Capela da Inclusão – uma nova luz para o testemunho cristão em Campo Grande, MS 

No dia 14 de março de 2010 houve a primeira celebração eucarística em Campo Grande, capital do Mato Grosso do Sul com 14 pessoas. É o primeiro ponto missionário da IEAB na cidade que é porta-de-entrada para o pantanal sulmatogrossense.

Campo Grande é uma das capitais que mais cresce no Brasil e uma das poucas onde ainda se vê araras azuis e tucanos voando em parques e praças.

O projeto urbanístico da cidade procura preservar a vegetação natural da região e harmonizar-se com a natureza. Além dos campograndenses, a cidade conta hoje com moradores oriundos de várias partes do país e do vizinho Paraguai. Possui também a única aldeia indígena urbana do Brasil, além do memorial da cultura indígena.

Nesses 200 anos no Brasil, a Igreja Anglicana nunca teve uma missão organizada no Mato Grosso. Nos anos 60 a cidade foi visitada pelo Rev. Kenzo Ono, que fez contatos com imigrantes japoneses da ilha de Okinawa. O Rev. Ono fez cerca de quatro viagens a Campo Grande, mas faleceu cedo e o trabalho missionário não prosseguiu.

Nos anos 70, a Diocese Anglicana de São Paulo chegou a ter uma missão organizada em Dourados (230 km de Campo Grande) e que era atendida pelo então reitor da Paróquia de Londrina, Rev. Almir dos Santos. Porém, uma forte onda de imigração nos anos 80 levou os episcopais da região para outras partes do país e o trabalho não prosseguiu.

Agora em 2010 quando se completam 200 anos da presença anglicana no Brasil, a IEAB chega ao estado. O clérigo responsável pela missão é o Rev. Carlos Eduardo Calvani que, autorizado pela JUNET mudou sua residência e o escritório de coordenação do CEA para o Mato Grosso do Sul a fim de iniciar o trabalho missionário.

Durante o primeiro mês, o reverendo fez contatos com pessoas da região e dedicou-se a montar e organizar a capela na qual são realizadas as celebrações. Para isso contou com a doação voluntária de diversas pessoas do Brasil. Com o apoio delas foi possível comprar e construir as divisórias, compras as primeiras cadeiras e o altar. Recebemos doações de material litúrgico enviados pela Paróquia da Virgem Maria (Caxias do Sul, RS), Paróquia de São João, da Santíssima Trindade (ambas em São Paulo) e da Catedral Anglicana de São Paulo, além de doações feitas por clérigos e leigos da igreja que estão apoiando a missão com o compromisso de R$ 1,00 por dia (o equivalente a um depósito de R$ 30,00 por mês).

Até o momento conseguimos localizar apenas um membro da Igreja que reside na cidade – o jovem Henrique Komatsu, oriundo de Pereira Barreto. Ele esteve presente já na primeira celebração no dia 14 de março, que contou com 14 participantes. Nas duas celebrações seguintes a freqüência diminuiu, mas isso não nos desanimou, pois sabemos que todo trabalho missionário tem um início difícil.

A Capela é pequena, mas aconchegante e está localizada, por enquanto, na própria residência da família do Rev. Calvani, que abdicou da sala maior, de entrada, para consagrá-la ao trabalho missionário.

O nome escolhido para identificar o ponto missionário é “Capela da Inclusão” e na próxima assembléia do Distrito Missionário deverá ser reconhecido como “Ponto Missionário da Inclusão”.

Em ano de Confelíder e Sínodo com o tema “Mística e Missão”, damos graças a Deus pelo interesse de muitas pessoas em nos auxiliar no trabalho missionário e solicitamos a todos que tenham contatos em Campo Grande (amigos, parentes, conhecidos, etc), que divulguem esse trabalho ou enviem informações ao Rev. Carlos Eduardo Calvani (cecalvani@hotmail.com).

O site do Ponto Missionário é http://www.paroquiadainclusao.com. Toda a Igreja é convidada para auxiliar na divulgação. As pessoas que quiserem colaborar com R$ 1,00 por dia, comprometendo-se a realizar um depósito mensal de R$ 30,00 devem entrar em contato com o Rev. Calvani através do e-mail paroquiadainclusao@uol.com. Todas as pessoas colaboradoras estão recebendo relatórios com a discriminação das despesas e o mesmo estará também no site da missão.

Rua Itápolis, 559 (Jardim São Lourenço)
Telefone: (67) 3028-3156

-

Rev. Carlos Eduardo Calvani

Clérigo Missionário