Um Caminho de Alegria, Unidade e Maturidade 

No dia 30 de julho deste corrente ano chegamos ao final das sessões do XXX Sínodo, isso faz com que alguns pensem que este terminou. Quero pensar que estamos num processo de continuação, pois o Sínodo indicou os Caminhos que se espera e que se buscará para a Igreja nos próximos 3 anos, assim quero pensar que até 2009 estaremos em Sínodo, e sobretudo, seguindo juntos em um caminho de Alegria, Unidade e Maturidade, pois estou certo que a Reunião Sinodal, entre muitos sinais, nos indicou ao menos três que senti como perfume de Cristo entre nós: Alegria, Unidade e Maturidade.

Sentia-se o perfume de Cristo em todas as pessoas. Era possível sentir a alegria estampada na face do Revd Hugo e Lucia, que vieram de Ariquemes, que andam pelo caminho da alegria de servir ao povo da Linha 50 – RO. Era claro a alegria perfumada ao gosto do puro patchouli do Pará no sentimento marajoara na face da Joseane, Mary , Fernando, Marcos, Saulo, Ruth e Tomas. Foi lindo sentir o perfume da alegria das diferentes iguarias nordestinas, e vimos a alegria perfumada da fronteira lá das querências de Santana do Livramento – RS, Marinez com seu lindo sorriso era a expressão de um “ céu, sol e sul, pois onde tudo que se planta cresce e o que mais floresce é o amor” .

Outro perfume foi o caminho da Unidade, com certeza lembro-me daqueles tempos em que chamávamos todas as pessoas desta Igreja a viver a Igreja com-paixão, CEM-90. E nesse tempo se mergulhava num desejo de vivermos a verdadeira expressão de sermos uma Igreja Provincial. Hoje não podemos mais pensar em Igreja do Sul ou do Norte, pois nos nacionalizamos, ou seja, estamos experimentando o senso provincial. Clérigos e Clérigas do Nordeste vieram para o Sul, Clérigos e Clérigas do Sul estão no Centro Oeste, Sudeste, Norte. E a Igreja se espraiou com um sentimento e perfume de unidade.

E o perfume do caminho da maturidade, perfume que vamos buscando, que vamos vivendo, que vamos sentindo quando nos aproximamos e acercamos de alegria e unidade, a maturidade nos chega como sinal da beleza do Cristo que liberta, e que está no meio de nós. Esse caminho da maturidade nos diz muito alto e ecoa em nossos sentimentos pedindo sabedoria e discernimento (I Reis 3,9-12). Nos coloca diante da paixão, e ai nesse caminho vivemos as barreiras de nossa própria humanidade. O caminho da maturidade nos convida a viver na dependência daquele que nos chama, Jesus Cristo, e que Ele faça em nós a transformação necessária agindo com muito mais força que a vasilha de barro e que Nele sintamos verdadeiramente que somos “ este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus e não de nós”( II Corintios 4,7)

Vamos caminhar na alegria, unidade e maturidade, que o perfume de Cristo esteja no meio de nós. E no temor e tremor a Ele sirvamos uns aos outros nesse período do XXX Sínodo da IEAB.

Do Vosso Primaz

+ Maurício

-

Revmo. Maurício Andrade

Bispo Primaz da IEAB