Atualizações recentes RSS Toggle Comment Threads | Atalhos de teclado

  • SNIEAB 15:43 on 24/02/2015 Permalink | Responder
    Tags: Diocese de Niassa, Diocese Libombos,   

    Somos Anglicanos(as) e Falamos o Idioma Português! 

    A Igreja Episcopal Anglicana do Brasil acolherá entre os dias 26-28 de fevereiro, em Recife/PE, o II ENCONTRO DE DIOCESES LUSÓFONAS DA COMUNHÃO ANGLICANA, com apoio do Escritório da Comunhão Anglicana, da Aliança Anglicana e da US (antiga USPG). Segundo o Bispo Primaz da IEAB Dom Francisco de Assis da Silva ” […] o Encontro será uma oportunidade de estreitar os laços entre as Igrejas de fala portuguesa abrindo horizontes de cooperação nas áreas de Educação Teológica, Diaconia e Desenvolvimento e Missão”. Ainda destaca que  […] os anglicanos de fala portuguesa têm uma enorme contribuição para a Comunhão Anglicana. A delegação brasileira no Encontro reúne importantes representações da Província, revelando assim a enorme importância que esta iniciativa representa para o Brasil”.

    Atualmente temos uma população de 267.396.837 que falam a língua portuguesa no mundo.

    Estarão presentes  além do Bispo Primaz Dom Francisco e do Secretário Geral Reverendo Arthur Cavalcante outras representações provinciais tais como: UMEAB (União de Mulheres Episcopais Anglicanas do Brasil), SADD (Serviço Anglicano de Diaconia e Desenvolvimento), CEA (Centro de Estudos Anglicanos) e GT (Grupo de Trabalho) Juventude.

    As Dioceses de Fala Portuguesa da Comunhão Anglicana terão a oportunidade de partilhar suas conquistas e também desafios como Anglicanos da Europa (Igreja Luzitana), da África (Diocese Libombos,  Diocese Niassa e Diocese Angola) e da América Latina (Igreja Episcopal Anglicana do Brasil).

    Haverá um momento muito importante chamado de WEBINAR (27 de fevereiro às 11H, horário de Brasilia) aberto para participação, perguntas e comentários “[…] sobre os desafios e oportunidades que esse encontro oferece para o presente e o futuro das igrejas envolvidas e o povo atendido”. Para inscrições: no site da Aliança Anglicana ou com Paulo Ueti no endereço eletrônico paulo.ueti@anglicancommunion.org.

    Saiba mais detalhes sobre o II ENCONTRO DE DIOCESES LUSÓFONAS

     
  • SNIEAB 12:36 on 24/02/2015 Permalink | Responder
    Tags:   

    Diocese Anglicana de Curitiba: Professores e funcionários Continuem Firmes na Luta! 

    NOTA DE APOIO A MOBILIZAÇÃO DOS PROFESSORES E FUNCIONÁRIOS

    Obrigado professores e funcionários. Continuem firmes na luta!

    Nos últimos dias temos testemunhado a mobilização dos professores e funcionários das escolas públicas do Paraná à qual se somaram outras categorias. Justa mobilização que além de defender os interesses da categoria profissional, defendem, em primeiro lugar, a qualificação da escola pública.

    Obrigado professores, funcionários e demais trabalhadores pela aula de cidadania, pela mobilização, pela perseverança, pela “garra” que tem demonstrado. Não desistam. Continuem firmes nessa luta. Estamos com vocês!

    Obrigado professores e funcionários e demais trabalhadores porque vocês nos lembram o caminho que devemos percorrer se desejamos mudar a sociedade, manter nossos direitos, limitar os abusos e desmandos dos que dirigem as instituições estabelecidas para garantir o direito e cidadania para todos e todas. Eles esquecem seu papel, defendendo, muitas vezes, somente seus próprios interesses como no caso do inaceitável, injustificável e imoral “auxílio moradia”, para citar um exemplo entre tantos outros.

    A história nos ensina que as conquistas sociais, econômicas e políticas só foram alcançadas pela mobilização e luta da sociedade como a que estamos testemunhando agora. Em nenhum momento conseguimos avançar sem esse esforço, sem organização, sem o “povo na rua”.

    Neste mundo dominado pelo poder econômico regendo nossas vidas em defesa do interesse de poucos, e, por outro lado, a necessidade urgente de reforma econômica, política, tributária, judiciária, etc, sabemos que nada será mudado por aqueles que foram investidos de poder para efetuar essas mudanças a não ser pela mobilização popular. Por isso agradecemos aos professores, funcionários e demais categorias pois nos ensinam a “receita” e o caminho em vista de alcançarmos as mudanças necessárias e urgentes para construirmos uma sociedade mais justa e mais fraterna.

    Continuem firmes nessa luta!

    Dom Naudal Gomes, Bispo Diocesano

    Igreja Episcopal Anglicana do Brasil – IEAB – Diocese Anglicana do Paraná

    Rev. Luiz Carlos Gabas

    Comissão de Direitos Humanos (Incidência Pública) da IEAB e da Diocese

     
  • SNIEAB 10:47 on 18/02/2015 Permalink | Responder
    Tags: , CINZAS,   

    Mensagem de Quaresma do Bispo Primaz: “De quem somos anjos?” 

    “E os anjos o serviam” Mc 1,13

    Minha última viagem a Londres tem me trazido a oportunidade de refletir sobre as pessoas que carregam consigo as marcas da rejeição e da exclusão. A Consulta sobre o tema da superação da violência sexual contra as mulheres e a experiência de assistir um morador de rua chorando por ajuda acompanhado de seu fiel cão de estimação numa das ruas do centro financeiro londrino me fizeram aprofundar ainda mais um senso de deserto que percebo em nossa sociedade. O deserto é solidão, carregada de temores e de dores. O próprio Jesus viveu a experiência do deserto e precisou ser confortado pelos anjos. Para ele, o teste da resiliência lhe exigiu a própria exaustão física e também espiritual. Sua fidelidade ao Pai, no entanto, foi compensada pela ajuda dos anjos (Mc 1,13).

    Então aqui vai a pergunta que não quer calar: de quem temos sido anjos? Estamos cercados de tanta gente que vive um deserto pessoal, em meio aos desafios da sobrevivência, encalacrados num sistema que tudo consome e que pouco dá em troca; e quando dá, geralmente não é coisa perene.

    O que temos feito diante disso? Estamos sendo anjos de verdade? Quando foi a última vez que tivemos a sensibilidade de nos incomodar com a injustiça? Estamos realmente prontos para o exercício da solidariedade para com as pessoas excluídas? Faz parte da cultura de nosso sistema as pessoas demonstrarem que estão bem, que são bem sucedidas, que estão sempre em ascensão….

    No fundo a realidade não é assim. Nossas ruas e praças estão cheias de pessoas que vivem um terrível deserto. Eu não vou enumerar aqui os grupos porque são numerosos. Até os vemos, mas instintivamente não os enxergamos. Podemos ser anjos e levar conforto e autoestima a essas pessoas, lutar por seus direitos e ser voz para as pessoas silenciadas. Transmitir a elas o amor de Deus. Levar as Boas Novas.

    Que esta Quaresma se converta em período de profunda avaliação de nossa missão no mundo. Que possamos entender o verdadeiro significado da Cruz assinalada em nossa testa com cinzas. Que possamos nos sentir a inequívoca interdependência com nossos semelhantes e que possamos servi-los e confortá-los como sempre desejamos que nos façam a nós quando vivemos os nossos próprios desertos.

    A Igreja existe para servir o mundo. Vamos nos tornar anjos?

    ++Francisco

    Bispo Primaz da IEAB

     
  • SNIEAB 15:33 on 10/02/2015 Permalink | Responder  

    Londres: Líderes Religiosos Reafirmam Compromisso com a Superação da Violência Sexual 

    A Consulta inter-religiosa, na qual o Primaz da IEAB esteve participando ontem e hoje em Londres, reuniu representantes de diversas partes do mundo e concluiu com uma Declaração de compromisso com a superação da violência sexual no contexto dos conflitos armados e em todas as sociedades em que o status das mulheres e meninas ainda é de subserviência. Dom Francisco foi convidado por Christian Aid e pela Coalizão Internacional  para participar da Consulta patrocinada pela Coalizão junto com a Secretaria de Assuntos internacionais do Governo do Reino Unido. A Aliança Anglicana, da qual faz parte o SADD (Serviço Anglicano de Diaconia e Desenvolvimento) e Christian Aid (parceiro do SADD) são ativos participantes da Coalizão e atuaram como assessores da Consulta.

    Entre os diversos tópicos abordados tivemos a defesa dos valores de fé e dos direitos humanos; a superação da impunidade e promoção da justiça; apoio às sobreviventes de violência sexual; o envolvimento dos homens e jovens no enfrentamento da violência; e, processos de reconciliação e construção da paz. Na abertura da Consulta, tivemos a presença do Arcebispo de Cantuária, da ativista e atriz Angelina Jolie e do Secretário do Governo Britânico William Hague para assuntos de enfrentamento à violência sexual.Ao final do Encontro foi emitida uma Declaração de Mobilização das Religiões.

    Dom Francisco foi escolhido para apresentar a plenária a Declaração Final, assumida integralmente pelos participantes. Entre os compromissos assumidos pelos participantes se destacaram:
    1. Levantar vozes contra a violencia sexual em todas as circunstâncias e oportunidades;

    2. Juntar esforços para evitar que meninas e mulheres, homens a rapazes estejam livres da ameaça de violência sexual em qualquer lugar do mundo;

    3. Colocar-se em solidariedade com todas as pessoas afetadas por este tipo de violência;

    4. Lutar para implementação de leis que protegem e promovem a justiça para pôr fim à violência sexual e outras formas de violência de gênero.
    As religiões tem papel fundamental na construção de  sociedades que vivam inspiradas pela concepção de que todos os seres humanos são portadores de dignidade e que devem ser respeitadas independentemente de sua religião, situação sócio econômica, gênero e etnia. A vergonha da violência sexual precisa ser radicalmente eliminada e a impunidade para estes crimes deve radicalmente ser varrida de nossas sociedades.

     
  • SNIEAB 11:38 on 06/02/2015 Permalink | Responder
    Tags: , Dom Francisco de Assis, , Primaz da Igreja Anglicana,   

    Bispo Primaz participa de Consulta Internacional sobre Violência contra as Mulheres 

    A convite do Ministério das Relações Exteriores do Reino Unido e da Coalizão Internacional Speak Out, o bispo Primaz Dom Francisco viajará a Londres para participar da Consulta de Mobilização para o enfrentamento da violência contra as mulheres, entre os dias 09-10 de fevereiro. A este evento comparecerão lideranças religiosas internacionais e contará com a presença do Arcebispo de Cantuária.
    A Coalizão Internacional Speak Out é composta por um conjunto de Igrejas e organizações não governamentais que tem por fim diagnosticar e apoiar iniciativas de superação da violência contra as mulheres. Alguns governos tem aderido a este movimento, dentre eles o governo do Reino Unido.
    A Comunhão Anglicana tem participação efetiva através da Aliança Anglicana. Dentre as organizações não governamentais que participam da Coalizão, se destaca a Christian Aid, parceira do Serviço Anglicano de Diaconia e Desenvolvimento – SADD. Outro parceiro do SADD que é ativo na Coalizão é  o Episcopal Relief Development – ERD.
    Em novembro passado, Dom Francisco gravou, junto com outros líderes internacionais, uma mensagem de vídeo que foi divulgada em toda a Comunhão no qual chamava a atenção para a necessidade de um compromisso de toda a Igreja contra a violência de gênero.
    De acordo com a ONU, muitas mulheres – na maioria dos países - uma em cada três – são espancadas, coagidas a sexo ou abusadas de alguma forma em suas vidasUma em cada cinco mulheres vão se tornar uma vítima de estupro ou sofrer tentativa de violência sexual. Isso sem falar sobre outras modalidades de violência tais como bullying, agressão psicológica e física.
    A IEAB, através do SADD tem claramente assumido um importante papel de conscientização e formação sobre o tema. Praticamente em todas as dioceses tem sido aplicada a Cartilha de Prevenção à Violência, com resultados muito positivos na apropriação da Igreja sobre o tema, superando antigos tabus e reconhecendo que a violência é um tema recorrente na sociedade e também dentro da própria Igreja.
    O convite ao Primaz se baseia no fato de que dentro da Comunhão Anglicana há um claro direcionamento de envolver concretamente as lideranças na motivação de suas Províncias em torno do enfrentamento do problema da violência de gênero. A consulta na qual Dom Francisco participará terá a coordenação de William Hague (Secretário do Reino Unido para a Prevenção da Violência Sexual) e Angelina Jolie (Embaixadora da ONU para Refugiados).

     
  • SNIEAB 16:42 on 02/02/2015 Permalink | Responder  

    NOTA DE ESCLARECIMENTO DA IEAB SOBRE COMUNICADO DA CNBB 

    A Igreja Episcopal Anglicana do Brasil (IEAB) expressa surpresa na divulgação do documento “COMUNICADO CNBB” veiculado pela Diocese de Assis pelo site http://diocesedeassis.org/portal/index.php/noticias/diocesanas/1107-comunicado-cnbb, no qual é relatado no corpo do documento a participação de um “Bispo Anglicano” em um ato de ordenação episcopal de um clérigo presbítero, não autorizado pela hierarquia da Igreja Católica Apostólica Romana (ICAR). No mesmo documento ainda expressa uma recomendação pastoral proibindo a participação de fiéis católicos em qualquer celebração presidida pela “Igreja Anglicana”.

    O Bispo Primaz da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil (IEAB), Reverendíssimo Dom Francisco de Assis da Silva, juntamente com o Secretário Geral Reverendo Arthur Cavalcante, estão em contato junto a Secretaria da CNBB (Conferência Nacional de Bispos do Brasil) para obter mais informações oficiais sobre o documento no qual constam essas informações envolvendo o nome da Igreja Anglicana.

    Para fins de esclarecimento imediato, a Igreja Episcopal Anglicana do Brasil afirma desconhecer a participação de qualquer membro da Câmara dos Bispos envolvido neste ato de ordenação episcopal.

    Informamos ainda a todas as pessoas que a Igreja Episcopal Anglicana do Brasil mantém relações:

    1- Com a Comunhão Anglicana (The Anglican Communion) através dos seus símbolos de unidade: o Arcebispo de Cantuária, a Conferência de Lambeth, o Conselho Consultivo Anglicano e o Encontro dos Primazes. Mantemos igualmente relações de históricas fé com a Igreja da Inglaterra (The Church of England). E esclarecemos que no Brasil, a Comunhão Anglicana é representada oficialmente, por mais de 120 anos, pela “19ª Província – Igreja Episcopal Anglicana do Brasil-IEAB”;

    2- Com as Instituições Ecumênicas nacionais e internacionais, tais como: Conselho Mundial de Igrejas-CMI, Conselho Nacional de Igrejas Cristãs-CONIC, Coordenadoria Ecumênica de Serviço-CESE, KOINONIA Presença Ecumênica e Serviço, DIACONIA, Christian Aid, Conselho Latino Americano de Igrejas-CLAI e Rede Ecumênica de Juventude-REJU,

    3- E participamos legitimamente das Comissões de Diálogos Bilaterais: Anglicana-Católico Romana, Anglicano-Metodista e Anglicano-Luterano.

    Por fim, a IEAB está aguardando o retorno da Secretaria da CNBB para esclarecer alegado fato já posto em divulgação nos órgãos de comunicação.

    Santa Maria, 02 de fevereiro de 2015.

    ++ Reverendíssimo Francisco de Assis da Silva

    Bispo Primaz da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil

     
  • SNIEAB 9:31 on 30/12/2014 Permalink | Responder  

    IEAB 2015 

    Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou. Romanos 8:37

    Querid@s
    Vivemos um ano de 2014 com muitos desafios mas foi um ano de belos sinais de como nossa Igreja tem buscado cumprir a missão que nos cabe neste nosso país: continuamos a afirmar nosso caráter profético através do serviço, da adoração e da busca de respostas pastorais efetivas para dentro da Igreja e para a sociedade brasileira. Foi o ano da Copa do Mundo, das Eleições,  das investigações de escândalos, e de um grande debate político em torno de que modelo de Estado queremos. A tudo isso pudemos oferecer nossa palavra e nosso testemunho em torno dos valores que nos inspiram e nos movem a partir de nosso pacto batismal.Como comunidade de fé, vivenciamos o processo dos Indabas sobre Sexualidades e Famílias o que nos permitiu viver uma permanente assembleia em diálogo, ouvindo-nos mutuamente em clima de respeito à diversidade. Pudemos acompanhar o processo de construção do nosso novo LOC que será lançado daqui a seis meses. E, desde a Amazônia até o extremo sul do País, buscamos ser “sal e luz” em nossas comunidades locais e instancias diocesanas e provinciais. Pode ser que não alcançamos tudo que desejaríamos alcançar, mas até aqui o Senhor tem nos ajudado!
    O ano que se avizinha é um ano especial para nossa IEAB. Estaremos celebrando 125 anos de nossa fundação como Igreja brasileira. Dentro desta história celebraremos os 50 anos de nossa autonomia e 30 anos de ordenação feminina. Serão momentos especiais que nos dão a idéia de como nosso passado é um atestado da misericórdia divina, atuando através de nós e apesar de nós.
    A convite do Primaz teremos duas visitas de Primazes da Comunhão Anglicana, atestando assim o respeito e o carinho que a Comunhão tem por nossa Província. Teremos a alegria de receber em fevereiro, um novo Encontro de Igrejas Lusófonas de nossa Comunhão, para se construir novos caminhos de afirmação de nossas identidades e de partilha nos caminhos da Missão e do Serviço. Receberemos com alegria nossa pérola de espiritualidade litúrgica, com a publicação do novo LOC. Continuaremos no caminho do diálogo sobre sexualidades e famílias, bem como na reconfiguração de nossos Cânones e Constituição.

    Assim como o passado nos garante que Deus tem sido fiel para conosco, precisamos enxergar o futuro sem medo. Precisamos ser uma Igreja corajosa, que não pensa em si mesma. Precisamos de lideranças clericais e leigas que valorizem mais o senso de Província, que estejam mais unidas na construção de uma IEAB mais colegiada. Precisamos focar mais nas coisas que nos unem do que naquelas que nos põe em posições opostas. Precisamos deslocar nossa visão para o conjunto da floresta para além de focar apenas em nossa árvore particular. Precisamos apoiar e ouvir a voz e o jeito da nossa juventude que realizará seu encontro nacional, das mulheres que estarão em assembleia, reconhecendo que temos sido falhos em oferecer a eles e elas o protagonismo que precisam para tornar a nossa Igreja mais relevante no contexto da sociedade brasileira.
    Por fim, desejo compartilhar com tod@s o meu desejo como Primaz: que nos tornemos uma Igreja que viva mais para os outros que para si mesma. Uma Igreja serva, ouvinte, atenta, corajosa! Uma Igreja que se abra ao Espírito para ir aonde ele nos enviar. Um Feliz 2015 a tod@s!

    ++ Francisco

    Bispo Primaz da IEAB

     
  • SNIEAB 20:55 on 18/12/2014 Permalink | Responder  

    Cartão Natal Secretaria Geral 

     
  • SNIEAB 20:54 on 18/12/2014 Permalink | Responder  

    Cartão Natal Bispo Primaz 

     
  • SNIEAB 16:56 on 16/12/2014 Permalink | Responder  

    Mensagem de Natal do Bispo Primaz 

    Porque o Reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no Espírito Santo. Romanos 14:17

    Aos Bispos, ao Clero e ao Povo da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil,

    Saudações em Jesus Cristo!

    A profecia do terceiro domingo de Advento nos apontou um modelo de sociedade no qual prevalece os valores da Justiça, da Paz e da Alegria. Nada mais contraditório do que lermos estas passagens e compararmos  com a sociedade que enxergamos ao nosso redor. Nossa sociedade está cada dia mais materialista, consumista, imediatista. Tudo se converte em coisa, mercadoria. A linguagem da generosidade e da solidariedade tem sido substituída pela linguagem da violência.  Parece criar a sensação de que não temos mais esperanças de vivenciar os valores da plena humanidade e da solidariedade entre povos, nações, religiões, gênero e classes sociais.Além disso, vivemos diariamente o drama de uma sociedade que se desumaniza a passos cada vez mais largos. Uma moderna Babel dividida entre os poderosos e os excluídos.

    A Igreja é chamada a viver com firmeza a contracultura que nos é proposta pelo Menino Deus. É ele que vem destronar os poderosos e aqueles que regulam o mundo à luz de suas próprias cobiças. É ele que vem afirmar que os oprimidos é que sentarão à mesa de Deus e vivenciar a beleza e a alegria das bem-aventuranças! O projeto de Deus é de que vivamos a vida plena, abundante. É um menino que nasce na periferia do mundo que vem assegurar que, apesar da aparente impunidade e autoconfiança do modelo que nos circunda, é possível proclamar que a Justiça e a Paz prevalecerão. Esta é a razão de ser da Igreja: anunciar que uma nova sociedade é possível!

    Assim como Ele próprio é sinal da generosidade de Deus para com o Mundo, devemos assumir com firmeza o sentimento de generosidade pelos nossos semelhantes. E generosidade (coisa que os poderosos deste mundo não entendem) não é comprar coisas. Generosidade é vivência de sentimentos singulares que não tem preço: é respeito à dignidade humana, é trabalhar por Justiça, Solidariedade e Paz. Por fim, possamos assumir com coragem e alegria o seguimento de Jesus.

    Que o milagre da nova vida, manifestada no Menino de Belém, anime a nossa Igreja a assumir com coragem o testemunho da cultura de Paz, Solidariedade e Justiça. Não podemos nos acomodar às tentações de uma ordem que nos faz objetos, que deseja que a abençoemos – pois é assim que ela entende ser a religião – mas devemos assumir o custo de proclamar que em Jesus se fazem novas todas as coisas, inclusive as relações sociais.

    Seja este Natal uma oportunidade para renovarmos nosso compromisso com a Paz, com a Solidariedade e com a Justiça!

    Um bom  e abençoado Natal a todos e todas! Com carinho e orações do vosso Primaz,

    ++Francisco

    BISPO PRIMAZ DA IEAB

     
c
escrever um novo post
j
próximo post/próximo comentário
k
post anterior/comentário anterior
r
responder
e
editar
o
mostrar/esconder comentários
t
topo
l
go to login
h
show/hide help
esc
cancelar