VI Assembleia Geral do CLAI em Cuba

Havana recebeu de 20 a 26 de maio a VI Assembleia do CLAI (Conselho Latino Americano de Igrejas), que foi presidida pelo Bispo Anglicano Dom Júlio Murray. A delegação da IEAB esteve representada pelo Secretário Geral Revdo. Arthur Cavalcante, Revda. Magda Guedes e pelo Sr. João Francisco Esvael. Contou ainda com as presenças da Revda. Tati Ribeiro representando a Juventude e Ester Lisboa pela Pastoral de Gênero.

Precedendo a Assembleia realizou-se a Consulta Continental que abordou o tema: Igrejas e os Direitos Sexuais e Reprodutivos.   Todas as seções eram abertas com um momento devocional e um estudo bíblico para orações e suscitar a celebração, a reflexão da Palavra de Deus, animar novas experiências litúrgicas e desenvolver o tema do dia a luz do texto bíblico.

Dia 21

Após a devocional,  a reflexão foi conduzida pela Biblista Tirsa Ventura a respeito do Salmo 85. 8-13. Dom Murray inaugurou a Consulta com palavras de saudação aos presentes, seguido pelas falas da Dra. Kate Gilmore da UNFPA e Dra. Marcela Suazo da UNFPA-LACRO.

Instituições Sociais de Havana

Ao final da Consulta oportunizou-se, por livre escolha, visitas a instituições Cubanas:

  • Escola Especial “La Castellana” que atende crianças e jovens com síndrome de Down;
  • Escola Latino-americana de Medicina, Hospital Oncológico (sala infantil);
  • Escola República do Panamá para crianças portadoras de deficiências físicas;
  • Centro de Educação Sexual (CENESEX), Centro Martin Luther King;
  • Conselho de Igrejas de Cuba e Havana Velha.

Celebração de Abertura da VI Assembleia do CLAI


Após a Consulta, na noite de 22 de maio, realizou-se  o Culto de Abertura no Teatro Lázaro Peña que teve a presença do Vice-Presidente da República e a pregação do Bispo Metodista Federico Pagura (90 anos), protagonista histórico do Movimento Ecumênico e de Resistência nos anos de ditaduras militares da Argentina, seu país, e demais países da AL.

Dia 23

Iniciam-se os trabalhos da VI Assembleia sob o tema: A importância do lugar das Igrejas no contexto espiritual, político, social e econômico do Continente Latino-americano.

A devocional refletiu o Evangelho segundo João 17.21 e o aprofundamento bíblico foi realizado pela Biblista da IECLB e Secretária Geral do CONIC, Romi Bencke sobre Ezequiel 37.1-10.

Após a instalação da Assembleia pela Junta Diretiva do CLAI, foi apresentado um vídeo sobre a realidade da América Latina e Caribe que contou com a presença da filha do Presidente Raul Castro que falou aos presentes.

A terceira sessão foi destinada aos informes da Presidência, do Secretário Geral e Tesouraria do CLAI. Este trabalho foi otimizado pela reunião em separado de Grupos de Trabalho organizados pelas cinco regiões do CLAI para avaliação, comentários e opiniões.

A noite foi precedida de uma oração dirigida pela Comissão de Liturgia e após houve um diálogo com os familiares dos cinco cubanos presos nos EUA, sendo que um deles tendo sido libertado esteve presente e usou da palavra.

Dia 24

Após a devocional matutina, a inspiração veio do livro Atos dos Apóstolos 8.26-40, orientada pelo Biblista Dario Barolin.

Sessão V - Teve como temática os Desafios para o futuro, sustentados por cinco pilares:

  • O Ser – valores, princípios, identidade e espiritualidade.
  • O Saber – Teoria, Prática e Conhecimento.
  • O Decidir – Organização política da Comunidade.
  • O Agir – A prática e a produção material e intelectual.

Café Teológico – Após o almoço foi lançado o livro biográfico do Bispo Federico Pagura, escrito e apresentado por Manuel Quinteros. Esta apresentação foi realizada de forma lúdica com canções de autoria do Bispo Pagura acompanhadas ao piano por um de seus mais célebres parceiros, o compositor e maestro Pablo Sosa.

Dia 25

O Tema do dia abordou o Caminhar do CLAI – Sustentabilidade e Propostas.

  • Após a Devocional o Estudo Bíblico foi orientado pela Biblista Nidia Fonseca sobre o Evangelho segundo Lucas 13.20-21.

Sessão VI – Abordou questões relativas a sustentabilidade do CLAI com apresentação de propostas tendo como eixo:

  • CLAI e Movimento Ecumênico;
  • Diálogo CLAI-CEC, NCCUSA, CONSELHO DE IGREJAS DO CANADÁ, CMIR;
  • Estabelecimento das bases do CLAI pós VI Assembleia.
  • À noite, após o jantar, as famílias confessionais reuniram-se. Os Episcopais Anglicanos se fizeram presentes em grande número.

Sessão VII –  Conclusões dos GTs, outros assuntos e apresentação do Documento Final.

Sessão VIII – Eleições para a Presidência e Junta Diretiva do CLAI. Foram eleitos:

Presidente do CLAI: Felipe Adolf, pastor luterano (Equador)

Junta Diretiva: destaque para a presença de três representantes do CLAI Brasil.

Sessão IX – Culto de Encerramento com Instalação da nova Junta Diretiva, com pregação pela pastora Ofelia Ortega.

Durante uma das sessões do CLAI os jovens protestaram e exigiram que houvesse maior consideração com a sua presença, e que lhes fosse dado o direito ao protagonismo durante as sessões contribuindo assim com os projetos do CLAI.

Dia 26


Visita as Igrejas, os Episcopais Anglicanos visitaram a Catedral Anglicana de Cuba onde participaram da Celebração Eucarística e que teve como pregador o Bispo Dom Armando Guerra. Após foram acolhidos no Salão Paroquial com uma recepção pelo deão e membros da Comunidade. Esta mesma Igreja hospedou por vários dias a delegação de jovens do CLAI, que participou da assembleia como apoio logístico.

Para o Revdo. Arthur Cavalcante, Secretário Geral da IEAB,  a Assembleia do CLAI ” [...] foi um marco importante para as igrejas da América Latina e do Caribe pois reafirmaram sua identidade cultural e deram visibilidade para os gestos concretos  que estão sendo implementados ao longo dos anos na região” e que é preciso ” [...] que as Igrejas e Organismos Ecumênicos da Europa e dos Estados Unidos olhem com mais carinho para as iniciativas de diaconia/serviço e para as ações de incidência pública das igrejas da América Latina e Caribe”. Também destacou que o “[...] CLAI ao realizar a Assembleia em Havana demostrou um gesto de grandeza  e de solidariedade para com todo o povo de Cuba”.

Por Xico Esvael

Diocese Anglicana de São Paulo