Posts Mentioning RSS Toggle Comment Threads | Atalhos de teclado

  • SNIEAB 11:24 on 23/04/2010 Permalink | Responder
    Tags: américa central, anglicana, ,   

    Igreja Anglicana da América Central inaugura nova etapa de sua vida 

    O Revmo. Armando Guerra, Bispo da Guatemala, foi eleito Primaz da Igreja Anglicana da América Central (IARCA), em sínodo realizado no Panamá, de 15 a 17 de abril de 2010. O Bispo Guerra tem sessenta anos de idade e é casado com Norma Elizabeth Romero. Ambos têm três filhos e quatro netos.

    O novo primaz, que terá um mandato de quatro anos, sucede o Revmo. Martín Barahona, Bispo de El Salvador. Seu papel será o de promover a IARCA em seu papel integrador dentro da Comunhão Anglicana. O contexto multicultural dessa igreja, que abrange os países do Panamá, Costa Rica, El Salvador, Guatemala e Nicarágua, dá um grande testemunho de unidade e ecumenismo às suas irmãs da Comunhão Anglicana.

    O Bispo Julio Murray, do Panamá, foi eleito vice-presidente da Câmara dos Bispos e o Bispo Hector Monterroso, da Costa Rica, é o Secretário Geral. Reunido na “Cidade do Saber”, na Zona do Canal, o sínodo provincial discutiu outros assuntos relevantes, como a implementação do programa missionário planejado pela província.

    A Igreja Episcopal Anglicana do Brasil deseja ao Bispo Guerra e à IARCA uma caminhada cheia de bênçãos e prosperidade. Que nosso Senhor abençoe essa igreja irmã.

    -

    Rev. Cônego Francisco de Assis da Silva

    Secretário Geral da IEAB

     
  • SNIEAB 19:51 on 12/04/2010 Permalink | Responder
    Tags: , ,   

    Distrito Missionário: frutos e desafios 

    Num clima de animada partilha, a Assembléia do Distrito Missionário Anglicano revelou o quanto esta parte da IEAB tem frutificado e se expandido. Os relatos pastorais apontam para o crescimento das comunidades, como por exemplo o início da Missão da Inclusão, na cidade de Campo Grande, MS. Agora o Distrito conta com 3 Paróquias e 6 pontos missionários. O clero, antes com dois presbíteros de tempo integral, conta agora com mais 1 presbítero, 2 novos diáconos e 1 diácona, ordenados na celebração de encerramento da Assembléia. Tudo isso fruto de um trabalho missionário que começou nos idos de 1976, com as visitas do então Rev. Almir dos Santos, e que continuou com o projeto Caminhando em Missão até a criação do Distrito, no Sínodo de 2000. Um crescimento que traz consigo também o desafio da sustentabilidade e da maturidade necessária para se transformar no futuro em uma Diocese Missionária.

    Durante o sábado, os delegados e delegadas discutiram com muita seriedade questões financeiras e de planejamento estratégico e deliberaram sobre a criação de uma Comissão Pro-Diocese à qual caberá construir com o povo do Distrito as bases e os passos visando essa conquista. Nas discussões, junto com o Bispo Primaz e Secretário Geral, clero e laicato discutiram com alto grau de consenso questões de um planejamento pastoral e administrativo para a região.

    No final das atividades do sábado, clero e laicato plantaram no terreno da Paróquia da SS Trindade dez mudas de ipê amarelo, representando os dez anos de criação do Distrito e testemunhando assim a conservação da flora numa das regiões de maior desmatamento da Amazônia.

    Para o domingo de manhã estava reservada a grande festa de encerramento. As três primeiras ordenações foram como que um presente de aniversário pelos dez anos de vida do Distrito. Lidia Kistemacher, Pedro Leyva e Robert Silva receberam a imposição de mãos de D. Mauricio Andrade e D. Almir Santos tornando-se os primeiros diáconos e diácona da IEAB no Centro-Oeste brasileiro.

    A Paróquia da SS Trindade não cabia de tanta gente. A emoção se fez presente através das palavras inspiradas do Primaz que em seu sermão lembrou que o mais importante é assumirmos a missão por inteiro e até o final da jornada que Deus nos reserva. D. Almir, muito emocionado, deixou com cada um dos ordinandos e da ordinanda uma mensagem pessoal, extraida do livro dos Salmos e se disse muito honrado em ver os frutos do trabalho missionário na região.

    Após a celebração, os irmãos e irmãs da Paróquia da SS Trindade, liderados pelo seu pároco Rev. Hugo Sanches, ofereceram um delicioso churrasco aos presentes.

    A IEAB se alegra com todo o povo do Distrito Missionário Anglicano pelo seu testemunho, firmeza e determinação em dar frutos e enfrentar os desafios com humildade e fé.

    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS
    MSS

    -

    Rev. Cônego Francisco de Assis da Silva

    Secretário Geral da IEAB

     
  • SNIEAB 14:55 on 10/04/2010 Permalink | Responder
    Tags: , ,   

    Distrito Missionário recebe visita do Primaz 

    Desde quinta-feira, dia 08, o Distrito Missionário está em festa com a visita do Bispo Primaz, D. Mauricio Andrade. Acompanhado do bispo visitador D. Almir e do Secretário Geral, Revdo. Cônego Francisco de Assis, o bispo Primaz iniciou sua visita pela Paróquia Phileon, com uma celebração eucarística e Confirmação de três novos membros daquela comunidade (foto).

    Na sexta-feira, dia 09, o Primaz e Secretário Geral viajaram para Ariquemes com o propósito de participar da VIII Assembléia do Distrito Missionário. A cerimônia de abertura aconteceu ontem à noite com a presença dos clérigos e leigos representantes das comunidades do Distrito. Durante o dia,antes da celebração, D. Mauricio visitou o Banco de Alimentos de Ariquemes e pode ver de perto como funciona esse projeto, que tem o apoio dos governos federal e municipal, e que está abastecendo as escolas públicas do município e as creches com alimentação de qualidade. O projeto também tem contribuído para ampliar a sustentabilidade de pequenos agricultores na região. Em entrevista à Rede Brasil de TV, D. Maurício enfatizou o apoio da IEAB à iniciativas como a do Banco de Alimentos pois isso significa que a Igreja se coloca ao lado daqueles que sempre viveram à margem do modelo econômico excludente. Ainda como parte da agenda do dia, o Primaz e o Secretário Geral visitaram os assentados da linha 50 e pode compartilhar refeição com os mesmos num clima de comunhão e solidariedade.

    Nas dependências da Paróquia da Trindade, clero e povo se reuniram para a abertura solene da Assembléia Distrital e ouviram d. Almir dos Santos expor em sua homilia a importância de usar os talentos de Deus para a expansão do seu Reino. Partilhou sua experiência de Missão na região e desafiou a congregação a investir com mais amor os talentos que Deus nos dá, baseado na parábola dos talentos. Nosso Primaz d. Maurício presidiu a Eucaristia junto com o clero presente (foto).

    A Assembléia Distrital foi instalada após a celebração e os relatos pastorais trouxeram ricos testemunhos das comunidades que são partilhados e acolhido com alegria.

    A Assembléia durará até este domingo e será encerrada com uma bela celebração que terá como ponto alto a ordenação de três pessoas ao diaconato. Um diácona e dois diáconos que serão as primeiras ordenações de vocacionados no próprio Distrito. Daremos mais detalhes da Assembléia e dessas ordenações na próxima matéria. Para quem desejar acompanhar em tempo as principais deliberações da Assembléia Distrital, acessem http://twitter.com/ieabrasil

    -

    Rev. Cônego Francisco de Assis da Silva

    Secretário Geral da IEAB

     
  • SNIEAB 19:18 on 04/04/2010 Permalink | Responder
    Tags: , , , pantanal   

    Capela da Inclusão – uma nova luz para o testemunho cristão em Campo Grande, MS 

    No dia 14 de março de 2010 houve a primeira celebração eucarística em Campo Grande, capital do Mato Grosso do Sul com 14 pessoas. É o primeiro ponto missionário da IEAB na cidade que é porta-de-entrada para o pantanal sulmatogrossense.

    Campo Grande é uma das capitais que mais cresce no Brasil e uma das poucas onde ainda se vê araras azuis e tucanos voando em parques e praças.

    O projeto urbanístico da cidade procura preservar a vegetação natural da região e harmonizar-se com a natureza. Além dos campograndenses, a cidade conta hoje com moradores oriundos de várias partes do país e do vizinho Paraguai. Possui também a única aldeia indígena urbana do Brasil, além do memorial da cultura indígena.

    Nesses 200 anos no Brasil, a Igreja Anglicana nunca teve uma missão organizada no Mato Grosso. Nos anos 60 a cidade foi visitada pelo Rev. Kenzo Ono, que fez contatos com imigrantes japoneses da ilha de Okinawa. O Rev. Ono fez cerca de quatro viagens a Campo Grande, mas faleceu cedo e o trabalho missionário não prosseguiu.

    Nos anos 70, a Diocese Anglicana de São Paulo chegou a ter uma missão organizada em Dourados (230 km de Campo Grande) e que era atendida pelo então reitor da Paróquia de Londrina, Rev. Almir dos Santos. Porém, uma forte onda de imigração nos anos 80 levou os episcopais da região para outras partes do país e o trabalho não prosseguiu.

    Agora em 2010 quando se completam 200 anos da presença anglicana no Brasil, a IEAB chega ao estado. O clérigo responsável pela missão é o Rev. Carlos Eduardo Calvani que, autorizado pela JUNET mudou sua residência e o escritório de coordenação do CEA para o Mato Grosso do Sul a fim de iniciar o trabalho missionário.

    Durante o primeiro mês, o reverendo fez contatos com pessoas da região e dedicou-se a montar e organizar a capela na qual são realizadas as celebrações. Para isso contou com a doação voluntária de diversas pessoas do Brasil. Com o apoio delas foi possível comprar e construir as divisórias, compras as primeiras cadeiras e o altar. Recebemos doações de material litúrgico enviados pela Paróquia da Virgem Maria (Caxias do Sul, RS), Paróquia de São João, da Santíssima Trindade (ambas em São Paulo) e da Catedral Anglicana de São Paulo, além de doações feitas por clérigos e leigos da igreja que estão apoiando a missão com o compromisso de R$ 1,00 por dia (o equivalente a um depósito de R$ 30,00 por mês).

    Até o momento conseguimos localizar apenas um membro da Igreja que reside na cidade – o jovem Henrique Komatsu, oriundo de Pereira Barreto. Ele esteve presente já na primeira celebração no dia 14 de março, que contou com 14 participantes. Nas duas celebrações seguintes a freqüência diminuiu, mas isso não nos desanimou, pois sabemos que todo trabalho missionário tem um início difícil.

    A Capela é pequena, mas aconchegante e está localizada, por enquanto, na própria residência da família do Rev. Calvani, que abdicou da sala maior, de entrada, para consagrá-la ao trabalho missionário.

    O nome escolhido para identificar o ponto missionário é “Capela da Inclusão” e na próxima assembléia do Distrito Missionário deverá ser reconhecido como “Ponto Missionário da Inclusão”.

    Em ano de Confelíder e Sínodo com o tema “Mística e Missão”, damos graças a Deus pelo interesse de muitas pessoas em nos auxiliar no trabalho missionário e solicitamos a todos que tenham contatos em Campo Grande (amigos, parentes, conhecidos, etc), que divulguem esse trabalho ou enviem informações ao Rev. Carlos Eduardo Calvani (cecalvani@hotmail.com).

    O site do Ponto Missionário é http://www.paroquiadainclusao.com. Toda a Igreja é convidada para auxiliar na divulgação. As pessoas que quiserem colaborar com R$ 1,00 por dia, comprometendo-se a realizar um depósito mensal de R$ 30,00 devem entrar em contato com o Rev. Calvani através do e-mail paroquiadainclusao@uol.com. Todas as pessoas colaboradoras estão recebendo relatórios com a discriminação das despesas e o mesmo estará também no site da missão.

    Rua Itápolis, 559 (Jardim São Lourenço)
    Telefone: (67) 3028-3156

    -

    Rev. Carlos Eduardo Calvani

    Clérigo Missionário

     
  • SNIEAB 23:18 on 03/04/2010 Permalink | Responder
    Tags: , ,   

    Feliz Páscoa! 

    O Serviço de Notícias da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil deseja a todos os nossos leitores e assinantes uma Feliz Páscoa.

    Rafaello Sanzio (Rafael). Ressurreição de Cristo. Óleo sobre madeira, 52 X 44 cm, 1499-1502. Acervo do Museu de Arte de São Paulo

    Aleluia! Cristo ressuscitou.

    Verdadeiramente ressuscitou. Aleluia!

    -

    Rev. Cônego Francisco de Assis da Silva

    Secretário Geral da IEAB

     
  • SNIEAB 16:11 on 01/04/2010 Permalink | Responder
    Tags: ,   

    Mensagem de Páscoa do Arcebispo de Cantuária 

    Em sua Carta Pascal ecumênica aos colegas líderes eclesiais, o Arcebispo de Cantuária insta as pessoas que residem em ambientes politicamente seguros a oferecer apoio prático e orações aos cristãos que sofrem ao redor do mundo, particularmente em Zimbábue, em Mosul, no Egito e na Nigéria:

    “Precisamos manter nossos próprios receios em perspectiva. É muito fácil se consumir de ansiedade sobre o futuro da Igreja e da sociedade. Precisamos dar um testemunho corajoso e claro, mas não com raiva ou medo; precisamos mostrar que cremos no que dizemos sobre a Senhoria do Cristo Ressurreto e sua fidelidade ao mundo que veio resgatar”.

    O texto completo de sua mensagem encontra-se a seguir, e é de tradução de William Steinmetz, membro da equipe de tradutores da IEAB.

    Quando São João nos conta que os discípulos se encontraram a portas trancadas no primeiro dia de Páscoa (John 20.19), ele nos lembra que nunca foi fácil ou seguro ser associado a Jesus Cristo. Hoje, isso fica evidente em uma ampla variedade de situações – seja na terrível violência comunal que aflige partes da Nigéria, na carnificina e intimidação dos cristãos em Mosul nas semanas recentes, nos ataques aos fiéis coptas no Egito, ou no assédio constante das congregações anglicanas em Zimbábue.
    Enquanto observamos o trigésimo aniversário do martírio do Arcebispo Oscar Romero em El Salvador, reconhecemos que os cristãos nunca estarão seguros em um mundo de injustiça e receio inconsciente, porque os cristãos sempre defenderão a esperança de um mundo diferente, em que os poderosos tenham que abrir mão de privilégios e redescobrir-se na qualidade de servos e os pobres sejam erguidos em alegria e liberdade.

    Esta esperança está arraigada na ressurreição do Senhor Jesus. Seu ressurgimento dos mortos mostra ao mundo que a morte não tem a última palavra – seja morte do amor, morte da segurança, até a morte do próprio corpo. No primeiro dia da semana, o primeiro dia da nova criação, Deus anda mais uma vez no jardim e começa a remoldar por completo o mundo das nossas experiências e nossas possibilidades; o Segundo Adão acorda sob a árvore da cruz e promete vida nova, liberdade e perdão a todo os seres humanos.

    Por onde quer que prevaleça o medo, esta promessa será vista como perigosa. Mas as pessoas ainda têm a coragem de se identificarem como cristãos porque sabem que a ressurreição demonstra que Jesus fica além de todo poder e violência humanos, que ‘todo o poder no céu e na terra’ é dado a Ele (Mateus 28.18). O cristão pode sofrer e morrer enquanto testemunha esta verdade, mas a morte em si não poderá extinguir o poder constante de Cristo de transformar e renovar; o mártir sabe disso
    e fixa seus olhos naquela alegre visão.

    Nós, que moramos em ambientes mais confortáveis, precisamos ficar com duas coisas em mente. Uma é que os irmãos cristãos, sob pressão, que vivem diariamente entre ameaças e assassinatos, precisam das nossas orações e apoio tangível – por meio de contato pessoal e de lembranças constantes aos nossos governos e à mídia desses fatos. Para um cristão que vive estas ameaças, é mais importante do que a maioria de nós poderia imaginar simplesmente saber que não estão sozinhos nem esquecidos. Mas o segundo ponto a lembrar é que precisamos manter nossos próprios medos em perspectiva. É muito fácil, mesmo nas sociedades confortáveis e em situação relativa de paz, nos consumirmos de ansiedade sobre o futuro da Igreja e da sociedade. Precisamos dar um testemunho corajoso e claro, mas não com raiva ou medo; precisamos mostrar que cremos no que dizemos sobre a Senhoria do Cristo Ressurreto e sua fidelidade ao mundo que veio resgatar.

    O mundo não será salvo pelo medo, mas sim pela esperança e a alegria. O milagre da alegria demonstrada pelos mártires e confessores da fé é um dos testemunhos que mais levam ao evangelho de Jesus. Devemos, na forma que nos é possível, procurar comunicar esta alegria, por mais escuro ou incerto que pareça o céu. Toda autoridade pertence a Jesus, e nas mãos machucadas dele é colocado o futuro de todas as coisas no céu e na terra.

    A Ele seja a glória para sempre.

    Rowan Cantuar +

    -

    Rev. Cônego Francisco de Assis da Silva

    Secretário Geral da IEAB

     
c
escrever um novo post
j
próximo post/próximo comentário
k
post anterior/comentário anterior
r
responder
e
editar
o
mostrar/esconder comentários
t
topo
l
go to login
h
show/hide help
esc
cancelar