Marchando pela Paz e pela Justiça

Um rio de luzes iluminaram o centro de Porto Alegre na noite passada, através de 2000 pessoas – incluindo Desmond Tutu e Adolfo Esquivel, ganhadores do Prêmio Nobel – que participaram da marcha pela Paz e Justiça.

Organizada pelas igrejas locais e por parte do Conselho Mundial de Igrejas, a marcha começou no Largo Glênio Peres, com a música latino-americana de Xico Esvael e Victor Heredia. Jovens carregavam faixas com pedidos de Paz e Justiça.

Depois de uma declaração de Julia Qusibert, uma indígena cristã da Bolívia, o Arcebispo Católico-Romano Dom Dadeus Grings abençoou as velas que foram entregues aos participantes do evento.

Ato contínuo, a marcha seguiu em direção à Praça da Matriz, onde o arcebispo anglicano Desmond Tutu fez sua declaração. “Nós temos um Deus extraordinário. Deus é um Deus Poderoso, mas Ele necessita de você. Quando alguém tem fome, o pão não cai do céu. Quando Deus necessita alimentar os famintos, você e eu precisamos alimentar os famintos. E agora, Deus quer Paz no mundo”, disse Tutu.

“Então vão todos e representem Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo”, finalizou o arcebispo sul-africano.

Foto: Marcha pela Paz – Paulino Menezes (CMI)

-

Cláudio Oliveira

Departamento de Comunicação