Mensagem de Pentecostes à Igreja Episcopal Anglicana do Brasil

…mas recebereis  o poder do Espírito Santo
que virá sobre vós, para serdes minhas testemunhas
em Jerusalém, por toda Judéia e Samaria,
e até os confins da terra.
Atos 1,8

Neste Pentecostes, somos lembrados novamente de que a Páscoa de Jesus não termina. Continua com energia e vigor para que nossas vidas sejam plenas e completas. Deus conosco que permanece conosco. Seu Espírito de perturbação e desarrumação paira sobre nossas cabeças como lembrança da missão para a qual somos convocadas/os.

A celebração de Pentecostes é a memória fundamental e a afirmação máxima em nossa tradição espiritual, teológica e pastoral de que o diálogo e a permanência no diálogo é destino último, mas é principalmente caminho, método, jornada. O jeito como lidamos com os acontecimentos da vida é expressão da nossa espiritualidade e fé.

Em Atos 2 temos um testemunho de que a diversidade é não só possível mas é o desejo de Deus, que permitiu que cada um falasse sua própria língua no episódio da torre de Babel, e agora permite que todos escutem e entendam em sua própria língua a mensagem de unidade, amor, ternura e compromisso do Evangelho. Ir ao encontro do outro onde ele está e entrar em seu universo é desafio permanente para nossa missão e nossa presença como sacramento de Jesus aqui e agora.

A força do Espirito Santo vai para além de qualquer descrição possível . O Espirito é vento forte que renova, transforma e cria novo tempo, nos trazendo nova vida nos oferecendo nova energia.

A Igreja de Jesus é chamada a cada dia a manter viva a chama do Espírito para que a missão nunca esfrie, mas também o vento impetuoso que desarruma o que está confortável e nos impulsiona para fora de nosso centro, nos torna ex-centricos, como o samaritano na estrada que percebe, se aproxima, toca, cuida, comparte recursos, agrega mais gente no serviço (diaconia) para a vida e se oferece como sacro-ofício para o futuro (pode-se contar com ele).

A Igreja de Jesus é chamada a manter a diversidade e a aprender a dialogar sempre, mesmo no sofrimento e na incompreensão, a fim de que a salvação (o cuidado, a cura, a ternura) seja compreendida e experimentada por todos

Convoco a Igreja a se deixar mover pelo Espirito Santo e nos deixar impulsionar por esta força interior que move nossas vidas e ações, que nos mantêm constantes apesar das  turbulências  e perseguições,  que renova o compromisso e nos mantêm na esperança da Missão que é de Deus.

Convoco a Igreja a nos deixar mover pelo Espirito Santo, envolvendo-nos no movimento de oração da Semana do Pioneiros da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil, 02 a 09 de junho de 2013.

Neste momento da Festa de Pentecostes, quero agradecer à Igreja pelo apoio e suporte nestes sete anos que tenho servido como vosso Bispo Primaz, e rogo a Deus que desde já estejamos unindo-nos em oração pelo Sínodo 2013, no qual será eleito um novo Bispo Primaz para a Igreja.

A Festa de Pentecostes é uma nova oportunidade de renovação da vida da Igreja que se faz comunidade na Oração, no partir do pão, e no serviço a todas as pessoas.

Que este vento impetuoso nos mova para caminhos novos, porque o Espírito do Senhor está sobre nós e nos envia.

Vem Espirito, Vem!

Brasilia, 19 de maio de 2013.

+ Dom Mauricio Andrade, Primaz