Posts Mentioning RSS Toggle Comment Threads | Atalhos de teclado

  • SNIEAB 11:14 on 12/06/2013 Permalink | Responder
    Tags: , Centro de Estudos Anglicanos, , , , Seminário Anglicano, Teologia Anglicana   

    Novo Site do Centro de Estudos Anglicanos CEA 

    Já está no ar o novo site do Centro de Estudos Anglicanos (CEA) http://www.centroestudosanglicanos.com.br/portal/ . O novo site tentou recuperar todo o valioso do site anterior, mas tem um formato mais bonito e dinâmico, e também mais informativo e com novas seções que esperamos seja aceito e apreciado por todos.

    Colocar no ar o novo site significou um árduo trabalho de muitos meses de toda a Equipe CEA, mas particularmente de Dom Saulo Barros, que é responsável da Área de Publicações da Equipe CEA. Esperamos que o novo site seja um valioso canal de comunicação e informações do CEA para toda a IEAB.No entanto, o site está ainda em construção e sujeito a ajustes e aprimoramentos; portanto,  agradecemos e pedimos sua compreensão, sugestões, críticas e esperamos seus comentários.

    Divulguem o novo endereço do site em nossas dioceses!

    Pela Equipe CEA

    Rev. Dr. Pedro Triana

    Coordenador de Formação Permanente e da Área II CEA/IEAB

     
  • SNIEAB 17:43 on 04/06/2013 Permalink | Responder
    Tags: , , CLAI BRASIL, ,   

    VI Assembleia Geral do CLAI em Cuba 

    Havana recebeu de 20 a 26 de maio a VI Assembleia do CLAI (Conselho Latino Americano de Igrejas), que foi presidida pelo Bispo Anglicano Dom Júlio Murray. A delegação da IEAB esteve representada pelo Secretário Geral Revdo. Arthur Cavalcante, Revda. Magda Guedes e pelo Sr. João Francisco Esvael. Contou ainda com as presenças da Revda. Tati Ribeiro representando a Juventude e Ester Lisboa pela Pastoral de Gênero.

    Precedendo a Assembleia realizou-se a Consulta Continental que abordou o tema: Igrejas e os Direitos Sexuais e Reprodutivos.   Todas as seções eram abertas com um momento devocional e um estudo bíblico para orações e suscitar a celebração, a reflexão da Palavra de Deus, animar novas experiências litúrgicas e desenvolver o tema do dia a luz do texto bíblico.

    Dia 21

    Após a devocional,  a reflexão foi conduzida pela Biblista Tirsa Ventura a respeito do Salmo 85. 8-13. Dom Murray inaugurou a Consulta com palavras de saudação aos presentes, seguido pelas falas da Dra. Kate Gilmore da UNFPA e Dra. Marcela Suazo da UNFPA-LACRO.

    Instituições Sociais de Havana

    Ao final da Consulta oportunizou-se, por livre escolha, visitas a instituições Cubanas:

    • Escola Especial “La Castellana” que atende crianças e jovens com síndrome de Down;
    • Escola Latino-americana de Medicina, Hospital Oncológico (sala infantil);
    • Escola República do Panamá para crianças portadoras de deficiências físicas;
    • Centro de Educação Sexual (CENESEX), Centro Martin Luther King;
    • Conselho de Igrejas de Cuba e Havana Velha.

    Celebração de Abertura da VI Assembleia do CLAI


    Após a Consulta, na noite de 22 de maio, realizou-se  o Culto de Abertura no Teatro Lázaro Peña que teve a presença do Vice-Presidente da República e a pregação do Bispo Metodista Federico Pagura (90 anos), protagonista histórico do Movimento Ecumênico e de Resistência nos anos de ditaduras militares da Argentina, seu país, e demais países da AL.

    Dia 23

    Iniciam-se os trabalhos da VI Assembleia sob o tema: A importância do lugar das Igrejas no contexto espiritual, político, social e econômico do Continente Latino-americano.

    A devocional refletiu o Evangelho segundo João 17.21 e o aprofundamento bíblico foi realizado pela Biblista da IECLB e Secretária Geral do CONIC, Romi Bencke sobre Ezequiel 37.1-10.

    Após a instalação da Assembleia pela Junta Diretiva do CLAI, foi apresentado um vídeo sobre a realidade da América Latina e Caribe que contou com a presença da filha do Presidente Raul Castro que falou aos presentes.

    A terceira sessão foi destinada aos informes da Presidência, do Secretário Geral e Tesouraria do CLAI. Este trabalho foi otimizado pela reunião em separado de Grupos de Trabalho organizados pelas cinco regiões do CLAI para avaliação, comentários e opiniões.

    A noite foi precedida de uma oração dirigida pela Comissão de Liturgia e após houve um diálogo com os familiares dos cinco cubanos presos nos EUA, sendo que um deles tendo sido libertado esteve presente e usou da palavra.

    Dia 24

    Após a devocional matutina, a inspiração veio do livro Atos dos Apóstolos 8.26-40, orientada pelo Biblista Dario Barolin.

    Sessão V - Teve como temática os Desafios para o futuro, sustentados por cinco pilares:

    • O Ser – valores, princípios, identidade e espiritualidade.
    • O Saber – Teoria, Prática e Conhecimento.
    • O Decidir – Organização política da Comunidade.
    • O Agir – A prática e a produção material e intelectual.

    Café Teológico – Após o almoço foi lançado o livro biográfico do Bispo Federico Pagura, escrito e apresentado por Manuel Quinteros. Esta apresentação foi realizada de forma lúdica com canções de autoria do Bispo Pagura acompanhadas ao piano por um de seus mais célebres parceiros, o compositor e maestro Pablo Sosa.

    Dia 25

    O Tema do dia abordou o Caminhar do CLAI – Sustentabilidade e Propostas.

    • Após a Devocional o Estudo Bíblico foi orientado pela Biblista Nidia Fonseca sobre o Evangelho segundo Lucas 13.20-21.

    Sessão VI – Abordou questões relativas a sustentabilidade do CLAI com apresentação de propostas tendo como eixo:

    • CLAI e Movimento Ecumênico;
    • Diálogo CLAI-CEC, NCCUSA, CONSELHO DE IGREJAS DO CANADÁ, CMIR;
    • Estabelecimento das bases do CLAI pós VI Assembleia.
    • À noite, após o jantar, as famílias confessionais reuniram-se. Os Episcopais Anglicanos se fizeram presentes em grande número.

    Sessão VII –  Conclusões dos GTs, outros assuntos e apresentação do Documento Final.

    Sessão VIII – Eleições para a Presidência e Junta Diretiva do CLAI. Foram eleitos:

    Presidente do CLAI: Felipe Adolf, pastor luterano (Equador)

    Junta Diretiva: destaque para a presença de três representantes do CLAI Brasil.

    Sessão IX – Culto de Encerramento com Instalação da nova Junta Diretiva, com pregação pela pastora Ofelia Ortega.

    Durante uma das sessões do CLAI os jovens protestaram e exigiram que houvesse maior consideração com a sua presença, e que lhes fosse dado o direito ao protagonismo durante as sessões contribuindo assim com os projetos do CLAI.

    Dia 26


    Visita as Igrejas, os Episcopais Anglicanos visitaram a Catedral Anglicana de Cuba onde participaram da Celebração Eucarística e que teve como pregador o Bispo Dom Armando Guerra. Após foram acolhidos no Salão Paroquial com uma recepção pelo deão e membros da Comunidade. Esta mesma Igreja hospedou por vários dias a delegação de jovens do CLAI, que participou da assembleia como apoio logístico.

    Para o Revdo. Arthur Cavalcante, Secretário Geral da IEAB,  a Assembleia do CLAI ” [...] foi um marco importante para as igrejas da América Latina e do Caribe pois reafirmaram sua identidade cultural e deram visibilidade para os gestos concretos  que estão sendo implementados ao longo dos anos na região” e que é preciso ” [...] que as Igrejas e Organismos Ecumênicos da Europa e dos Estados Unidos olhem com mais carinho para as iniciativas de diaconia/serviço e para as ações de incidência pública das igrejas da América Latina e Caribe”. Também destacou que o “[...] CLAI ao realizar a Assembleia em Havana demostrou um gesto de grandeza  e de solidariedade para com todo o povo de Cuba”.

    Por Xico Esvael

    Diocese Anglicana de São Paulo

     
  • SNIEAB 13:47 on 01/06/2013 Permalink | Responder
    Tags: , , História da Igreja, ,   

    Aniversário da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil 1890-2013 

    A Igreja comemora seus 123 anos de presença no Brasil, tendo como marco histórico a Celebração do Primeiro Culto  em 1º de junho de 1890. Segue-se também nessa trilha a Semana dos Pioneiros da IEAB (02-08 de junho) na qual lembramos os nossos queridos missionários: James Watson Morris, Lucien Lee Kinsolving, William Cabell Brown, John Gaw Meem, Américo Vespúsio Cabral, Antonio Fraga e Vicente Brande. Nossa história não foi construída apenas por grandes homens, mas por grandes mulheres que testemunharam  o amor de Deus em Jesus Cristo nas cidades, nos centros urbanos e, também nos campos desse país.

    Nesse sentido, honramos a todos e a todas que contribuíram para construção de nossas comunidades episcopais espalhadas pelo Brasil. Nosso patrimônio não inclui apenas os templos, os seminários e os imóveis de forma geral, tudo conquistado centavo por centavo, através das sucessivas contribuições generosas dos fiéis. Ousamos dizer que nosso verdadeiro e grande patrimônio é o Povo de Deus, com o qual toda a Igreja deve ter o cuidado pastoral e teológico, sempre lembrando no texto sobre o Bom Pastor de João 10.

    Somos desafiados a levar as Boas Novas para fora e para dentro de nossas paróquias episcopais. Sim, nem só de Tradição nossa Igreja Vive! A tradição poderá ser encarada por nós através de duas formas: a primeira como tradicionalismo que é a “adesão servil e tola às explicações doutrinárias e morais pertencentes ao passado” (Alister McGrath-Uma introdução a Teologia Cristã, 2005, pg. 227). Ou como, o teólogo da Igreja Ortodoxa, padre John Meyendorff, chegou afirmar em um dos escritos que a tradição   “não deve ser entendida como conjunto de verdades que foram sendo acumuladas ao longo do tempo e que simplesmente repetem as impressões do passado: A tradição genuína é sempre uma tradição viva. Ela muda e ao mesmo tempo permanece sempre a mesma. Altera-se porque enfrenta situações diferentes e não porque sua essência seja modificada. Essa essência não equivale a um proposição abstrata; antes é o próprio Cristo vivo, que diz: Eu sou a verdade”. Passado o tempo, temos o desafio de levar as nossas gerações a Mensagem da Cruz de um jeito relevante à Sociedade e nunca deixando de manifestar o testemunho de incidência pública da Igreja.

    Passado os anos, a IEAB enfrentou imensos desafios, e é verdade que muitas vezes fomos abalados diante deles, mas com a ajuda de Deus conseguimos permanecer firmes na caminhada e procurando aprender com seus os erros e seus os acertos. As recentes tribulações não nos enfraqueceram, mas de uma forma misteriosa, e por que não dizer espiritual, e dignamente nos fortaleceram e nos forjaram como Povo de Deus.

    Cremos que nossa Igreja cada vez mais entende que sua missão está apenas começando. As vitórias foram muitas, pois conseguimos avançar em todas as regiões do país. Das comunidades mais antigas aos pontos missionários da IEAB, há um anseio em prosseguir firmes, inspirados (as) nos Capítulos 11 e 12 de Hebreus, para juntos “corrermos com paciência a carreira que nos está proposta, olhando para Jesus, autor e consumador da fé”. Sim é verdade, temos desafios  e muitos deles, nossos pais e mães nem sonharam enfrenta-los. Precisamos assumi-los com fé e com coragem, com inspiração e com criatividade, pois é isso o que “Deus Exige de Nós”!

    Vamos ser gratos a Deus pelos 123 anos de vida e lembramos em nossas celebrações dominicais. Vamos ser gratos aos nossos pais e mães do passado. Vamos ser gratos aos irmãos e irmãs do presente que estão fazendo a Igreja Episcopal Anglicana no Brasil.

    Arthur P. Cavalcante+

    Secretário Geral da IEAB

     
c
escrever um novo post
j
próximo post/próximo comentário
k
post anterior/comentário anterior
r
responder
e
editar
o
mostrar/esconder comentários
t
topo
l
go to login
h
show/hide help
esc
cancelar