IEAB Presente no Encontro de Comunicadores de Igrejas e Jornalistas da CESE

Em 13 de junho de 1973, reunidos em Salvador/BA, representantes da Igreja Católica Apostólica Romana, representada pela CNBB, da Igreja Episcopal Brasileira (atual IEAB), Igreja Evangélica Pentecostal O Brasil para Cristo, Igreja Metodista e da Missão Presbiteriana do Brasil Central, com apoio do Conselho Mundial de Igrejas, fundaram a CESE- Coordenadoria Ecumênica de Serviço.

Nascido em plena ditadura militar, a CESE é fruto da preocupação com a defesa dos direitos humanos, com este foco na época , não era saudável muita divulgação.

Hoje a CESE é formado pelas igrejas IEAB, Evangélica de Confissão Luterana no Brasil, Presbiteriana Independente do Brasil, Presbiteriana Unida do Brasil e Católica Apostólica Romana, através da CNBB. Os tempos mudaram e não somente é saudável, como importante a maior divulgação da CESE, bem como os temas relativos aos Direitos Humanos.

Com este foco, reuniram-se hoje (4/04/2013) em São Paulo, representantes da CESE, CMI, CNBB, Christian AID, KOINONIA, Focolares e das igrejas IEAB, IPI e ICAR, para discutir como estes organismos e igrejas trabalham na divulgação dos temas relacionados aos Direitos Humanos, quais os pontos fortes na comunicação, os desafios, dificuldades e para construção de uma proposta a fim de conseguir maior abrangência e eficácia na comunicação.

Completando este ano 40 anos de atuação, mais de 10 mil projetos atendidos a CESE quer continuar a mobilizar recursos, e dar visibilidade as ações que visem a priorização dos Direitos Humanos.

Vários desafios foram discutidos, por exemplo, como dar um testemunho cristão em um mundo multi-religioso e as dificuldades de diálogo.

Marcelo Schneider do Conselho Mundia de Igrejas, destacou a importância da comunicação por direitos, ou seja a maior divulgação dos fatos e problemas que afetam a plena implantação dos Direitos Humanos, e as ações que estão sendo e devem ser implementadas.

Entre as dificuldades levantadas pelos participantes, destacou-se a capacidade limitada para a geração de conteúdo em comunicação, devido as equipes reduzidas. Assim firmou-se acordo de cooperação para maior troca de informações, com este compromisso firmado, acredita-se que poderemos dar a enfase que o tema merece, nos meios de comunicação das igrejas, entidades e organismos presentes.

O Encontro CESE com Jornalistas foi coordenado por Diego Lobo.

Por Paulo Sanda

Seminarista da Diocese Anglicana de São Paulo