo Fim da Violência contra as Mulheres. Os 16 dias compreendem:

  • dia 25 de novembro - declarado pelo I Encontro Feminista da América Latina e Caribe, em 1981, como o Dia Internacional de Não Violência Contra as Mulheres.
  • dia 1º de dezembro Dia Mundial de Luta contra a Aids – declarado pela Assembleia Mundial de Saúde com o apoio da ONU, e, consequentemente, Dia de Enfrentamento ao Fenômeno da Feminização da Aids.
  • dia 06 de dezembro, Campanha Laço Branco – Homens pelo Fim da Violência contra a Mulher, iniciada em 1989, a partir do assassinato de 14 jovens mulheres por serem estudantes de engenharia no Canadá, algo inadmissível ao assassino Marc Lepine. Uma oportunidade especial para nós homens dizermos que não compactuamos com esta violência e nos irmanarmos pela não violência contra as mulheres.
  • dia 10 de dezembro, Dia Internacional dos Direitos Humanos, para celebrar a publicação da Declaração Universal dos Direitos Humanos, em 1948, pela Assembleia Geral das Nações Unidas.

Aqui no Brasil, em alguns lugares a Campanha inclui também o Dia 20 de Novembro, Dia da Consciência Negra, para nos chamar a atenção a um fato agora comprovado estatisticamente: As Mulheres Negras são vítimas de mais de 60% dos assassinatos de mulheres no país, conforme pesquisa recente do IPEA.

Enquanto discípulas e discípulos de Jesus Cristo que somos, queremos assim sermos reconhecidas/os por ações amorosas de serviço às pessoas. Reafirmemos nosso compromisso profético de diaconia social e política: Que nossas dioceses e comunidades locais reflitam, orem e realizem atividades especiais nestes dias somando-nos assim às iniciativas semelhantes em várias parte da Comunhão Anglicana.

Vamos na Paz de Cristo, tenhamos coragem e força no testemunho do Evangelho entre

todas as pessoas, e sirvamos a Deus, Pai e Mãe, com alegria!

No poder do Espírito Santo! Amém!

Fraternalmente,

Vosso Irmão e Primaz

++ Francisco de Assis da Silva