Declaração do Primaz sobre o Papa João Paulo II

Carta enviada, em nome da IEAB, ao cardeal Arcebispo Majella, Presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, por motivo do falecimento do Papa João Paulo II

Porto Alegre, 1º de abril de 2005 A.D

Sua Eminência Revma.
D. Geraldo Majella Agnelo
DD. Presidente da CNBB
Brasília, DF

Quero, assim, conhecer a Cristo, o poder da sua ressurreição e a comunhão em seus sofrimentos, para tornar-me semelhante a Ele em sua morte, a fim de alcançar a ressurreição dos mortos. (Filipenses 3.10)

Caro irmão:

Saudações na paz do Cristo Ressurreto!

Jesus apareceu, após a sua ressurreição, aos seus discípulos reunidos amedrontados. Suas primeiras palavras foram Paz seja convosco.(Jo 20.20). Também lhes mostrou suas mãos e o lado, para assegurar-lhes sua identidade, mas também para lembrá-los do preço que pagou por eles e pela salvação da humanidade. Mas também para recordar-lhes que o caminho da salvação e da glória é um caminho que passa por sofrimento e morte.

A lembrança de Sua Santidade o Papa João Paulo II, nestes últimos meses, marcou-nos por seu exemplo e testemunho de entrega de sua vida, ministério e sofrimento ao Senhor Ressuscitado, a semelhança do seu Redentor.

Palavras podem fazer muito, podem encantar, persuadir, fazer com que as pessoas alcancem as alturas da felicidade ou as profundezas do desespero, mas não podem consolar adequadamente quando é levado um líder religioso tão marcante na história recente da igreja cristã.

Em nome da Câmara dos Bispos, do Clero e dos fiéis da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil, fazemos chegar por intermédio de Vossa Eminência, aos Arcebispos, Bispos,Clero e Povo de nossa igreja irmã, a nossa solidariedade cristã, a certeza de nossas orações, e as nossas ações de graças a Deus pela vida, ministério e testemunho de nosso irmão em Cristo, o Papa João Paulo II.

Que neste tempo pascal, a certeza da Ressurreição e da vida, que temos em Cristo, vos conforte a todos. Que ao chorarem a morte do vosso Pastor e Bispo, lembrai-vos das palavras do salmista que nos assegura: Eu sou o Bom Pastor.. ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal algum, pois Ele está conosco e nos confortará”( Sl 23).

Não vos peço que aceitem as nossas palavras, mas sim o espírito de nossos sentimentos. Que a memória de Sua Santidade João Paulo II, continue a ser uma bênção para toda a família católica romana brasileira e universal.

Um carinhoso abraço na paz do Senhor da Igreja e da história.

Em Cristo Jesus Ressuscitado,

Dom Orlando Santos de Oliveira

Foto: Foto do Papa João Paulo II no santuário da Catedral de Westminster (ACNS/Rosenthal)

-

Orlando Santos de Oliveira

Bispo Primaz da IEAB