Posts Mentioning RSS Toggle Comment Threads | Atalhos de teclado

  • SNIEAB 13:11 on 18/02/2006 Permalink | Responder
    Tags: , , ,   

    O que os Anglicanos Estão Achando da IX Assembléia? 

    Foi com esse questionamento que o secretário-geral da Comunhão Anglicana, Rev. Côn. Kenneth Kearon, abriu o Encontro Confessional dos Anglicanos, na IX Assembléia do Conselho Mundial de Igrejas (CMI), hoje à tarde.

    Outro questionamento que surgiu foi Qual é a voz que nós, anglicanos, queremos expressar para a IX Assembléia do CMI?.

    O momento foi muito rico, onde anglicanos puderam compartilhar suas idéias, puderam falar de coração o que estavam vivenciando durante esses dias, em Porto Alegre.

    Lamentou-se o fato de que a representação anglicana é menor do que as duas últimas assembléias, da pouca representatividade dos povos indígenas latino-americanos e da pouca representatividade da juventude, no evento.

    O Bispo Michael Peers, da Igreja Anglicana do Canadá, enfatizou o quão preciosa lição podemos aprender com a experiência do Conselho Mundial de Igrejas: um local onde, algumas vezes, talvez não concordemos com a maneira de agir/pensar do outro, mas mesmo assim continuamos trabalhando juntos e dialogando; e não um local onde, quando nós não concordamos com a maneira de agir do outro, se diz: – você não pode continuar fazendo assim, caso contrário não continuaremos trabalhando e nem dialogando.

    Também se falou sobre o quanto os anglicanos podem contribuir para o trabalho do Conselho Mundial de Igrejas, por exemplo, no que se refere à questão de Fé e Ordem.

    Todos se alegraram com o novo número estatístico de anglicanos em toda Comunhão. Somos 84 milhões de anglicanos em todo mundo.

    Os bispos brasileiros, Dom Mauricio Andrade, Dom Naudal Alves, Dom Jubal Neves, Dom Clóvis Rodrigues, além do Primaz, que conduziu a oração de encerramento, estavam presentes no evento.

    -

    Cláudio Oliveira

    Departamento de Comunicação

     
  • SNIEAB 13:21 on 17/02/2006 Permalink | Responder
    Tags: , , lula   

    Lula Fala à IX Assembléia do CMI 

    O Presidente Luís Inácio Lula da Silva esteve presente em sessão especial, às 10h, na IX Assembléia do Conselho Mundial de Igrejas (CMI), no quarto dia do evento na capital gaúcha.

    Antes de se dirigir à plenária, Lula e sua comitiva tiveram um encontro reservado com lideranças religiosas, dentre elas o primaz da IEAB, Dom Orlando Oliveira, e o secretário-geral do CMI, Rev. Dr. Samuel Kobia.

    “Os convidados devem estar percebendo que a democracia respira forte do lado de fora. Para um país que viveu 23 anos subordinado a um regime autoritário, não tem barulho mais gostoso do que o barulho do povo gritando contra ou a favor, não importa. O que importa é que ele esteja gritando”. Com essas palavras, Lula começou o seu discurso à IX Assembléia do CMI.

    O presidente ressaltou as conquistas promovidas pelo seu governo nesses quase quatro anos, que se esforçou em promover o desenvolvimento do país e diminuir a desigualdade social.

    Também ressaltou que o Conselho Mundial de Igrejas foi um incentivador moral e espiritual, apoiador efetivo e solidário nas batalhas travadas no Brasil, décadas atrás, em defesa da liberdade e na luta pela dignidade humana. Para exemplificar, citou Paulo Freire, um dos brasileiros mais respeitados na área da educação em todo o mundo, que foi perseguido e obrigado a deixar o nosso país, e que foi acolhido e apoiado pelo CMI.

    “A democracia e a liberdade conquistadas pelo povo brasileiro devem muito à participação solidária das igrejas”, disse Lula. “Nesta Assembléia, os valores que dignificam a existência humana continuam mais vigorosos do que nunca. O engajamento deste Conselho na luta mundial contra a fome e a pobreza, por exemplo, tem enorme significado para esta causa da qual nós, brasileiros, temos muito orgulho de participar”.

    Concluindo o seu discurso agradeceu pela escolha do Brasil, especificamente Porto Alegre, berço do Fórum Social Mundial, para sediar esse importante evento ecumênico.

    “Aqui, compartilhando idéias, assumindo decisões em comum, trocando experiências e nos fortalecendo espiritualmente, estamos também, e isso é o mais importante, dando continuidade à sagrada tarefa de manter viva a chama da fraternidade e da solidariedade entre todos os povos do mundo”, disse o presidente Lula.

    O discurso e fotos da visita do presidente Lula à IX Assembléia podem ser encontrados no link: http://www.info.planalto.gov.br

    Foto: Presidente Lula na IX Assembléia do CMI (Ricardo Struckert)

    -

    Cláudio Oliveira

    Departamento de Comunicação

     
  • SNIEAB 13:40 on 16/02/2006 Permalink | Responder
    Tags: ,   

    O Diálogo entre a Igreja Católica Romana e a Igreja Anglicana Continua 

    Hoje, pela manhã, houve a coletiva de imprensa com a Comitiva da Igreja Católica Romana, que contou com a presença da Profa. Dra. Verônica Araújo, coordenadora do Centro do Movimento Folcolare para o Diálogo com Cultura, o Bispo Brian Farrell, secretário do Concílio Pontífice para Promoção da Unidade Cristã, e o Cardeal Walter Kasper, presidente do referido Concílio.

    O Cardeal Kasper, quando questionado se a Igreja Católica iria integrar o Conselho Mundial de Igrejas como membro pleno e, caso contrário, o que estaria impedindo isso, disse que o interesse atualmente da ICAR é continuar o diálogo que mantém atualmente com o Conselho, o qual se aprofunda mais a cada dia, porém, diferenças estruturais ainda não superadas, portanto, ele não veria sentido em integrar o Conselho por mera formalidade. “O movimento ecumênico é muito maior do que as estruturas formais”, disse o Cardeal.

    Brian Farrell disse que existe o desejo de diálogo entre a Igreja Católica e a Igreja Anglicana , quando perguntado se os problemas enfrentados pela Comunhão Anglicana poderiam desencorajar a continuidade desse diálogo. “Existem preocupações atualmente e por isso, existe um grupo de trabalho católico, uma subcomissão da ARCIC (Comissão Internacional Católico-Romana e Anglicana), que está analisando o Relatório de Windsor e vai elaborar um documento com pontos a serem observados, para a continuidade do diálogo”, disse Farrell.

    Todos os entrevistados ressaltaram a importância do movimento ecumênico e disseram que a Igreja Católica e o Papa estão abertos ao diálogo. Existem, atualmente, cerca de 16 diálogos formais entre ela e outras denominações.

    -

    Cláudio Oliveira

    Departamento de Comunicação

     
  • SNIEAB 13:35 on 16/02/2006 Permalink | Responder
    Tags: , , ,   

    Anglicanos Celebram a Eucaristia na IX Assembléia 

    Cerca de 200 anglicanos, que participam da IX Assembléia do CMI, estiveram reunidos para orar e celebrar a Santa Eucaristia na Capela da PUCRS, no início da tarde de hoje.

    O Primaz da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil, Dom Orlando Santos de Oliveira, que deu calorosas boas-vindas aos nossos irmãos da Comunhão Anglicana em nome da província brasileira, presidiu a cerimônia, e o bispo anglicano Julio Olguin, presidente do Conselho Latino-Americano de Igrejas (CLAI) foi o co-celebrante.

    A celebração contou com a presença do secretário-geral da Comunhão Anglicana, Rev. Côn. Kenneth Kearon, e do Rev. Côn. Gregory Cameron, Diretor para Assuntos Ecumênicos da Comunhão Anglicana, que informou todos os eventos anglicanos que estariam acontecendo durante a Assembléia.

    Amanhã, o Arcebispo de Cantuária será um dos painelistas da sessão plenária sobre Identidade Cristã e Pluralidade Religiosa, e presidirá a Oração Vespertina dos Anglicanos.

    -

    Cláudio Oliveira

    Departamento de Comunicação

     
  • SNIEAB 13:44 on 15/02/2006 Permalink | Responder
    Tags: , ,   

    O Futuro do Movimento Ecumênico Está na Juventude 

    O futuro do movimento ecumênico está na juventude O secretário-geral do CMI, Dr. Samuel Kobia, foi enfático ao proferir essa frase na coletiva de imprensa realizada no inicio desta tarde, antes da sessão plenária onde seriam apresentados o seu relatório e do moderador do CMI.

    Em seu relatório, Kobia diz que “chegou a hora em que precisamos não só dar oportunidades para a juventude, para seu crescimento e liderança ecumênicos, mas em que precisamos aprender com os modelos inovadores e dinâmicos de relações ecumênicas que a juventude nos pode ensinar”.

    Sobre a questão do Diálogo Inter-Religioso, Kobia afirmou que o modelo atual não é suficiente, devemos ir muito além. Atualmente ele é feito e conduzido por experts, autoridades, mas se está ignorando a voz das comunidades, do povo, que já estão fazendo esse diálogo de alguma forma. Deve haver uma integração entre essas duas realidades, para que se descubra um novo método de diálogo inter-religioso.

    -

    Cláudio Oliveira

    Departamento de Comunicação

     
  • SNIEAB 13:51 on 14/02/2006 Permalink | Responder
    Tags: ,   

    Eventos Precedem o Início da IX Assembléia do CMI 

    Desde do dia 10 de fevereiro têm acontecido atividades especiais (como visitas dos jornalistas estrangeiros a projetos sociais locais) e eventos que integram, mas que têm início antes, da IX Assembléia do CMI, cujo caráter é o de preparação para o evento.

    Nesse final de semana ocorreram as pré-assembléias dos jovens, das mulheres, das pessoas portadoras de deficiências e dos indígenas.

    Pré-Assembléia da Juventude

    Na manhã do dia 11/02, na Capela da PUC, Porto Alegre, RS com um ofício festivo e com jovens de muitas partes do mundo e diferentes igrejas, a Pré-assembléia da Juventude teve início. A capela que comporta 500 pessoas estava lotada de jovens delegados da Assembléia, Stewards e jovens do Acampamento Mundial da Juventude.
    O Ofício foi trouxe como ponto central o compromisso de uma participação intensa dos jovens ao longo da 9a. Assembléia do Conselho Mundial de Igrejas. Uma Assembléia com rosto jovem é o queremos! tem sido ouvido pelos corredores daquela universidade.

    Sob o tema: Deus, em tua Graça, transforma o mundo, o Rev. Dessórdi Leite, Diretor do Departamento de Educação Cristã e Missão da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil pregou, motivando os jovens provenientes de diferentes culturas e línguas a experimentarem um novo Pentecostes. Ou seja, apesar de haver diferentes línguas, possa haver entendimento, possa haver diálogo com o diferente, possa haver uma chama de esperança da transformação deste mundo.

    A celebração festiva terminou com um gestual de comprometimento em relação a Assembléia que tem início nesta terça-feira, dia 14 de fevereiro.
    Ao longo da manhã os jovens se reuniram para tratar dos andamentos das próximas duas semanas de eventos e participações neste grande Encontro do Povo de Deus, e operacionalização dos mesmos.

    O grupo responsável pelo andamento do Acampamento da Juventude é composto por jovens anglicanos, católicos-romanos e luteranos da Grande Porto Alegre, e são fruto do Projeto Ecumênico das Oficinas de Liderança para a Juventude.

    Pré-Assembléia dos Indígenas

    Ao falar, domingo, na reunião com representantes de povos indígenas, o secretário-geral do Conselho Mundial de Igrejas (CMI), Rev. Samuel Kobia, do Quênia, disse que é preciso, a todo custo, impedir a privatização da água, que impossibilita o acesso dos pobres ao líquido que é dádiva de Deus e um direito de todas as pessoas. Ele lembrou que os governos têm obrigação de promover uma distribuição justa da água. Falou também sobre a água como fonte de conflitos e informou que alguns países, como Quênia e Uganda, na África, já estão estudando como evitar esses conflitos.

    Estavam representados no encontro índios do Brasil, Bolívia, Suécia, Canadá, Austrália, Noruega e de vários outros países.

    Havia dois pontos em comum entre os que participaram da reunião: em primeiro lugar, eles demonstraram estar calejados e incrédulos ante as promessas de ajuda recebidas de várias instituições e que não passam de palavras bonitas; em segundo lugar, querem ver respeitadas as particularidades de suas culturas e de suas religiões.

    O rev. Samuel Kobia garantiu que essas são recomendações do CMI a todas as igrejas-membros e que ele, pessoalmente, havia pedido que fossem incluídos pelo menos 15 % de índios nas diversas delegações.

    Pré-Assembléia das Mulheres

    Cerca de 350 mulheres de todas as partes do mundo estiveram reunidas na PUCRS, com o objetivo de prepararem-se para a 9a Assembléia do Conselho Mundial de Igrejas (CMI).

    No penúltimo dia do encontro feminino, elas se dividiram em “grupos de irmãs”, para relatar umas às outras seus problemas e suas expectativas de futuro; essas experiências serão levadas à Assembléia, como contribuição para a discussão de políticas para o bem-estar das mulheres.

    Aruna Gnanadason (India), coordenadora do Programa de Mulheres e da equipe de Justiça e Paz e Integridade da Criação, do CMI, acredita na contribuição dessas reuniões pré- Assembléia, já que através delas as mulheres chegarão melhor preparadas para se fazerem ouvir nas reuniões oficiais.

    Christina Takatsu Winnischofer, secretária-geral da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil, acredita que, por estarem em menor número na Assembléia, é mais difícil para as mulheres serem ouvidas; por isso, acha que as reuniões preparatórias são uma oportunidade para que a questão feminina chegue de forma mais clara e precisa à Assembléia. Christina ressalta que a reunião dá às mulheres condições de criar vínculos entre si, ao partilhar seus problemas e esperanças.

    Mulheres da Europa, Estados Unidos, Canadá, India, Grécia, diversos países da África, Japão, China, Filipinas, muitas com seus belíssimos e coloridos trajes típicos e seus penteados elegantes formavam um espetáculo à parte e provocavam enternecimento pela convicção de que, na sua grande diversidade, são todas irmãs. A maioria usava ramos de flores na cabeça. As flores foram ofertadas pelas mulheres gaúchas, num gesto de saudação e acolhimento que ao mesmo tempo lembra a cultura local: mulheres aqui usam flores nos cabelos para as danças típicas do Rio Grande.

    Colaboraram para esta matéria o Rev. Dessórdi Leite e a Sra. Zenaide Barbosa
    Foto: Pré-Assembléia da Juventude – por Rev.Dessórdi Leite

    -

    Cláudio Oliveira

    Departamento de Comunicação

     
  • SNIEAB 13:47 on 14/02/2006 Permalink | Responder
    Tags: ,   

    Começa a IX Assembléia do CMI 

    A IX Assembléia do CMI iniciou às 09h15min com a plenária de orientação aos delegados, no Centro de Conferências da PUCRS, em Porto Alegre, e uma apresentação do trabalho feito pelo CMI desde a última assembléia, realizada em Harare, África, em 1998.

    Às 12h45min, no teatro do prédio 40, aconteceu a coletiva de abertura da imprensa, na qual o secretário-geral do CMI, Dr. Samuel Kobia, respondendo à pergunta de um jornalista sobre as charges do profeta Maomé, consideradas ofensivas ao Islã, afirmou que as charges, sem dúvida, causaram o incêndio e que agora é preciso que os dois lados – imprensa ocidental e membros do Islã – mais a comunidade internacional cooperem para apagar o fogo. “É preciso lidar com a liberdade de uma forma respeitosa”, disse o líder do CMI.

    Outro momento marcante da coletiva foi quando o moderador Aram I afirmou que “tornar a mensagem do Evangelho mais relevante para o mundo e com maior credibilidade é a maior prioridade do Conselho Mundial de Igrejas”.

    Na parte da tarde, aconteceu a sessão de abertura oficial do evento, a qual contou com a presença do governador do Rio Grande do Sul, Germano Rigotto, e do vice-prefeito de Porto Alegre, Eliseu Santos. O secretário-geral da Comunhão Anglicana, Rev. Côn. Kenneth Kearon leu a mensagem do Arcebispo de Cantuária, Dr. Rowan Williams, para a Assembléia.

    O final do dia foi marcado por uma vibrante e emocionante celebração de abertura, na qual foi pregador o Arcebispo Dr. Anastasios de Tirania e Albânia.

    -

    Cláudio Oliveira

    Departamento de Comunicação

     
c
escrever um novo post
j
próximo post/próximo comentário
k
post anterior/comentário anterior
r
responder
e
editar
o
mostrar/esconder comentários
t
topo
l
go to login
h
show/hide help
esc
cancelar