O Painel de Referência não É uma Corte Superior da Comunhão Anglicana

No dia 18 de fevereiro p.p, o Arcebispo de Cantuária, Dr. Rowan Williams, convidou o primaz, Dom Orlando Oliveira, e parte da Câmara dos Bispos da IEAB, que participavam naquela semana da IX Assembléia do Conselho Mundial de Igrejas, para uma reunião para conversar sobre os problemas que a província brasileira têm enfrentado com o ex-bispo da Diocese Anglicana do Recife e dos seus seguidores, sobre a situação delicada em que vive a Diocese, e sobre as repercussões na Comunhão Anglicana.

O primaz da IEAB iniciou o encontro fazendo um resgate histórico dos fatos/atos/acontecimentos que ocorreram desde o início da crise, logo após a Convenção Geral da Igreja Episcopal dos Estados Unidos, em 2003, até a deposição do Sr. Robinson Cavalcanti e a exclusão dos clérigos que o seguiam, por abandono de Comunhão com a IEAB.

Depois, Dom Clóvis Rodrigues, que presidiu o Tribunal Eclesiástico fez um relato do processo disciplinar, mostrando todas as etapas e documentos do referido, e apresentou finalmente a sentença definida pelo Primaz: decisão que teve o apoio unânime da Câmara dos Bispos. Os demais bispos enfatizaram diferentes indicativos de que esse não foi um processo de questão teológica; que houve uma longa tentativa de reconciliação e diálogo, mas que não possível por auto-exclusão do Sr. Robinson, que decidiu não participar das Reuniões da Câmara, nem do Conselho Executivo do Sínodo, nem atendeu aos conselhos e recomendações do Primaz, em visita ao Recife, em agosto de 2004, e nem atendeu a Dom Maurício Andrade, primeiro bispo visitador em setembro de 2004. Os principais questionamentos ao Arcebispo foram o porquê do seu silêncio diante da situação e por que ele havia recebido o Sr. Robinson, em Londres, e não respondia ao pedido de uma audiência anteriormente?

Depois de ouvir o primaz e os bispos da IEAB, primeiramente, o Arcebispo Williams agradeceu ao primaz e aos bispos por aceitarem o seu convite e de poderem estar reunidos, face-a-face, sobre um assunto tão delicado. E começou sua fala, respondendo às perguntas feitas pela Câmara. Afirmou que nunca recebeu o Sr. Robinson, nem nenhum representante dele, em Londres. Quanto ao silêncio, disse que ele não é o “Papa da Comunhão” e que por isso optou ficar em silêncio. Reafirmou a autonomia de cada Província e que a decisão da Província do Brasil deve ser respeitada.

Sobre o Painel de Referência, que tem sido indicado pelos dissidentes e conservadores como o fórum de reversão de decisões que não defendam seus interesses, ou de punição contra os que não seguem sua maneira de ser, o Arcebispo Williams, ao explicar o papel do referido Painel, enfatizou que “O Painel não é uma Corte Superior da Comunhão Anglicana”, e que ele não tem a função de alterar uma decisão de uma Província Autônoma. Sua função é a de assessorar o Arcebispo de Cantuária.

O Arcebispo do Brasil fez dois convites oficiais, em nome da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil. O primeiro foi para que o Arcebispo de Cantuária faça uma visita oficial à nossa Província (que foi previamente agendado para 2007). E o segundo, dirigido ao Secretário-Geral da Comunhão Anglicana, Rev. Côn. Kenneth Kearon, que, juntamente com o Rev. Côn, Andrew Norman, Secretário de Assuntos Internacionais do Palácio de Lambeth, participou da reunião, para que ele consiga visitar-nos oficialmente ainda este ano.

Dr. Williams convidou os bispos da IEAB a se reunirem com ele, em Cantuária, nos dias que antecedem a Reunião do Conselho Permanente Conjunto dos Primazes e do Conselho Consultivo Anglicano,do qual o nosso primaz faz parte, na segunda quinzena de março deste ano. Além disso, se comprometeu de enviar uma Carta Pastoral à IEAB.

Foi uma reunião com um caráter pastoral, num clima fraternal e franco, onde pontos obscuros foram esclarecidos, onde se reafirmaram o apoio mútuo, o compromisso e a vontade de trabalhar pela Unidade da Comunhão Anglicana.

Bispos da IEAB que participaram da reunião com o Arcebispo de Cantuária: Dom Orlando Santos de Oliveira, Dom Clovis Erly Rodrigues, Dom Luiz Osório Pires Prado, Dom Jubal Pereira Neves, Dom Naudal Alves Gomes, Dom Maurício Andrade.

-

Claudio Oliveira

Departamento de Comunicação da IEAB