Primaz da IEAB é Recebido pelo Conselho de Províncias Anglicanas da África


De Nairobi

Dom Mauricio Andrade iniciou no último domingo (29) sua visita  à África e nesse momento se encontra na capital do  Quênia, Nairobi. A partir de 1º de fevereiro seguirá para Sudão do Sul em direção à Diocese de Bor. O Bispo Primaz da IEAB aproveitou para fazer um contato com o Revd Cônego Grace Kaiso, secretário geral do CAPA (Conselho Anglicano de Províncias Africanas). A visita ao CAPA foi uma excelente experiência de partilha e acolhida pelo secretário geral e sua equipe.

Papel do CAPA na Comunhão Anglicana

O Conselho foi criado em 1979 na reunião dos Primazes da África realizada em Malawi,  e congrega as 12 Províncias da África e a Diocese do Egito. Os Primazes concluíram que necessitam de um instrumento de coordenação e articulação que ajude a responder as questões que envolvem o Continente Africano na Comunhão Anglicana.

CAPA trabalha em três principais atividades: Curso de Novos Bispos, Programa de Comunicação e HIV/AIDS.

No plano estratégico para 2011-2015, CAPA atenderá em cinco direções:

  • Formação de lideranças com responsabilidade;
  • Saúde, HIV/AIDS;
  • Cura, Perdão e Renovação para uma Sociedade Justa e Pacífica;
  • Gestão de Recursos para Emancipação Sócio- Econômica;
  • Avanço da Reflexão Teológica Critica e de Ação;
  • Discernir Novas Fronteiras de Advocacy.

CAPA é organizado a partir de um Conselho que se reúne uma vez ao ano, seguido de um comitê permanente, que tem dois  grupos de trabalho, o financeiro – administrativo e de programas, e um escritório com o secretário geral e equipe de trabalho, atualmente com cinco pessoas.

A próxima reunião será nos dias  03 a 05 de fevereiro, em Burundi, e nesta reunião será eleito o novo presidente do CAPA, que atualmente é presidido pelo Bispo  Primaz Ian Ernest. Também o CAPA realiza a cada cinco anos a Conferência de Bispos Africanos, a última foi em  Uganda, em 2010 e reuniu 400 bispos. A próxima Conferência de 2015 será na cidade de Nairobi.

A visita foi um momento importante de trocas de experiência que motivou Dom Mauricio Andrade afirmar “sonho que possamos um dia efetivar o que já foi encaminhado em 1987, em Costa Rica, depois reafirmado em 2006, em Panamá, a criação de um CALAC, Conselho Anglicano Latino Americano e Caribenho, porque tenho certeza que este poderá ser decisivo passo para que unindo e articulando nossas Províncias a voz da América Latina e Caribe seja ouvida na Comunhão Anglicana”.